Menu
2019-11-27T07:26:07-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Na Berlinda

Agências de classificação de risco rebaixam perspectiva da Braskem de estável para negativa

Segundo a S&P, a mudança de avaliação reflete um potencial de rebaixamento no rating da empresa nos próximos dois anos, caso a Braskem não “melhore as medidas de crédito”

27 de novembro de 2019
7:26
Vista da então nova unidade da Braskem Petroquímica em Paulínia, São
Vista da então nova unidade da Braskem Petroquímica em Paulínia, São Paulo. - Imagem: Estadão Conteúdo/Alex Silva

Tanto a agência de classificação de risco S&P e a Fitch alteraram suas perspectivas para a Braskem, empresa que sofre seguidas perdas em razão da recuperação judicial da Odebrecht.

A S&P alterou sua classificaçao de estável para negativa nesta terça-feira, mas reafirmou o rating BBB- da companhia. A Fitch também reafirmou o rating de crédito BBB-, mas alterou sua perspectiva para a companhia de estável para negativa.

Segundo a S&P, a mudança de avaliação reflete um potencial de rebaixamento no rating da empresa nos próximos dois anos, caso a Braskem não "melhore as medidas de crédito".

"A perspectiva negativa em escala global reflete nossa visão de que a Braskem pode continuar enfrentando a deterioração financeira observada neste ano nos próximos 12 a 18 meses", afirma a S&P. A agência acrescenta que, se os atuais desafios operacionais persistirem, as margens de Ebitda da empresa podem cair a níveis abaixo de 10% em 2020.

De acordo com a S&P, os riscos que podem levar a companhia a níveis de dívida mais altos incluem efeitos da guerra comercial entre Estados Unidos e China na demanda mundial, os passivos contingenciados da operação em Alagoas e possíveis altas na oferta global de polietileno (PE) e polipropileno (PP).

A agência prevê, ainda que a Braskem tenha um Ebitda de R$ 5 bilhões em 2019 e de R$ 5,8 bilhões em 2020, ante R$ 8,8 bilhões no ano passado.

Já a Fitch diz que a  mudança de avaliação é resultado "da confluência de uma forte retração nos spreads petroquímicos devido ao menor crescimento global, além da expectativa de materialização das despesas e/ou multas ou outros passivos legais relacionados às operações da Braskem em Alagoas".

Para evitar um rebaixamento de seu rating, de acordo com a Fitch, a empresa terá que "reforçar seu fluxo de caixa e o balanço patrimonial por meio de medidas como novas iniciativas de corte de custos, redução de investimentos e dividendos e/ou vendas de ativos".

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

às compras

Duratex compra 100% da Viva Decora e aprofunda digital

Empresa é uma plataforma de “inspiração para decoração e reforma de interiores”, que conta com uma base de mais de 120 mil arquitetos e designers cadastrados

algumas linhas

Banco do Brasil e Itaú Unibanco anunciam corte de juros acompanhando a Selic

Os dois bancos vão reduzir os custos de algumas linhas para pessoas físicas e empresas, a partir da próxima segunda-feira

Balanços

Lucro do Banco do Brasil cai 25,3% no segundo trimestre com baixa contábil de R$ 1,3 bilhão

Resultado de R$ 3,311 bilhões do BB no segundo trimestre ficou abaixo da projeção dos analistas, que apontava para um lucro de R$ 3,574 bilhões

Exclusivo SD Premium

As ações campeãs para o mês de agosto, segundo 13 corretoras

As empresas de perfil campeão estão prontas para surfar a retomada econômica – mesmo que ela demore mais um pouco para chegar. Confira a seleção dos analistas

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements