Menu
2019-05-10T12:45:21-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Banco público

“Foi amor à primeira vista”, disse Bolsonaro, sobre relação com presidente da Caixa

Presidente disse que a imagem distorcida que tinha, não só dos funcionários da Caixa, mas também do Banco do Brasil e da Petrobras, decorria das indicações políticas, que acabaram no seu governo

10 de maio de 2019
10:40 - atualizado às 12:45
Bolsonaro tô casando com vocês congresso
Presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados no dia de sua posse. "Tô casando com vocês", disse. - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro discursou de improviso em evento que a Caixa Econômica Federal faz anualmente para seus funcionários aqui em Brasília. Além de falar que sua relação com o presidente do banco, Pedro Guimarães, foi amor à primeira vista, disse que tem um “tsunami” para acontecer na semana que vem.

O presidente não explicou que tsunami seria esse, mas é possível inferir que seja a votação da medida provisória que faz uma reforma administrativa. Entre os pontos de maior desgaste na tramitação dessa matéria está a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça.

“Temos alguns problemas? Sim. Talvez tenha um tsunami semana que vem. Mas a gente vence esse obstáculo com toda a certeza”, disse.

Bolsonaro foi muito aplaudido na sua chegada ao evento e depois de seu discurso "foi pra galera", pulando do palco para falar com a plateia, composta de gerentes e superintendentes da Caixa.

Ao longo de seu discurso, que tratou de sua trajetória política e de sua decisão de ser presidente, Bolsonaro se emocionou ao lembrar da facada que levou durante a campanha e foi, novamente, muito aplaudido.

Mais uma salva de palmas, essa de pé, aconteceu depois que Guimarães disse que tinha feito um crachá personalizado da Caixa para o presidente, que logo o vestiu.

Bolsonaro disse que a imagem distorcida que tinha, não só dos funcionários da Caixa, mas também do Banco do Brasil e da Petrobras, decorria das indicações políticas, que acabaram no seu governo. O presidente também pediu “produtividade na ponta da linha”.

Abertura de capital

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, falou primeiro e, depois de reforçar a boa relação que tem com o presidente, anunciou que teve início o processo para abertura de capital da operação de seguros do banco, que será realizada no segundo semestre.

Segundo Guimarães, os formulários e os convites aos bancos coordenadores estão sendo enviados.

Guimarães também anunciou o lançamento do cartão consignado, promessa feita em sua posse, enfatizando que a instituição vai focar as pessoas mais humildes, com crédito mais barato. Ele pediu a emissão de um cartão desses para Bolsonaro e que o presidente tome um crédito consignado.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies