Menu
Eduardo Campos
Diário dos 100 dias
Eduardo Campos conta os bastidores do início do governo
2019-01-18T18:55:55-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Dia 18

A caixa transparente do BNDES

Dados sobre tomadores, valores, prazos e taxas já estavam abertos desde 2015

18 de janeiro de 2019
18:30 - atualizado às 18:55

O fato político e econômico do dia foi um daqueles grandes casos de “a montanha pariu um rato”. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) teria aberto sua “caixa-preta”, como disse o presidente Jair Bolsonaro na campanha. De fato, o que o BNDES fez foi reorganizar informações já existentes sobre seus principais clientes ou tomadores de empréstimos, facilitando o acesso e permitindo diferentes compilações de dados. Algo relevante, mas "os descalabros" e o "dinheiro fácil para os governos amigos" já estavam lá, para todo mundo ver, desde junho de 2015. Fornecendo farto material para reportagens e campanhas políticas. O presidente disse que “ainda vamos bem mais a fundo”, mas pode ser que esbarre em limitações impostas pela lei do sigilo bancário.

A ala política do governo e o pessoal das redes sociais “fazer barulho” com isso até vai, faz parte do jogo. Mas o que me chamou atenção, mesmo, foi a Petrobras entrar nessa história, com uma nota do seu presidente, Roberto Castello Branco, determinando que a empresa não opere mais com bancos públicos. O motivo alegado é nobre. A empresa tem condições de buscar financiamento de outras fontes. Mas o ponto é que a companhia deve ser gerida visando o melhor resultado possível para seus acionistas. Com fica se o BNDES ou o Banco do Brasil conseguirem, sem recursos públicos, por exemplo, linhas de financiamento em condições melhores? A Petrobras vai recusar? A impressão que fica é de que a estatal misturou negócios com política nessa manifestação, justamente a combinação que quase destruiu a empresas faz poucos anos. No fim do dia, foi assinada a medida provisória de combate a fraudes na Previdência. Economia prevista de R$ 9,8 bilhões no primeiro ano. Aguardemos os tribunais.

Leia aqui todo o Diário dos 100 Dias.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Balanço da covid no país

Brasil supera Itália em número de mortes por coronavírus e chega a 33.884

O Brasil registrou 33.884 mortes provocadas pelo coronavírus até agora. Há 612.862 casos confirmados da doença em todo o país

coronavírus na energia

Copasa prorroga pagamento de contas devido à pandemia

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou que prorrogou os prazos das medidas de auxílio aos clientes, a fim de minimizar os impactos à população devido à pandemia do novo coronavírus

seu dinheiro na sua noite

Licença para gastar

Na crise financeira de 2008, as autoridades dos países desenvolvidos se encontraram diante de um dilema: era certo usar dinheiro público para salvar os bancos que estavam à beira da falência? Se por um lado eles foram os grandes culpados pelo próprio destino, por outro os efeitos colaterais de uma quebradeira no sistema financeiro afetariam […]

Recorde histórico

Em meio à pandemia, poupança tem captação líquida recorde de R$ 37,201 bilhões em maio

Este é o maior volume de depósitos líquidos em um único mês em toda a série histórica do BC, iniciada em janeiro de 1995

Bolsa imparável

Ibovespa sobe pelo quinto dia, desafiando até mesmo o tom mais cauteloso no exterior

O Ibovespa contrariou a tendência global e fechou em alta, aproximando-se do patamar dos 94 mil pontos. O tom mais cauteloso visto lá fora só foi sentido no mercado de câmbio, com o dólar à vista subindo e voltando a R$ 5,13

MP 936

Maia avalia que desoneração de folha evita mais desemprego na crise

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a prorrogação da desoneração da folha de pagamento até o fim de 2021, como proposto no texto da medida provisória 936 aprovada pela Câmara, vai evitar um impacto de R$ 10 bilhões nos custos de mão de obra de 17 setores

Efeito covid

Busca por passagem aérea no Brasil atinge mínima histórica no Google

Diante de pandemia que deixou aéreas sem operação e impôs isolamento, as buscas por passagem aérea no Brasil atingiram o menor nível histórico no Google

Marink Martins: In GOLD we trust

Marink Martins vai apresentar o que se passa na mente dos principais investidores internacionais, condensando a avaliação de quem já esteve a frente da tesouraria de grandes bancos nos EUA e no Brasil.     Sem opções rentáveis na renda fixa, todos querem alternativas seguras. Agora, Marink Martins compartilha exclusivamente com você qual poderá ser a […]

Bruno Bianco

Meta é incluir informais no mercado formal no pós-pandemia, diz secretário

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, afirmou que o governo federal estuda como incluir no mercado formal a população de trabalhadores informais que precisou recorrer ao governo federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600

Pré-sal

Com vinda de navios-tanque, Petrobras eleva capacidade de escoamento do pré-sal

A Petrobras recebe na próxima semana a primeira de quatro embarcações previstas para este ano para escoar a produção das plataformas do pré-sal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements