Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-06T17:23:18-03:00
Estadão Conteúdo
Chamou na 'xinxa'

Para acelerar crescimento, setor privado terá que entrar no jogo, diz Bradesco

Estimativa do banco para o PIB brasileiro é de expansão de 0,10% no terceiro trimestre e de 0,50% no quarto período do ano

6 de setembro de 2019
17:23
Bradesco
Imagem: Shutterstock

O economista-chefe do Bradesco, Fernando Honorato Barbosa, disse nesta sexta-feira, 6, que a agenda de reformas brasileira é a mais ambiciosa do mundo emergente.

"É preciso entregar", afirmou a jornalistas, ressaltando que para acelerar o crescimento brasileiro, o setor privado precisa "entrar no jogo".

"Se a economia não cresce e com inflação estando abaixo da meta, não há porque não reduzir juro", disse o economista.

O banco reduziu a estimativa da Selic este ano de 5% para 4,75%.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa é de expansão de 0,10% no terceiro trimestre e de 0,50% no quarto período do ano. "O PIB do quarto trimestre terá o impulso do FGTS", disse ele.

O Bradesco estima que o "valor justo" do câmbio é ao redor de R$ 3,80. "O câmbio hoje espera o crescimento para voltar ao normal", comentou.

Investidor estrangeiro

O economista-chefe do Bradesco disse ainda a jornalistas que a variável que falta para investidores estrangeiros entrarem no País é um maior crescimento da economia. "O Brasil não tem Produto Interno Bruto para mostrar ao investidor estrangeiro", comentou.

Ele disse que o Brasil perdeu ao redor de US$ 50 bilhões nos últimos meses de recursos externos. Uma das explicações é que muitas empresas passaram a trocar dívida externa por dívida em real, por conta dos custos atrativos de captar recursos no mercado de capitais brasileiro.

Outro fator é a redução do diferencial de juros entre o Brasil e mercados desenvolvidos. Um terceiro fator que ainda pesa é o fato de o Brasil não ser mais classificado como grau de investimento.

Nas debêntures, Honorato ressalta que empresas estão conseguindo captar com papéis de sete anos com taxas ao redor de 106% do CDI.

Perguntado sobre os juros altos no crédito bancário, o economista do Bradesco disse que modalidades como cartão de crédito e cheque especial têm taxas elevadas porque são modalidades sem garantia. "Quem recorre ao cartão e ao cheque especial é porque teve problemas financeiros", comentou.

Honorato ressaltou que não há barreira de entrada a bancos estrangeiros no País, embora a legislação do setor seja complexa. Uma das evidências de que não há barreiras é que o Brasil já atraiu uma série de bancos de fora, que ficaram ou não no País dependendo de suas estratégias. "Não será a maior concentração bancária que vai impedir os juros de caírem", afirmou.

Argentina

O economista-chefe do Bradesco avalia que a Argentina vai seguir com a economia complicada e será um fator negativo para a atividade do Brasil nos próximos dois anos. "A Argentina não vai ajudar o Brasil a crescer nos próximos dois anos."

A previsão do banco é de contração de 1% do PIB do país vizinho, ante crescimento estável previsto anteriormente. A volta ao crescimento positivo vai depender da agenda de medidas do próximo presidente, disse o economista a jornalistas nesta sexta-feira.

EUA e China

Para a relação entre Estados Unidos e China, a avaliação do Bradesco é que o quadro de maior tensão pode ser mais permanente do que temporário, pois não se limita a questão comercial.

"A China está disposta a repensar seu modelo, mas no ritmo dela", disse a economista do Bradesco, Fabiana D'Atri. "A guerra comercial entre EUA e China vai muito além de discussão sobre tarifas."

"A China vai se manter forte nas negociações", afirmou ela, destacando que Pequim concordou em se reunir com os Estados Unidos em outubro, mas ao mesmo tempo recorreu à Organização Mundial do Comércio (OMC). "A China tem em mente que a discussão com os EUA é de longa data e envolve transferência tecnológica."

A previsão do Bradesco é de desaceleração da economia chinesa, que deve crescer 5,8% em 2020 e há cenários que esse número pode convergir para perto de 5% mais à frente. Uma desaceleração da expansão chinesa tem impacto importante para toda a economia mundial, disse ela. "Quando mercado começa a precificar menor crescimento global também insere um menor crescimento chinês."

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies