Menu
2019-11-14T13:05:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Na ponta do lápis

Natura, brMalls, Qualicorp, JBS e Via Varejo: os balanços que movimentam os mercados nesta quinta-feira

Resultados das companhias vieram mistos, com dados positivos e negativos para todos os lados. Confira cada um deles

13 de novembro de 2019
19:48 - atualizado às 13:05
Fachada de uma loja da Natura
Imagem: Divulgação

A quinta-feira (14) na bolsa de valores promete ser agitada com os investidores digerindo o finalzinho da temporada de balanços do terceiro trimestre de 2019. No penúltimo dia de resultados, várias empresas apresentaram seus números, entre elas gigantes como a Natura.

Os resultados das companhias vieram mistos, com dados positivos e negativos para todos os lados. Separamos para você as principais métricas financeiras de cada empresa.

Natura

A compra da Avon acabou pesando no resultado trimestral da Natura, que fechou o trimestre com queda de 52% no lucro líquido (já considerando os efeitos na norma IFRS16), a R$ 63,8 milhões. Os analistas de mercado projetavam um lucro bem maior, de R$ 119 milhões, mas a empresa acabou lançando no balanço os R$ 36,5 milhões em despesas com custos não recorrentes para a aquisição da rede de cosméticos norte-americana, como pagamento de profissionais e de financiamentos.

Outros indicadores da Natura vieram positivos quando comparamos as projeções feitas pelos analistas. O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fechou o trimestre em R$ 548,3 milhões, alta de 37,4% ano a ano e acima dos R$ 432,8 milhões projetados. Na receita líquida, avanço de 7,2% ante o mesmo período do ano passado, alcançando R$ 3,4 bilhões.

Vale ficar de olho no cronograma de incorporação das ações da Avon, também divulgados na noite de quarta-feira e que deve fazer preço nas ações da empresa. Segundo a Natura, o prazo limite para a incorporação será 19 de dezembro de 2019, caso ocorra o exercício do direito de retirada pelos acionistas dissidentes.

  • Lucro líquido ajustado: R$ 63,8 milhões (↓52%)
  • Ebitda: R$ 548,3 milhões (↑37,4%)
  • Receita líquida: R$ 3,473 bilhões (↑7,2%)

brMalls

A administradora de shoppings centers fechou o terceiro trimestre voando e ostentando uma alta de 51,4% no lucro líquido ajustado, que fechou o período em R$ 186,8 milhões. O resultado foi impulsionado sobretudo a um volume maior de receitas vindas de aluguéis de lojas e cobranças de estacionamento. E por falar em receita,  brMalls registrou receita líquida de R$ 328,9 milhões, alta de 5,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. Fechando a sequência de números positivos, a empresa teve uma geração de caixa medida pelo Ebitda de R$ 211,7 milhões, número que representa uma alta de R$ 16,8% ano a ano.

  • Lucro líquido ajustado: R$ 186,8 milhões (↑51,4%)
  • Ebitda: R$ 211,7 milhões (↑16,8%)
  • Receita líquida: R$ 328,9 milhões (↑5,2%)

Qualicorp

Outra empresa que veio bem no terceiro trimestre e divulgou balanços na quarta-feira foi a Qualicorp. Os principais números do balanço vieram em linha com as projeções de analistas de mercado, confirmando um período bastante positivo para a companhia. O lucro líquido somou R$ 119,1 milhões, alta de 9% na comparação com o terceiro trimestre de 2018 e praticamente em linha com as estimativas (R$ 125 milhões). Na geração de caixa via Ebitda, crescimento de 11,7%, alcançando R$ 271,5 milhões (acima dos R$ 264 milhões esperados pelo mercado). Já a receita líquida fechou o período em R$ 517,7 milhões, alta de 5,4%.

  • Lucro líquido ajustado: R$ 119,1 milhões (↑9%)
  • Ebitda: R$ 271,5 milhões (↑11,7%)
  • Receita líquida: R$ 517,7 milhões (↑5,4%)

JBS

A JBS saiu de prejuízo para lucro líquido o terceiro trimestre, chegando a R$ 356,7 milhões, ante prejuízo de R$ 133,5 milhões no mesmo intervalo de 2018. A companhia apurou receita líquida de R$ 52,184 bilhões, 5,6% acima. O Ebitda alcançou R$ 5,9 bilhões, aumento de 33,6% sobre o terceiro trimestre do ano passado, com margem de 11,3%, ante 9%. A JBS encerrou setembro com um resultado financeiro líquido que corresponde a uma despesa líquida 95,7% maior do que no terceiro trimestre de 2018, para R$ 3,7 bilhões.

*Mais informações em instantes 

  • Lucro líquido: R$ 356,7 milhões (ante prejuízo de R$ 133,5 milhões)
  • Ebitda: R$ 5,9 bilhões (↑33,6%)

Via Varejo

A Via Varejo registrou um prejuízo de R$ 383 milhões no terceiro trimestre, número mais de 4,5 vezes maior que a perda de R$ 83 milhões apurada no mesmo período de 2018. O Ebitda ficou negativo em R$ 176 milhões, ante resultado positivo de R$ 322 milhões de um ano antes. A receita líquida da Via Varejo no trimestre foi de R$ 6,608 bilhões, queda de 10,7% em um ano.

  • Prejuízo: R$ 383 milhões (ante prejuízo de R$ 83 milhões)
  • Ebitda: negativo em R$ 176 milhões (ante resultado positivo de R$ 322 milhões)
  • Receita líquida: R$ 6,608 bilhões (↑18,4%%)

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Exile on Wall Street

A coisa mais importante é…

Persigo uma coisa, obstinadamente: levar ao investidor pessoa física ideias para aplicar seu dinheiro tão boas ou até melhores do que aquelas anteriormente restritas aos profissionais

Balanço

IRB anuncia programa de recompra de até 5% das ações em circulação

Empresa reforça aposta nas ações, que acumulam queda de 19% em fevereiro, após carta da gestora Squadra que questionou números do balanço

Agora é oficial

Decreto formaliza ministro Paulo Guedes presidente do conselho de PPI

O governo federal publicou nesta quarta-feira (19) um novo decreto de regulamentação do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI). A atualização da norma ocorre depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu tirar o PPI da estrutura da Casa Civil e transferir o programa que cuida das privatizações federais para o Ministério da Economia. […]

De olho nos números

Confiança da indústria cresce 0,7 ponto na prévia de fevereiro

Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, recuou 0,3 ponto, para 101,7 pontos

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

Devo admitir que o balanço da resseguradora IRB Brasil não costuma ser dos mais badalados da temporada. Mas a luz amarela lançada pela gestora Squadra, que questionou os números da empresa em carta há cerca de 10 dias, trouxe uma expectativa para a divulgação dos números do quarto trimestre de 2019. O Vinícius Pinheiro aguardou […]

compromisso do bilionário

Campanha de Michael Bloomberg diz que candidato vai vender grupo de mídia, se eleito presidente dos EUA

Bilionário é dono da Bloomberg, uma empresa de dados para o mercado financeiro e agência de notícias que opera em todo o mundo

Tudo que mexe com os mercados hoje

Desaceleração do coronavírus injeta bom humor nos mercados

No Brasil, os investidores ficam atetos aos movimentos do câmbio e no balanço da Petrobras, que deve ser divulgado após o fechamento.

Balanço

IRB anuncia lucro de R$ 1,764 bilhões em 2019 e abre números contestados pela Squadra

Empresa não cita nome da gestora, mas contesta informação de que balanço de 2019 teria sido turbinado por itens que não vão mais se repetir

reaquecendo

China promete ampliar assistência para fábricas retomarem operações

Governo chinês vai colocar fábricas em contato com empresas de tecnologia para ajudar a identificar quaisquer elos fracos nas cadeias de suprimento

na alesp

Reforma da Previdência em São Paulo é aprovada em primeiro turno

PEC estabelece idade mínima para aposentadoria, de 62 anos para mulheres e 65 para homens, acaba com o recebimento de adicionais por tempo de serviço e proíbe a acumulação de vantagens temporárias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements