Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-16T11:34:11-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Seu dinheiro no domingo

O mercado sempre oscila entre o cenário perfeito e o desesperador. Saber onde estamos é o segredo para ganhar dinheiro

Se a percepção prevalente no mercado é de que as coisas só podem melhorar, o investidor deve encarar isso com cautela

16 de junho de 2019
11:34
touro e urso: bull market vs. bear market
Imagem: Shutterstock

A inspiração para essa conversa de domingo vem do último “memo” de Howard Marks, que tem como mote as quatro palavras mais temidas no mundo dos investimentos: "Desta vez é diferente".

Já falei de Marks em outras ocasiões, mas para resumir, sua casa de gestão, a Oaktree, tem mais de US$ 120 bilhões sob gestão, e é conhecida pela capacidade de ler os ciclos econômicos e antecipar crises como as de 2000 e 2008. Além de enxergar as grandes oportunidades quando o mundo dos investimentos parece completamente sem esperança.

Nesse último memo, Marks avalia alguns fenômenos que estão acontecendo na economia americana e que parecem trazer a sensação de que teremos crescimento econômico com juro baixo e inflação controlada para sempre, mesmo com uma explosão no endividamento da economia americana.

Vou deixar as avaliações sobre esse tema para depois e tentar fazer a ponte entre o que escreveu Marks com o nosso cenário local.

Por aqui, impera um certo otimismo do mercado, embora os dados econômicos estejam piores a cada dia. Parece haver uma aposta que “desta vez é diferente”, buscando respaldo na ideia de que a mudança de orientação do governo para um modelo liberal vai inaugurar um grande ciclo de riqueza e prosperidade.

Desta vez pode ser mesmo diferente, mas não temos como saber até chegarmos lá.

De fato, lembra Marks, citando outra lenda dos investimentos, John Templeton, em 20% das vezes as pessoas estão certas em dizer “desta vez é diferente” e em alguns segmentos da economia, como tecnologia, o percentual pode ser ainda maior.

O ponto para o qual Marks quer chamar a atenção é que se a percepção prevalente do mercado é de que as coisas só podem melhorar, o investidor deve encarar isso com cautela.

No mercado não existe meio termo: as percepções são de cenário “perfeito” ou “desesperador”.

Segundo Marks, quando o “desta vez é diferente” predomina no mercado, o pêndulo está no “perfeito” e quando ele mudar para “desesperador”, e isso é inevitável, o resultado será sofrimento para o investidor. Sofrimento aqui não só financeiro, mas físico também. Perder dinheiro doí de verdade.

“Os melhores investimentos são feitos, geralmente, em tempos de medo e desespero. Isso é quase impossível de acontecer quando os investidores estão alegremente ignorando as limitações do passado com a frase 'desta vez é diferente'”.

A ideia que Marks tenta sempre transmitir é de que a história não se repete, mas rima (máxima atribuída a Mark Twain). Assim, é importante que o investidor se mantenha ligado aos acontecimentos do presente, que podem modelar o futuro. “Mas é essencial que o investidor não esqueça, por completo, as lições do passado.”

Para fechar, deixo aqui algo que Marks avalia como indispensável para qualquer um que quer ter sucesso nos investimentos: os três estágios de um Bull Market (mercado touro, ou mercado de alta).

  • No primeiro estágio, apenas umas poucas pessoas começam a acreditar que as coisas vão melhorar
  • No segundo estágio, a maioria dos investidores se dão conta de que as melhoras já estão acontecendo
  • No terceiro estágio, todo mundo chega à conclusão de que as coisas só podem melhorar e para sempre

Bom, não preciso nem dizer em qual estágio está a melhor oportunidade de ganhar dinheiro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies