Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-01T09:35:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
bancão faz compras

Itaú Unibanco compra startup mineira por R$ 575 milhões

Com a aquisição da Zup, banco espera acelerar o desenvolvimento dos projetos de transformação digital e a oferta de produtos digitais

1 de novembro de 2019
9:28 - atualizado às 9:35
73342827_2683907618326271_2707705811857047552_n
Imagem: Zup / Divulgação / Facebook

O Itaú Unibanco anunciou nesta quinta-feira (31) que fechou a compra da Zup, uma startup de Minas Gerais que oferece serviços tecnológicos e já ajudou a desenvolver aplicativos para Vivo e Santander. O negócio é avaliado em R$ 575 milhões.

Com a aquisição, a empresa espera acelerar o desenvolvimento dos projetos de transformação digital e a oferta de novas funcionalidades e de produtos digitais aos seus clientes. Segundo o banco, a gestão e a condução dos negócios da Zup continuarão totalmente separadas e autônomas em relação ao Itaú.

A compra será em três etapas ao longo de quatro anos. Na primeira, o Itaú compra 51,0% do capital total e votante da Zup pelo valor aproximado de R$ 293 milhões, passando a deter o controle da companhia. No terceiro ano, após o fechamento da operação, o Itaú vai adquirir mais 19,6% de participação.

No quarto ano, o Itaú compra a participação restante dos acionistas de forma a alcançar 100% do capital total e votante da companhia. A conclusão da operação está sujeita às aprovações do Cade e do Bacen.

Olho nos negócios

Fundada em Uberlândia (MG) em 2011, a Zup oferece soluções tecnológicas de acordo com a necessidade de cada cliente. A startup tem mais de 900 colaboradores e sistemas que facilitam a integração de novos desenvolvimentos digitais com os sistemas corporativos legados.

O Itaú divulga os números do terceiro trimestre no próximo dia 4. No último balanço divulgado, o banco apresentou um lucro líquido de R$ 7,034 bilhões- alta de 10,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresa também manteve por mais um trimestre a posição de mais rentável entre os gigantes do varejo bancário. O retorno sobre o patrimônio foi de 23,5%. No entanto, o crédito seguiu em ritmo mais lento que o esperado: o Itaú encerrou junho com R$ 659,7 bilhões em financiamentos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies