Menu
2019-08-28T14:55:36-03:00
Adeus dinheiro!

Compras com cartões somam R$ 850 bilhões no 1º semestre, revela Abecs

Desse total, cartões de crédito responderam por R$ 534,4 bilhões enquanto os de débito foram responsáveis por R$ R$ 308 bilhões

28 de agosto de 2019
14:55
Cartão de crédito
Cartão de crédito - Imagem: Shutterstock

O setor de cartões movimentou R$ 850 bilhões na primeira metade do ano, volume 18% maior que o visto um ano antes, segundo a associação que representa o segmento, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Os cartões de crédito responderam por R$ 534,4 bilhões, aumento de 18,8%, e de débito R$ R$ 308 bilhões, aumento de 16%.

No segundo trimestre, o segmento cresceu a um ritmo ainda mais veloz. De abril a junho, a expansão foi de 19% ante um ano, totalizando cerca de R$ 430 bilhões. Do volume total, os cartões de crédito somaram R$ 274,5 bilhões, alta de 19,7%, e os de débito totalizaram R$ 155,2 bilhões, elevação de 16,8% em um ano.

"Apesar do cenário econômico desafiador, o setor de meios de pagamentos eletrônicos apresentou o maior crescimento trimestral em sete anos", disse o presidente da Abecs, Pedro Coutinho, em coletiva de imprensa, no período da manhã desta quarta-feira.

Segundo ele, a expansão do mercado tem como pano de fundo maior inclusão financeira, digitalização dos pagamentos e a maior competição no setor. "Não é só a guerra de maquininhas. A indústria inteira tem trabalhado em inovação, o que tem ajudado a reduzir os custos do setor", avaliou. "O Brasil ainda tem 45 milhões de desbancarizados", acrescentou.

A quantidade de compras com cartões de crédito, débito e pré-pagos no primeiro semestre passou da marca de 10,3 bilhões. Conforme Coutinho, isso corresponde a 40 mil transações por minuto.

Nesse contexto, Coutinho espera que o setor ultrapasse a projeção de movimentar R$ 1,8 trilhão em 2019, equivalente a 25% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. "Seguramente, a representatividade do setor será maior no PIB nesse ritmo de crescimento. Vamos ultrapassar", afirmou.

Contribui, conforme o presidente da Abecs, eventos importantes no segundo semestre que devem garantir pujança ao mercado de cartões como, por exemplo, a Semana Brasil, criada pelo Governo de Jair Bolsonaro para incentivar o consumo; liberação dos pagamentos de PIS e Pasep e FGTS; Dia das Crianças; Black Friday e Natal. A perspectiva para os próximos cinco meses é de maior crescimento indústria.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Gestão na crise

SPX troca o dólar por posição comprada em euro e vê Selic estável “por algum tempo”

Conhecida pela visão mais pessimista, a SPX avalia que o bom desempenho recente dos mercados é regido pela “mão visível” dos estímulos dos bancos centrais e dos governos

reflexo nas bombas

Petrobras confirma alta de 2% no diesel e de 4% na gasolina

Decisão reflete ligeira melhora do preço do petróleo no mercado internacional

comunicado oficial

Doria diz que está com covid-19

Governador de SP afirmou estar assintomático e que não vai se licenciar do cargo

entrevista

‘Não financiaremos empresas de carne que desmatarem’, diz presidente do Itaú

Candido Bracher diz que é necessário discutir a regularização fundiária, com planos de incentivo para os proprietários de terra que mantêm as árvores em pé

de olho em brasília

Maioria dos deputados acredita na aprovação da reforma tributária

Levantamento também aponta que a maior parte dos parlamentares é contra a criação de um imposto sobre pagamentos digitais, como quer o governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements