🔴 AÇÃO QUE JÁ DISPAROU 1.200% E AINDA ESTÁ BARATA – VEJA QUAL

Estadão Conteúdo
Dinheiro na mão

Liberação do FGTS pode dar fôlego à economia e elevar PIB em até 1,1%

A medida deverá ser anunciada nesta quinta-feira, 18, e valerá para contas ativas e inativas (de contratos de trabalho anteriores)

Estadão Conteúdo
18 de julho de 2019
12:01 - atualizado às 12:14
Dinheiro; notas e moedas de real
Imagem: Shutterstock

A liberação de parcela das contas ativas (dos contratos atuais) do FGTS para os trabalhadores deve dar impulso à economia e pode garantir ao presidente Jair Bolsonaro um crescimento do Produto Interno Bruto acima de 1% no primeiro ano do governo.

A expectativa da equipe econômica é que os saques reforcem o PIB em 0,3 ponto porcentual, o que elevaria a projeção para 1,1% - mesmo nível registrado nos dois anos anteriores do governo Michel Temer. Segundo modelos preparados para a liberação dos saques, o impulso ao crescimento pode ficar entre 0,2 e 0,4 ponto porcentual. Hoje, o governo trabalha com estimativa de crescimento de 0,81%.

Com a revelação na última quarta-feira, 17, pelo Estadão/Broadcast dos detalhes do projeto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, determinou à sua equipe que apresentasse duas propostas ao presidente Bolsonaro na noite de ontem para que ele escolhesse.

A medida deverá ser anunciada nesta quinta-feira, 18, e valerá para contas ativas e inativas (de contratos de trabalho anteriores). Segundo fontes, Guedes, que passou o dia de ontem na Argentina, exigiu da equipe da Secretaria de Política Econômica (SPE), que elabora o programa, manter intocados os recursos do FGTS para a habitação. Com isso, o valor da liberação vai cair de R$ 42 bilhões para R$ 30 bilhões.

O Estadão/Broadcast revelou na quarta que o Ministério da Economia deve permitir que os trabalhadores saquem entre 10% e 35% dos recursos das contas ativas do FGTS dependendo do saldo que possuem no fundo.

Para o economista da LCA Consultores Vitor Vidal, o impacto da liberação das contas ativas do FGTS sobre o consumo e, consequentemente, sobre o PIB pode ser maior agora do que na liberação das contas inativas promovida pelo governo de Michel Temer em 2017. Isso porque a inadimplência das famílias hoje é menor.

Em 2017, fizeram o saque de cerca de R$ 44 bilhões de contas inativas 25,9 milhões de trabalhadores. Segundo Vidal, pesquisa do Ibre/FGV realizada na época mostrou que 40% desses recursos foram destinados ao pagamento de dívidas.

A economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) Marianne Hanson também estima que o impacto sobre a economia pode ser maior dada a melhoria nas expectativas para a atividade no segundo semestre, com o andamento da reforma da Previdência.

A CNC, em 2017, calculou que um quarto dos recursos foi destinado ao consumo, o que levou a um aumento de 1,4% no varejo entre março e julho, meses em que os valores foram sacados. Marianne acredita que setores mais ligados à renda podem ser mais beneficiados, como o de supermercados.

Compartilhe

Quase R$ 25 bilhões

Mais de 10 milhões de trabalhadores têm ‘dinheiro esquecido’ a receber pela Caixa; saiba se você é um deles e como sacar

26 de agosto de 2022 - 13:31

São R$ 24,6 bilhões em recursos do PIS-PASEP que não foram resgatados na época certa, mas agora podem ser sacados online

NADA MAU

FGTS vai distribuir R$ 13,2 bilhões em lucro entre trabalhadores; veja quanto você pode receber

23 de julho de 2022 - 11:41

Pelo índice estabelecido pelo conselho curador do FGTS, trabalhador receberá participação no lucro de R$ 27,49 para cada mil reais em saldo

Privatização

Vale a pena investir o FGTS na oferta de ações da Eletrobras (ELET3)?

5 de junho de 2022 - 8:00

Quem tiver saldo no FGTS poderá destinar até metade dos recursos à oferta pública de ações que privatizará a estatal. Saiba para quem é vantajoso e como fazer para investir

Recalibrando a carteira

Investiu seu FGTS em Vale e Petrobras? Saiba se vale a pena migrar para Eletrobras e veja como fazer isso

4 de junho de 2022 - 8:00

Período de reserva para quem vai migrar recursos de outros fundos mútuos de privatização para a oferta de ações da Eletrobras já começou, e vai até a próxima segunda-feira, 6 de junho; diversificação da aplicação do FGTS é o mais indicado

Outro jeito

Está com problemas com o app FGTS para autorizar participação na oferta de ações da Eletrobras (ELET3)? Veja um caminho alternativo

3 de junho de 2022 - 16:39

Início do período de reserva das ações da Eletrobras na oferta pública da privatização pode ter ocasionado alguma instabilidade ao app FGTS; veja outra forma de autorizar seu banco ou corretora a consultar seu saldo disponível para o investimento

O primeiro passo

Vai investir seu FGTS na Eletrobras (ELET3)? Veja os fundos disponíveis até agora e saiba qual escolher

3 de junho de 2022 - 6:00

Recursos do FGTS destinados à compra de ações da Eletrobras deverão ser aplicados em fundos especialmente constituídos para a ocasião, os FMP-FGTS. Mas já existem 24 deles no mercado. Qual escolher?

Privatização da Eletrobras

Como investir o FGTS na Eletrobras: veja o passo a passo e saiba se vale a pena

2 de junho de 2022 - 6:30

Quem tiver saldo no FGTS poderá destinar até metade dos recursos à oferta pública de ações que privatizará a estatal. Conheça as regras e veja como fazer

privatização

Vale a pena comprar ações da Eletrobras com o FGTS? Quem usou o fundo para investir na Petrobras e na Vale lucrou até 3.200%

31 de maio de 2022 - 20:00

Os fundos que captaram recursos do FGTS e investiram na Petrobras e na Vale também superaram o CDI e o Ibovespa desde que foram formados

A PARTIR DE JUNHO

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

28 de maio de 2022 - 16:48

O trabalhador deverá fazer reserva de aquisições entre 3 e 9 de junho. O governo liberou o uso de até 50% do FGTS para compra de ações da Eletrobras

UM DINHEIRINHO A MAIS

FGTS: liberação do saque extra para nascidos em abril e maio acontece nesta semana; confira o calendário completo

9 de maio de 2022 - 15:18

A estimativa é de que, ao todo, o saque extra possa beneficiar 42 milhões de trabalhadores e injetar até R$ 30 bilhões na economia em 2022

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar