2019-04-04T13:50:58-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Reformas

Dívida previdenciária chega a R$ 491 milhões

Segundo procurador-geral adjunto de Gestão da Dívida Ativa da União e do FGTS, Cristiano Neuenschwander, valor é dividido entre um milhão de empresas devedoras e cerca de R$ 160 bilhões seriam recuperáveis

20 de fevereiro de 2019
12:55 - atualizado às 13:50
Notas de dinheiro
Imagem: Shutterstock

O procurador-geral adjunto de Gestão da Dívida Ativa da União e do FGTS, Cristiano Neuenschwander, explicou que a dívida ativa previdenciária é de R$ 491 bilhões, distribuída por cerca de um milhão de empresas devedoras.

Esse volume gera interpretações equivocadas sobre o tema, como que sua cobrança poderia solucionar o déficit. “Isso não resolve o problema da previdência, mesmo arrecadando toda essa dívida em um ano, não seria possível resolver a questão, que é estrutural”, disse.

Segundo o procurador, desse volume de R$ 491 bilhões inscritos, cerca de R$ 160 bilhões seriam recuperáveis. Além disso, há uma grande concentração em “grandes devedores”, são cerca de 4 mil que devem mais de R$ 15 milhões.

Ano passado, a recuperação da dívida foi de R$ 5 bilhões. A estimativa de arrecadação para esse ano é de R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões.

Entre os fatores que atrapalham a recuperação dessa dívida, segundo o procurador, são os programas de refinanciamento de dívidas, os Refis, que beneficiam sobremaneira os grandes devedores.

Então, uma proposta é restringir o parcelamento de dívidas previdenciárias, para que não seja superior a 60 meses, contra os modelos atuais de até 180 meses.

Outra proposta é a definição de “devedor contumaz”, que buscaria autuar empresas que são especificamente criadas para atuar num mercado tendo como estratégia o não pagamento de impostos para desestabilizar a concorrência.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

CARREIRA DOS SONHOS

Google (GOGL34) é eleita a empresa dos sonhos dos brasileiros; Nubank (NUBR33) e Itaú (ITUB4) também estão na lista

A gigante de tecnologia se mantém na liderança como empresa dos sonhos dos brasileiros na última década; a Google é desejada principalmente entre os mais jovens

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Político pesa no Ibovespa, projeções melhores para VIIA3 e outros destaques do dia

A inflação global elevada e as apostas cada vez maiores de que o mundo deve enfrentar um cenário de recessão econômica continuam alimentando os ursos do mercado financeiro nos quatro cantos do mundo, monopolizando a atenção dos investidores.  Mesmo com um cenário marcado por uma forte aversão ao risco, os principais índices de Wall Street […]

AUMENTA O SOM

Ex-ministro Milton Ribeiro diz ter recebido ligação de Bolsonaro sobre busca e apreensão — ouça o áudio

O telefonema ocorreu em 9 de junho, antes do ex-chefe da pasta da Educação ter sido alvo da operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na quarta-feira (22)

FECHAMENTO DO DIA

Brasília domina e Ibovespa cai mais de 1% na semana; dólar vai a R$ 5,25

Os ruídos fiscais em Brasília, assim como a tensão em torno da Petrobras (PETR4) dividiram o palco com o temor de uma recessão ao longo da semana do Ibovespa

FIM DO ABORTO LEGAL

Como a suspensão do direito ao aborto pela Suprema Corte dos EUA impacta as grandes empresas do país?

As big techs e os bancos americanos garantem o custeio ou reembolso de viagens para outros estados que permitem o aborto; Disney também se pronunciou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies