Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:37:37-03:00
TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

Mercado gritou ‘já ganhou’, mas jogo segue no 2º tempo

5 de agosto de 2019
11:08 - atualizado às 14:37
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Após um intervalo de três semanas, os parlamentares voltam do recesso para terminar o “segundo tempo” da partida da reforma da Previdência. Para quem esqueceu onde o jogo parou, os deputados aprovaram a proposta em primeiro turno e ela ainda precisa ser apreciada em segundo turno na Casa. Se passar de fase, segue para a “final” no Senado.

A bola ainda está rolando, mas o mercado gritou “já ganhou” quando o texto passou em primeiro turno. Se não der nenhuma zebra, o segundo turno na Câmara tende a ser mais fácil. Membros do governo e Rodrigo Maia apostam na votação na quarta-feira, mas ainda faltam detalhes para acertar antes de colocar o texto para votar de novo.

Para começar a semana, o Eduardo Campos traz uma análise sobre os próximos passos da reforma da Previdência na reta final da Câmara. Recomendo que você leia! Afinal, essa é uma das pautas mais importantes em discussão no país e que mexe com o bolso de todo mundo.

A Bula da Semana: mercados entre a guerra e a reforma

Com a turma de Brasília de “volta”, os mercados - que andavam reagindo mais aos tuítes de Donald Trump, decisões de bancos centrais e balanços das empresas - voltam a olhar com mais atenção para a cena política local. Além das notícias vindas de Brasília, os negócios locais devem ser influenciados pela disputa comercial e geopolítica entre Estados Unidos e China.

Na semana passada, Trump anunciou a implantação de tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões em produtos chineses importados. O país asiático já disse que irá retaliar, mas sem dar detalhes. A próxima rodada de negociação entre as duas maiores economias do mundo deve acontecer em setembro.

Nesta semana, há ainda a influência da divulgação da ata da última reunião do Copom. Para ter um panorama dos principais eventos que vão mexer com a bolsa nos próximos dias, acesse a edição semanal da Bula do Mercado. É um conteúdo gratuito, exclusivo para os leitores Premium. Para acessá-lo é preciso apenas fazer um cadastro aqui e indicar esta newsletter para cinco amigos. Os conteúdos serão liberados assim que eles aceitarem o convite.

Na sexta-feira, o Ibovespa subiu 0,54%, para 102.673,68 pontos, embora tenha acumulado baixa de 0,14% na semana. O dólar avançou 1,15% no dia, para R$ 3,8915. Na semana, a moeda acumulou alta de 3,15%. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Não para, não

A agitação segue na bolsa nesta semana com a temporada de balanços a todo vapor. Ao menos 19 companhias divulgam seus números até sexta-feira, entre elas Banco do Brasil, BRF, Braskem e a própria B3. Se você quer saber o que os analistas projetam para os principais indicadores, a Jasmine Olga reuniu os principais números aqui.

Encontro marcado com seus R$ 500

Saiu agora pela manhã o calendário da Caixa para o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de cotas do PIS. Quem tem saldo no fundo poderá retirar até R$ 500 por conta entre setembro deste ano e março de 2020, conforme a data do aniversário do titular da conta. Confira o calendário completo.

Juro menor ainda

O mercado reduziu ainda mais sua projeção para a Selic após a última decisão do Copom, que trouxe um corte de 0,5 ponto na taxa, para 6%. O último boletim Focus, publicação semanal do Banco Central que reúne estimativas de economistas, traz a Selic em 5,25% no fim de 2019, abaixo dos 5,5% esperados na semana anterior. Confira também as projeções para PIB, câmbio e inflação.

De entregador de jornal a lenda dos mercados

Warren Buffett
No último domingo, o Seu Dinheiro trouxe o perfil de Warren Buffett. O oráculo de Omaha já foi entregador de jornais, vendeu Coca-Cola, assinatura de revistas e até bolas de golfe. Mas como ele conseguiu se tornar o terceiro homem mais rico do mundo? Conheça a trajetória do megainvestidor e aproveite suas lições de vida (e de negócios).

O perfil do Buffett é mais um conteúdo da série Rota do Bilhão, que conta a história dos 10 homens mais ricos do mundo. Você também pode ler novamente os outros perfis acessando nossa página especial.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Agenda

Bancos Centrais
- BC: Boletim Focus

Indicadores
- HSBC: PMI Serviços/Composite
- EUA: IHS Markit: Índice dos gerentes de compra (PMI) composto (final) de julho
- EUA: ISM: Índice de atividade do setor de serviços de julho
- EUA: Conference Board: Índice de Tendência de Emprego de julho
- Secex: Balança comercial semanal

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies