Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-21T11:45:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Campo minado

Congresso analisa vetos presidenciais e pode gerar impacto de até R$ 10 bilhões

11 de junho de 2019
17:25 - atualizado às 11:45
Câmara dos Deputados
Veto mais significativo é o da lei que criou o Rota 2030, nova política de incentivos para o setor automotivo - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A sessão do Congresso Nacional que votará a autorização especial para o governo pagar R$ 248,9 bilhões em benefícios sociais com dinheiro de empréstimos também apreciará cinco vetos presidenciais. Um deles pode gerar um impacto de até R$ 10 bilhões, caso seja derrubado pelo Congresso Nacional.

Deputados governistas chegaram a cogitar a possibilidade de inverter a pauta para votar o crédito da "regra de ouro" do Orçamento antes, mas ainda não houve acordo nesse sentido. Quatro dos cinco vetos estão travando a pauta e, pelas regras, precisam ser votados em primeiro lugar.

O veto mais significativo é o da lei que criou o Rota 2030, nova política de incentivos para o setor automotivo. O Congresso havia aprovado normas mais favoráveis às montadoras, mas que teriam custo fiscal mais elevado ao governo. Por recomendação da área econômica, esses dispositivos foram vetados pelo presidente Jair Bolsonaro.

Caso o Congresso decida agora derrubar o veto, a área econômica estima um impacto de R$ 4 bilhões a R$ 10 bilhões.

Também estão na pauta vetos parciais referentes às leis da anistia de multas a partidos políticos, dos fundos patrimoniais (que autoriza a administração pública a firmar parcerias com gestoras desses fundos), da execução de resoluções da Organização das Nações Unidas, a ONU (incluindo a indisponibilidade de bens de pessoas naturais e jurídicas e de entidades, e a designação nacional de pessoas investigadas ou acusadas de terrorismo).

Também está na pauta o veto total da lei que pretendia conceder a dispensa de reavaliação pericial aos portadores de HIV/Aids. Os cinco vetos serão apreciados separadamente.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Aquele 1%

Com juros em alta, esses títulos de renda fixa te pagam 1% ao mês, com baixíssimo risco e pouco esforço

A rentabilidade dos sonhos do brasileiro está de volta aos investimentos conservadores, e CDBs que pagam 1% ao mês ou mais já estão fáceis de encontrar

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies