Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-02T09:52:13-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Agora vai?

Bolsonaro autoriza estudos para privatização da Eletrobras via aumento de capital

Ideia é que a venda ocorra por meio de uma oferta de ações ou pela configuração de uma nova empresa via reestruturação

1 de agosto de 2019
20:30 - atualizado às 9:52
Privatização Eletrobras
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro - Imagem: Divulgação

Mais um capítulo se desenha na (já) longa novela sobre a privatização da Eletrobras. O presidente Jair Bolsonaro e o ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque autorizaram nesta quinta-feira, 1º, que a companhia de energia aprofundasse estudos para sua desestatização.

De acordo com comunicado divulgado ao mercado, a venda ocorrerá por meio de um aumento de capital social - algo que já vinha sendo ventilado desde o início do governo. O processo acontecerá via oferta pública de ações ordinárias da Eletrobras ou por oferta de ações ordinárias de uma eventual empresa resultante de reestruturação.

O documento informa ainda que todo o processo de privatização deverá estar em linha com os ritos legislativos, de forma a ser apreciado pelo Congresso Nacional.

No fim do mês passado, Albuquerque já havia informado que o projeto que selaria o destino da estatal já estava esboçado, e que a apresentação se daria até agosto. Prometeu ainda que a tramitação ocorreria já no segundo semestre de 2019.

Uma longa história

Não é de hoje que a Eletrobras dá dores de cabeça para a administração federal. O governo do ex-presidente Michel Temer tentou, sem sucesso, encaminhar no Legislativo um projeto de venda da empresa. O texto, no entanto, encontrou profunda resistência e acabou abandonado.

Agora, o Ministério de Minas e Energia tenta novas estratégias para se desfazer da empresa. Algumas subsidiárias já saíram das mãos do governo, mas a saúde da empresa principal ainda depende de uma guinada em sua administração.

As ações ON da Eletrobras (ELET3) fecharam o dia em forte alta de 6,91%. Na expectativa de privatização, os papéis já acumulam uma valorização de 147,5% neste ano, enquanto que as ações PNB registram um ganho de 124% em 2019.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

BARRADAS NO BAILE

Madero e ISH Tech cancelam planos de IPO, elevando para 12 número de desistências na B3 neste ano; veja o que atrapalha as ofertas

E esse número pode crescer ainda mais, pois a Corsan também deve adiar sua oferta em breve. Por enquanto, restam 20 candidatas à estreia na B3

OPERAÇÃO COMPLEXA

Superintendência do Cade dá sinal verde para compra do Big pelo Carrefour, mas prescreve remédios para evitar concentração; entenda

O órgão prevê medidas estruturais e comportamentais para mitigar os problemas concorrenciais identificados durante a análise da operação

Mercados Hoje

Ibovespa tenta se manter em alta em dia negativo em NY e de grande cautela com expectativa em relação ao Fed

Dia é bastante negativo em Wall Street e especialmente na Europa, com temor de invasão da Rússia à Ucrânia e reunião do Fed na quarta-feira

Novo serviço

Saiba se você tem algum dinheiro ‘esquecido’ para receber do banco

O Banco Central disponibilizou serviço para que cidadãos e empresas consultem se têm saldos “esquecidos” em bancos ou valores a receber de devoluções ou cobranças indevidas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies