Menu
2019-04-25T20:20:20-03:00
Estadão Conteúdo
Banco de fomento

Desembolsos do BNDES somam R$ 14,48 bilhões no 1º trimestre, alta de 30%

Dados mostram que as aprovações de novas operações (R$ 9,9 bilhões) recuaram 38% em termos nominais

25 de abril de 2019
20:20
BNDES
Banco de fomento observa um aumento na participação das grandes empresas em seus desembolsosImagem: Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou, no primeiro trimestre de 2019, R$ 14,48 bilhões para empréstimos já aprovados, uma alta nominal (sem descontar a inflação) de 30% ante igual período de 2018.

As aprovações de novas operações (R$ 9,9 bilhões) recuaram 38% em termos nominais. As consultas por empréstimos, primeiro passo do processo de pedido junto ao BNDES, que serve como termômetro do apetite por crédito para investir, ficaram em R$ 8,34 bilhões no primeiro trimestre, tombo de 41%.

A alta dos desembolsos foi puxada por empréstimos para a infraestrutura, que receberam R$ 6,96 bilhões, avanço nominal de 71% ante o primeiro trimestre de 2018.

"O crescimento no crédito para infraestrutura foi puxado pelos setores de energia elétrica e transportes", diz a nota divulgada pelo BNDES.

Também subiram os valores liberados para financiamentos destinados à agropecuária (R$ 3,54 bilhões, com alta nominal de 30%) e à indústria (R$ 2,59 bilhões, com alta nominal de 51%).

Na contramão, os empréstimos para "comércio e serviços", que, assim como a indústria, concentram o crédito corporativo no BNDES, minguaram para R$ 1,39 bilhão em desembolsos no primeiro trimestre, uma queda nominal de 48% ante o valor liberado nos três primeiros meses do ano passado.

Apesar do foco nas empresas de menor porte, houve aumento na participação das grandes empresas no total desembolsado pelo BNDES no primeiro trimestre.

As grandes empresas ficaram com R$ 8,23 bilhões, ou 56,8% das liberações totais, uma alta nominal de 61% ante o primeiro trimestre de 2018.

Já as micro, pequenas e médias empresas (MPME) receberam R$ 6,25 bilhões, ou 43,2% dos desembolsos, uma alta de 3% na mesma base de comparação.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Boletim médico

Covid-19: Brasil tem 154 mil mortes e 5,27 milhões de casos acumulados

Atualmente há 397.524 pacientes em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, 4.721.593 pessoas já se recuperaram da doença.

aperte o play

Netflix: 5 números que você precisa conhecer do resultado do terceiro trimestre

Spoiler: os investidores não gostaram do que viram… #SeuDinheiro

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies