Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-01-28T10:44:28-02:00
TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

A conta da tragédia

28 de janeiro de 2019
10:44
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Caro leitor,

É impossível começar a semana sem falar na tragédia da Vale, em Brumadinho, que dominou o noticiário por aqui e lá fora. Pelas últimas apurações, divulgadas na madrugada desta segunda-feira, o número de desaparecidos chegou a 305 e o de mortos, 58.

Se as primeiras informações apontavam que os danos ambientais não seriam tão grandes, a conversa muda quando se fala no número de mortos. Este deve ser o maior acidente trabalhista da história do Brasil, superando o desabamento de um pavilhão em construção também em Minas Gerais que matou 69 pessoas em 1971.

Essa tragédia não vai sair barato para a Vale. Por enquanto, ela tem R$ 11 bilhões bloqueados na Justiça - e essa conta muda toda hora a cada nova ação que a empresa sofre. Esses valores representam cerca de 45% do que a Vale tinha em caixa no fim do terceiro trimestre do ano passado, último dado disponível.

No curto prazo, não há muitas dúvidas do que vai acontecer com a ação da empresa. Os ADRs da Vale caíram 8% na bolsa americana na sexta-feira e o pré-market aponta para um novo tombo nesta segunda-feira. O investidor brasileiro ainda não reagiu à tragédia, já que a bolsa brasileira estava fechada na sexta-feira em função do feriado municipal em São Paulo. Mesmo quem não é acionista da Vale deve sentir o baque - o peso da ação da empresa é relevante no Ibovespa e sua queda deve puxar o índice para baixo. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar da bolsa hoje.

Mas e como será o dia seguinte? Essa é a pergunta que deve ser feita e que ainda precisa de resposta. Como o mestre Ivan Sant’anna muito bem lembrou em sua coluna na Inversa Publicações, a Vale tem um tremendo passivo intangível para lidar nos próximos anos. Multas, processos judiciais e passivos trabalhistas, além de custos para ajustar a segurança de várias outras barragens da empresa espalhadas pelo mundo. A companhia anunciou nesta madrugada que vai suspender os pagamentos de dividendos. Sim, vai doer no seu bolso, acionista.

E ainda tem mais: as cenas de corpos retirados da lama e de famílias chorando (ou esbravejando contra a Vale) por seus parentes são capazes de fazer chorar até coraçõezinhos de pedra como o dessa que vos escreve. Veremos uma onda de comoção nacional que acompanha as tragédias nos próximos dias. E tudo isso ocorre em um contexto em que temos um governo novo no Brasil e no abalado Estado de Minas Gerais.

Como Jair Bolsonaro e Romeu Zema vão responder a essa tragédia? A população comovida também espera uma atitude de quem faz as leis. E, geralmente, ela aumenta ainda mais a conta.

Doe o seu lucro

Você deve ter visto comentários nas redes sociais de que quem estava vendido em Vale vai ganhar dinheiro com a tragédia de Brumadinho. O Felipe Miranda, CEO da Empiricus e colunista do Seu Dinheiro, recomendou a operação em um de seus relatórios no dia 16 de janeiro. Pois bem. Ele, em nome da Empiricus, decidiu fazer uma doação para as vítimas e recomendou que seus leitores que acataram a recomendação do Felipe façam o mesmo. Quer saber mais? O Felipe Miranda vai explicar tudo ao vivo no Seu Dinheiro às 11h30 neste link.

Não teve muro (ainda), mas a operação voltou

O governo norte-americano deve voltar a trabalhar 100% nesta segunda-feira (finalmente!) após o presidente norte-americano suspender a paralisação parcial (shutdown) do governo na última sexta-feira. Trump vem se utilizando da paralisação para pressionar os democratas a aprovar um orçamento de US$ 5,7 bilhões para construir seu muro na fronteira com o México.  Ele disse que vai conseguir esse valor de qualquer forma. Até agora, os prejuízos dessa brincadeira devem chegar a US$ 6 bilhões, atingindo diversos setores da economia dos EUA, segundo estimativas da Standard & Poor’s. Saiba mais.

Olha o balanço aí!

A temporada de balanços para encerrar de vez 2018 chegou! E, logo de cara, a gigante dos pagamentos Cielo apresentará seus números hoje. Mas a semana ainda será marcada pelo resultado de dois bancões, Santander e Bradesco. O repórter Fernando Pivetti levantou as expectativas dos analistas para as três instituições. Veja o que esperar dos balanços da semana.

Desacelerando

O mercado financeiro reduziu as estimativas de alta da inflação e do PIB para 2019. As estimativas são do boletim “Focus”, do Banco Central, divulgado hoje cedo. Os economistas acreditam em um avanço do PIB de 2,50% em 2019 ante 2,53% previstos anteriormente. Leia mais.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Agenda

Índices 
- México divulga resultado de sua balança comercial em dezembro

Balanços 4º trimestre de 2018
- No Brasil: Cielo
- Lá fora: Caterpillar e Whirlpool

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

imunização

Governo de São Paulo adianta em 30 dias vacinação contra a covid-19; veja novas datas

Plano é vacinar toda a população adulta do estado, ao menos com a primeira dose, até o dia 15 de setembro

luto

Ex-presidente do BC Carlos Langoni morre de covid-19 no Rio

Carlos Langoni trabalhou no governo na virada das décadas de 1970 e 1980, quando foi presidente do BC; ele colaborou com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, quase 40 anos depois

nos eua

Nova ‘ação meme’? Orphazyme dispara quase 1400% em um dia e mercado não sabe por quê

Investidores da empresa aguardam uma importante atualização sobre um tratamento experimental para a doença de Niemann-Pick; sem novidades, mercado não sabe a razão da alta

entrevista

Superávit primário pode voltar em 2024, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt diz que a melhora no quadro fiscal do País não é “sorte”; confira a entrevista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies