IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2019-04-04T15:56:24-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Limpando a legislação

Toffoli defende que reformas econômicas diminuam quantidade de textos sobre economia na Constituição

Presidente do STF afirmou que a diminuição da quantidade de leis permitirá uma menor judicialização dos casos previdenciários e tributários

29 de março de 2019
14:35 - atualizado às 15:56
Dias Toffoli
Dias Toffoli - Imagem: Conselho Nacional de Justiça/Fotos Públicas

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu que as reformas da Previdência e tributária diminuam a quantidade de textos na lei para reduzir o risco de conflitos judiciais. "Há muitos casos previdenciários e tributários no Supremo porque há muito texto na Constituição tratando dessas matérias. Se tirar, diminuir a quantidade de artigos que tratam desses temos, menos judicialização teremos. Por isso que tenho dito sempre: nós precisamos destravar o Brasil", declarou Toffoli após evento na Faculdade de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo.

Ele relatou que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a necessidade de simplificação das reformas. Para o presidente do STF, "há sinal de fracasso" quando discussões sobre todos os temas vão parar na Justiça. "A sociedade tem que resolver seus conflitos, o Judiciário deve ser a última possibilidade de solução. E quanto menos textos tiver, leis mais claras, mais simples e menos texto na Constituição em determinadas matérias, menos conflitos vamos ter", declarou.

Judicialização

Durante discurso na FGV, Toffoli se queixou do excesso de judicialização, ao exemplificar a discussão de tabelamento do frete rodoviário. "Isso é um fracasso das instituições brasileiras. Aí tudo cai nos nossos ombros, aí tudo cai nas nossas responsabilidades e aí, para o bem ou para o mal, nós somos responsabilizados", afirmou. "Se formos analisar, temos que diminuir nossa Constituição."

Se entendendo

Toffoli também informou que os presidentes da República, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF) devem assinar, após a Páscoa, o chamado "pacto republicano" de compromissos com a sociedade. O movimento foi articulado depois de atritos entre membros dos Poderes nas últimas semanas.

"Tenho sempre falado da independência dos Poderes e da necessidade de harmonia. Penso que nós estamos chegando nesse momento", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ENGORDANDO OS PROVENTOS

Este fundo imobiliário que tem empresa do Magazine Luiza como inquilina prevê pagar dividendos maiores nos próximos meses — veja quem é

28 de novembro de 2022 - 11:50

O fundo em questão pode pagar até R$ 0,78 por cota nos próximos meses, segundo o teto do guidance divulgado no último relatório gerencial

DE OLHO NAS REDES

Adeus, Nubank: não se engane com os resultados do trimestre, ação ainda é furada e esta outra fintech é capaz de ‘vencer’ o roxinho, alerta Empiricus — descubra

28 de novembro de 2022 - 11:14

Analistas da Empiricus destacam que o Nubank usou uma nova metodologia para calcular a inadimplência e esse detalhe faz toda diferença; entenda

LEVANTANDO DINHEIRO

Grupo Casino faz oferta secundária de ações para levantar R$ 2,7 bilhões para vender sua fatia no Assaí (ASAI3)

28 de novembro de 2022 - 10:50

Problemas financeiros constantes obrigaram o grupo francês a vender sua parte no Assaí (ASAI3), em negócio previsto pelo mercado

MAIS E MAIS PROBLEMAS

Protocolo Aave (AAVE) suspende empréstimos em criptomoedas e bitcoin (BTC) vê preços estabilizarem com crise na China; acompanhe

28 de novembro de 2022 - 10:37

O Aave é o maior protocolo de lending do Ethereum e somando os efeitos do bloqueio aos problemas de liquidez da FTX, as criptomoedas terão dias difíceis pela frente

DANÇA DAS CADEIRAS

Sai Roberto, entra Roberto: Braskem (BRKM5) anuncia troca de CEO a partir do ano que vem; veja quem ocupará o cargo

28 de novembro de 2022 - 10:23

A Novonor, acionista controladora da empresa, indicou Roberto Bischoff como substituto de Simões. A nomeação do executivo ainda deverá ser submetida à aprovação do Conselho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies