Menu
2019-04-20T14:56:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Após concorrência tentar barrar

Aérea de logística da Azul e Correios deve ter aval do Cade

Aval deve ser dado mesmo depois de as concorrentes LATAM e Avianca terem apresentado recursos questionando o negócio; nova companhia terá 50,01% da Azul e 49,99% dos Correios

13 de fevereiro de 2019
7:17 - atualizado às 14:56
Avião da Azul
Imagem: Shutterstock

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve aprovar nesta quarta-feira, 13, a criação de uma empresa de logística da parceria entre Azul e Correios.

O aval deve ser dado mesmo depois de as concorrentes LATAM e Avianca terem apresentado recursos questionando o negócio. O entendimento do órgão antitruste é que não existem problemas concorrenciais relevantes para barrar a operação, segundo apurou o "Broadcast", do Estadão.

A nova companhia terá 50,01% da Azul e 49,99% dos Correios.

Ontem, a Avianca apresentou uma petição pedindo ao Cade as mesmas restrições que foram impostas aos Correios em outro processo, no mês passado. Na ocasião, a estatal assinou um acordo com o Cade para encerrar uma investigação em que era acusada de adotar medidas anticompetitivas. Pelo acordo, os Correios terão de pagar R$ 21,9 milhões.

Na investigação, os Correios eram suspeitos de impedir outras empresas de prestar serviços que nem mesmo a estatal oferece, como recebimento de quantias, coleta de assinaturas e atividades atuariais. A Avianca quer que essa proibição seja estendida à nova empresa.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Retorno das operações

32 shoppings reabrem no interior de SP e país já tem 211 ativos, diz Abrasce

Com a flexibilização das regras para retomada das atividades comerciais no Estado de São Paulo, 32 shopping centers foram reabertos nesta segunda-feira, 1º, todos no interior, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers

Mudança de sentimento

Fluxo de capital para emergentes fica positivo em US$ 4,1 bilhões em maio, diz IIF

O resultado, porém, é inferior aos US$ 18,6 bilhões de abril. De qualquer modo, o IIF diz em relatório que houve nas últimas semanas uma “mudança de sentimento” em relação a esses países

Volta de atividades

Volkswagen retoma produção em São Bernardo do Campo em um turno

A fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo voltou a produzir nesta segunda-feira, 1º de junho, depois de dois meses em que a operação ficou suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus

Campos Neto no Congresso

Presidente do BC diz que Brasil foi o que mais sofreu com desvalorização cambial

Campos Neto reforçou que o câmbio é flutuante no Brasil e que a autarquia realiza intervenções quando há “gap (lacuna) de liquidez”

efeito coronavírus

Venda de papelão ondulado cai 10,89% em abril ante março, diz ABPO

Queda, conforme a entidade, interrompe um crescimento interanual dos últimos dois anos e representa o primeiro impacto da pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements