Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-07-02T10:00:20-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Será que sobe mais 15% até o fim do ano?

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

2 de julho de 2019
10:00
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Quando publicamos o guia de Onde Investir em 2019, o Vinícius Pinheiro falou que quem entrasse na bolsa de valores poderia ficar até 30% mais rico neste ano. Isso, claro, no cenário mais otimista, que conta com a aprovação de uma reforma da Previdência robusta. Chegamos na metade do caminho e o Ibovespa rendeu justamente a metade do previsto: cerca de 15%.

O primeiro semestre foi marcado por fortes emoções. O índice embarcou em uma montanha-russa, com altos e baixos provocados pelo cenário político e pelas incertezas que vêm de fora, como a guerra comercial e uma expectativa de recessão nos EUA. Mesmo assim, superou a barreira de 100 mil pontos.

As perguntas que você deve estar se fazendo agora são: será que a bolsa vai entregar mais 15% até o fim do ano ou chegou ao topo? É uma boa entrar agora? Quem já comprou deve aproveitar a alta para vender?

Para responder a essas questões, o Vinícius voltou a ouvir os economistas, atualizou as projeções e traz um panorama para a bolsa no segundo semestre de 2019. Ele também aponta quais as principais ações recomendadas pelos bancos. Sugiro fortemente a leitura!

Vamos falar sobre agentes autônomos?

Se você é um leitor antigo do Seu Dinheiro, deve ter acompanhado por aqui que existe uma disputa entre as corretoras pela vinculação de agentes autônomos. A XP e o BTG Pactual chegaram a brigar na Justiça por causa disso. Só que essa disputa pode mudar se a regulação do setor for alterada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Um dos pontos mais polêmicos da regra atual é a exclusividade dos agentes autônomos. Hoje eles só podem trabalhar com vínculo a uma única corretora. Há uma demanda antiga dos próprios agentes autônomos para mudar essa regra e permitir que eles trabalhem com várias corretoras. A CVM colocou o tema em discussão e vai ouvir manifestações até o dia 30 de agosto. O Eduardo Campos explica o que está em jogo nesta reportagem e te fala como você pode se beneficiar da mudança dessa regra.

CPI de Brumadinho

O desastre de Brumadinho (MG), que deixou 246 mortos e 24 desaparecidos, poderá trazer mais do que prejuízos financeiros para a Vale. A CPI que investiga o crime ambiental deve sugerir que o ex-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e mais treze pessoas sejam indiciados por homicídio culposo e lesão corporal culposa, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo. A publicação diz que teve acesso ao parecer que será apresentado hoje pelo relator da CPI, senador Carlos Viana. A conferir.

Faxina na Casas Bahia

Após a família Klein retomar o controle da Via Varejo, a companhia já começou a trocar o seu alto escalão. Nos últimos dias, 12 executivos ligados à antiga gestão foram demitidos. Os novos nomes ainda não foram escolhidos, mas sabe-se que terão o desafio de reorganizar sua operação online e correr atrás de um concorrente de peso: o Magazine Luiza.

A Bula do Mercado: dia crucial para a Previdência

As atenções dos investidores brasileiros estarão centradas em Brasília hoje. O governo corre contra o tempo para que a votação da reforma da Previdência ocorra antes do recesso parlamentar. Hoje o deputado Samuel Moreira deve começar a leitura do parecer complementar sobre a proposta.

Ainda faltam alguns pontos a serem negociados, o que aumenta a possibilidade de adiamento da apresentação do parecer. O PSL, partido do governo, não chegou a um acordo sobre a alteração das regras para categorias da segurança pública. Segundo o líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo, ainda há um acordo sendo formulado, mas a ordem é não embaralhar as negociações.

Lá fora, o governo americano mudou o alvo de sua guerra comercial. Enquanto negocia uma trégua com a China, o que trouxe alívio aos negócios, o governo de Donald Trump sugeriu o aumento de tarifas contra 89 produtos importados da União Europeia. Com o cenário incerto, os mercados internacionais atuam sem uma direção clara.

Ontem, o Ibovespa fechou o dia com alta de 0,37%, aos 101.339,68 pontos. O dólar encerrou a sessão com alta de 0,10%, a R$ 3,8441. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

mudanças na estatal

Conselheiro recém-eleito da Petrobras renuncia

Marcelo Gasparino da Silva foi eleito no último dia 12; executivo indica medida como “irrevogável”

seu dinheiro na sua noite

B3 Fashion Week

A semana de moda da bolsa brasileira está pegando fogo! Flashes por todos os lados, comentários entusiasmados, queixos caídos a cada novo desfile. As grandes marcas não pouparam esforços para a coleção outono/inverno — e, como era de se esperar, um intenso burburinho toma conta dos bastidores. Essa sexta-feira foi particularmente animada, com a Renner […]

Moradia classe A

Pandemia, juros baixos e dólar caro: combo impulsiona o mercado de imóveis de luxo

Uma combinação que prejudicou boa parte das empresas brasileiras acabou beneficiando o segmento imobiliário de alto padrão

fechamento da semana

Brasília impede Ibovespa de decolar, mas saldo da semana ainda é positivo; dólar vai a R$ 5,58

No Brasil, o que garantiu um bom desempenho do Ibovespa foi a alta das commodities e a recuperação econômica de Estados Unidos e China.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies