Menu
2019-07-26T13:43:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
na expectativa

Congresso não deve aumentar valor de saque do FGTS, diz Bolsonaro

Apesar disso, o presidente não descarta mudanças na MP que regula o assunto; ele ponderou que os congressistas terão que avaliar o impacto de eventuais alterações na construção de casas populares

26 de julho de 2019
13:35 - atualizado às 13:43
25/07/2019 Solenidade de entrega de medalhas da Olimpíada Inter
(Manaus - AM, 25/07/2019) Presidente da República Jair Bolsonaro. - Imagem: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro não descarta que parlamentares façam mudanças na Medida Provisória (MP) que libera saques de até R$ 500 de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Mas disse que dificilmente isso acontecerá.

"O Parlamento sabe muito bem, acho difícil eles (parlamentares) tomarem medida nesse sentido (de mudarem), mas têm todo o direito de tomar", disse o presidente a jornalistas na saída do Alvorada nesta sexta-feira, 26.

Bolsonaro falou que os congressistas terão que avaliar o impacto de eventuais alterações na construção de casas populares. A MP tem vigor imediato após a publicação, mas precisa ser confirmada por deputados e senadores em até 120 dias.

82%

Bolsonaro disse que o governo buscou atender 82% das pessoas cujo o saldo na conta do FGTS é abaixo de R$ 500. "Alguns falam que eu atendi interesse de construtoras. Não, eu atendi interesse do povo não majorando isso", afirmou.

A projeção do governo é que os saques do FGTS e também do PIS-Pasep (cujo calendário de liberação começa em agosto) injetem R$ 42 bilhões na economia até 2020.

Hoje, há cerca de 260 milhões de contas ativas e inativas no FGTS. Desse total, cerca de 211 milhões (80%) têm saldo de até R$ 500. Segundo o governo, 96 milhões de brasileiros serão beneficiados.

Na MP, o governo criou ainda uma nova batizada de saque aniversário. Essa opção só começa a valer a partir no próximo ano. Ela permite ao trabalhador retirar uma parte do FGTS, mas em troca é preciso abrir mão de resgatar o fundo na totalidade caso seja demitido sem justa causa.

Fique na sua

Ontem, Bolsonaro disse que quem está reclamando do valor que será liberado para o saque do FGTS deveria "ficar na sua". O presidente alegou que o recurso pode ser usado por muita gente para pagar dívidas.

"Tem muita gente reclamando que é só R$ 500, mas vou deixar bem claro: as condições para o saque do FGTS são 15 atualmente e colocamos uma 16ª, que é opcional", disse.

"Não precisa reclamar. Quem está reclamando é só ficar na sua, fica em casa, sem problemas. Para muita gente, R$ 500 faz falta, sai até da lista do SPC e outras", disse na transmissão semanal que realiza em sua página do Facebook.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Pressão para todo lado

Comissão inicia discussões sobre a Reforma Administrativa; relator afirma que Bolsonaro precisa manifestar seu apoio

A comissão especial formada na Câmara dá hoje o pontapé inicial na discussão da reforma administrativa. A primeira reunião é cercada de forte pressão para definir a lista das categorias de Estado a serem incluídas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC). O crescimento desse movimento é uma das preocupações do relator do projeto, deputado […]

Matéria-prima salgada

Commodities vão inflacionar o mercado de carros, diz presidente de consórcio que reúne Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën

Além da pandemia e da falta de chips, o executivo vê com preocupação o movimento inflacionário das commodities usadas pelo setor

MERCADOS HOJE

Dólar fica abaixo dos R$ 5 pela primeira vez em um ano; confira as razões para a queda da moeda

Entrada de fluxo estrangeiro no país é acompanhada de alguns critérios técnicos e uma melhora na percepção de risco.

Ampliando investimentos

GM amplia em 75% investimentos em carros elétricos e automáticos até 2025

A projeção da empresa é de que seu Ebit fique entre US$ 8,5 bilhões e US$ 9,5 bilhões na primeira metade do ano

Análise do presidente

Para Bolsonaro, derrubada ou perda da validade da MP da Eletrobras provocará caos

A MP não tem consenso entre líderes e corre o risco de ser derrubada ou ter a votação adiada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies