Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-04-10T18:49:10-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

As voltas que o dinheiro dá

10 de abril de 2019
18:49
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Foi em julho de 1994, portanto há quase 25 anos, que eu recebi o meu primeiro salário, por uns serviços de computação na imobiliária onde o meu pai trabalhava.

Eu não me lembro precisamente o quanto recebi, apenas que o pagamento foi em dinheiro, e na moeda nova que começava a circular no país: o real.

Foi um fato marcante porque eu não precisei sair correndo para gastar aquele dinheiro. Quem nasceu depois de 1994 ou um pouco antes disso não faz ideia do que era conviver em uma economia na qual o valor do dinheiro evapora de um dia para o outro.

No podcast do Seu Dinheiro sobre a reforma da Previdência, o Edu Campos e a Luciana Seabra também compartilharam brevemente algumas lembranças do período de hiperinflação no país. A guerra contra o dragão levou décadas e ainda nos deixa sequelas, como a indexação de alguns preços que ainda persiste na economia.

O receio de um descontrole da inflação também passa pela memória, em particular dos mais “experientes”, toda vez que sai algum índice com números acima do esperado. Foi o que aconteceu hoje com o anúncio do IPCA de março, que superou as expectativas dos analistas.

Se você ficou preocupado, vale a pena a leitura da análise preparada pelo Edu, que também conta o que é preciso para afastarmos de vez a ameaça de volta da inflação.

Liberdade, ainda que tardia

Vou pedir uma licença poética aos mineiros para falar sobre um assunto de grande importância para qualquer investidor. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, anunciou que o governo entregará um novo projeto de autonomia do banco ao Congresso . Essa é uma pauta que circula há muito tempo lá em Brasília, mas nunca conseguiu ir para frente. Um BC independente também é condição importante para a manutenção da inflação sob controle, como bem (ou mal) demonstrou o governo Dilma. Será que os tempos mudaram e o BC vai, enfim, conquistar sua autonomia?

Dia 100 de Bolsonaro - Política interna e externa

A comemoração dos 100 primeiros dias de governo está para ser realizada com um dia de atraso, amanhã, dia 11, em evento no Palácio do Planalto. Além de um balanço das ações prioritárias, Jair Bolsonaro deve... (leia mais)

Andar com fé eu vou

O general Mourão resolveu dar uma de “marqueteiro do governo” lá na gringa. Diante de vários investidores estrangeiros, o vice-presidente pediu confiança na gestão Bolsonaro e afirmou que o capitão sabe o que precisa ser feito para colocar a economia nos trilhos. É mais um movimento governista no sentido de atrair o dinheiro vindo lá de fora, já que muita gente ainda está reticente sobre a implementação das pautas liberais de Paulo Guedes.

Pra Disney ou pro bolso

Se você pensa em investir em dólar como um primeiro passo para diversificar a sua carteira, ou planeja aquelas férias na Disney, então o Fausto Botelho trouxe um presente especial. Neste vídeo ele faz algumas avaliações dos rumos do câmbio nos próximos meses com base na famosa análise gráfica, e responde a badalada pergunta sobre se é hora de comprar ou vender a moeda americana.

Parados no cartel

Vou pedir licença para falar mais uma vez com os leitores mineiros do Seu Dinheiro. Por acaso vocês perceberam que o preço da gasolina anda parecido demais? O Cade concluiu que sim. O órgão de defesa da concorrência condenou a BR Distribuidora e Ultrapar, dona dos postos Ipiranga, por auxiliarem em uma formação de cartel em várias cidades do Estado. O caso ainda não foi encerrado, ainda falta definir a multa que será aplicada às companhias, mas esta matéria traz os detalhes do caso e do impacto nas ações das companhias.

De que lado eles estão

Para encerrar, uma notícia inusitada. Não foi só no Brasil que o debate sobre capitalismo e socialismo esquentou. Em uma audiência no Congresso dos Estados Unidos, o deputado republicano Roger Williams quis esclarecer de vez: afinal qual a ideologia política dos grandes banqueiros? A pergunta foi dirigida aos chefões do Citigroup, JPMorgan, Morgan Stanley, Bank of America, State Street, BNY Mellon e Goldman Sachs. Confira a resposta deles lá no Seu Dinheiro.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

A chance do Pão de Açúcar de focar no seu negócio principal

Nessa nova experiência de home office que muitos de nós estamos vivendo, parcial ou integralmente, um dos desafios é conseguir manter o foco durante todo o expediente. Algumas pessoas dizem conseguir se concentrar muito melhor trabalhando de casa, onde é mais silencioso e confortável. Outras, como eu, encontraram bastante dificuldade para não procrastinar e acabar […]

Falta só a sanção

Câmara aprova prorrogação do prazo de entrega do Imposto de Renda até 31 de julho

Além de dar mais 90 dias de prazo, o texto também limitou o pagamento do imposto a, no máximo, seis parcelas

FECHAMENTO

Ibovespa engata segunda alta consecutiva, mas tempo segue fechado em Brasília

O Orçamento segue empacado e a situação fiscal preocupa, mas NY e as commodities vieram para salvar o dia e fazer o Ibovespa fechar a sessão no azul

Clássicos repaginados

Hasbro se une à plataforma de games Roblox para lançar novos produtos

A gigante dos brinquedos anunciou uma série de itens das linhas Nerf e Monopoly em parceria com a novata Roblox

Bom momento

Construtoras apresentam prévias operacionais fortes, apesar de restrições por causa da pandemia

Apesar dos lançamentos fracos, Cyrela viu crescimento nas vendas líquidas em comparação ao mesmo período do ano anterior; Direcional e Moura Dubeux bateram recordes de vendas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies