Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-12T20:03:07-03:00
Estadão Conteúdo
Nada mudou

Petrobras reafirma alinhamento do preço do diesel ao mercado internacional

Declaração da estatal veio após a CVM pedir esclarecimento sobre as informações em relação à decisão de reajuste do diesel

12 de abril de 2019
20:00 - atualizado às 20:03
Combustível
Petrobras informou que decidiu alterar a periodicidade dos reajustes de preços do óleo dieselImagem: Shutterstock

A Petrobras reafirmou nesta noite de sexta-feira, 12, a manutenção do alinhamento do preço do diesel ao mercado internacional, com o preço médio em 2019 acima do PPI (Preço Paridade Internacional), e confirmou, em resposta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que a União pediu esclarecimento sobre o reajuste do diesel anunciado na quinta-feira.

A companhia afirmou que, diante do anúncio de reajuste do valor do diesel em 5,7% realizado na quinta, e "das ameaças de início de uma nova paralisação, a União alertou para o possível agravamento da situação e solicitou esclarecimentos à Petrobras sobre o reajuste proposto".

"A companhia, então, revisitou sua posição de hedge e avaliou que as operações contratadas na quarta-feira (10/04/19) permitiam um espaçamento por mais alguns dias no reajuste do preço do diesel", disse a Petrobras.

Ainda segundo a petroleira, diante deste cenário, a empresa decidiu, "com base em avaliação técnica, que, por ora, não alteraria o preço do diesel, tendo comunicado tal decisão tempestivamente ao mercado".

A estatal respondeu a questionamento da CVM sobre a veracidade de que o presidente da República determinou que a estatal desistisse do reajuste do diesel anunciado na quinta e o motivo pelo qual a empresa não divulgou fato relevante.

A empresa afirmou ainda que, diante das informações crescentes acerca de uma possível nova paralisação de caminhoneiros semelhante à ocorrida no País em maio de 2018, a Diretoria Executiva, em 25 de março, decidiu alterar a periodicidade dos reajustes de preços do óleo diesel, que passaram ser realizados em intervalos não inferiores a 15 dias.

"Independente disso, a Petrobras manteve os mecanismos de proteção, como o hedge com o emprego de derivativos, cujo objetivo é preservar a rentabilidade de suas operações de refino."

Ainda de acordo com a companhia, ela vem acompanhando, através do seu Comitê de Crise, o cenário de potencial movimento grevista e seus possíveis impactos para a Petrobras, semelhantes aos avaliados quando da greve dos caminhoneiros, como dificuldades logísticas, redução de carga em refinarias, com risco de eventual paralisação de operações e prejuízos diretos para os resultados da área do Refino e, consequentemente, para a área de Exploração & Produção, dentre outros.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O melhor do seu dinheiro

Um investimento raiz na bolsa, balanços a todo vapor e outras notícias que mexem com seu dinheiro hoje

A onda de polarização na sociedade não vem de hoje, mas ela já foi mais bem humorada. Houve um tempo não muito distante em que o mundo se dividia em dois grupos bem distintos: o “raiz” e o “nutella”. As expressões que viraram meme na internet comparavam a forma como as pessoas faziam as coisas […]

Índice geral de preços

IGP-M avança 0,78% em julho e acumula alta de 33,83% em 12 meses

O resultado é influenciado principalmente pelos efeitos sazonais, exportações e alta no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

Esquenta dos Mercados

PIB e inflação dos EUA devem movimentar o dia enquanto temporada de balanços avança e anima mercados

E mais: China acalma medo regulatório dos investidores e bolsas da Ásia sobem, animando os índices pelo mundo

Contrato assinado

Petrobras assina contrato para venda da Gaspetro

O valor da venda é de R$ 2,03 bilhões, assinado com a empresa Compass Gás e Energia S.A.; o fechamento da transação está sujeito a aprovação pelo Cade

Estrada disputada

TCU aprova plano de concessão da Dutra e dá aval à isenção de pedágio para motos

Atualmente a rodovia é administrada pela CCR, mas contrato, que já foi prorrogado, se encerra no começo do próximo ano, e haverá um novo leilão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies