Menu
2019-08-16T11:25:24-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
menos expectativa

Opep corta previsão de demanda por petróleo em 2019

Organização ainda alertou que essa projeção está “sujeita a riscos negativos” derivados das incertezas que pairam sobre a economia global, entre elas a guerra comercial

16 de agosto de 2019
11:20 - atualizado às 11:25
Petróleo plataforma
Imagem: Shutterstock

A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) cortou a sua previsão para o aumento da demanda por petróleo em 2019 à ordem de 40 mil barris por dia (bpd), para 1,1 milhão de bpd.

A Opep ainda alertou que essa projeção está "sujeita a riscos negativos" derivados das incertezas que pairam sobre a economia global, entre elas a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

Com essa revisão, a estimativa do grupo para demanda global por petróleo neste ano é agora de 99,92 milhões de bpd. Para 2020, segue projetando um aumento da procura da ordem de 1,14 milhão de bpd.

A estimativa da demanda pelo petróleo produzido pelos integrantes do cartel, por sua vez, foi elevada em 100 mil bpd, para 30,7 milhões de bpd.

Em relatório

"À medida que a perspectiva para os fundamentos de mercado pareça algo 'bearish' para o resto do ano, dado o crescimento econômico em suavização, questões do comércio global em curso e a desaceleração do crescimento da demanda por petróleo, permanece sendo crítico monitorar de perto o equilíbrio entre oferta e demanda e assistir a estabilidade do mercado nos meses à frente", escreve a Opep.

O documento informa também que a produção do cartel, que no início de julho renovou por mais nove meses o seu acordo de cortes da oferta junto a aliados, conhecido como Opep+, caiu 246 mil bpd na comparação mensal de julho, para 29,61 milhões de bpd.

A fatia pela qual o grupo responde na produção global diminuiu em 0,3 ponto porcentual nesse intervalo de tempo, para 30%.

Também na passagem de junho para julho, informa a Opep, a oferta global da commodity cresceu 230 mil bpd, para 98,71 milhões de bpd. Para 2019, contudo, o grupo cortou a previsão de alta da oferta global em 72 mil bpd, para 1,97 milhão de bpd. O relatório atribuiu o avanço da oferta neste ano principalmente a EUA, Brasil, China e o Reino Unido. A previsão para a alta da oferta em 2020 fora do grupo foi cortada em 50 mil bpd, para 2,39 milhões de bpd.

Menos oferta brasileira

Pelo quinto mês consecutivo, a Opep revisou para baixo sua projeção para a oferta da commodity pelo Brasil em 2019. De acordo com relatório mensal divulgado hoje, a produção doméstica será de 3,48 milhões de barris por dia (bpd) este ano. No documento anterior, a previsão era de 3,54 milhões de bpd.

A entidade, que tem sede em Viena, também cortou sua projeção de oferta de petróleo pelo Brasil em 2020, de 3,90 milhões de bpd para 3,77 milhões de bpd.

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, a Opep continua prevendo crescimento de 0,9% este ano e de 1,7% no próximo, como no relatório anterior.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

no zero a zero

Ibovespa zera ganhos no fim com queda em NY em meio à incerteza sobre estímulos

Dólar também encerra dia no zero a zero, demonstrando cautela dos investidores sobre pacote de ajuda à economia dos Estados Unidos, e juros futuros sobem com temor fiscal. Após pregão, saiu a notícia de que autoridades americanas estão mais próximas de um acordo

Dia de euforia

Bitcoin quebra recorde em reais e supera a marca dos R$ 70 mil

A moeda também rompeu a máxima do ano em dólar, cotada a mais de US$ 12 mil

Recorde

Arrecadação tem melhor resultado mensal em 6 anos

O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 1,97% na comparação com o mesmo mês de 2019

Expandindo horizontes

Todo player olha privatização dos Correios com interesse, diz presidente do Magazine Luiza

Frederico Trajano disse que todas as aquisições recentes da companhia fazem parte de uma estratégia de ecossistema do grupo.

Hortifruti na bolsa

Grupo Fartura, dono do Oba Hortifruti, protocola pedido de IPO

Varejista quer fazer oferta primária e secundária de ações e se listar no Novo Mercado, nível mais alto de governança da bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies