Menu
2019-08-27T18:57:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Banco de fomento

BNDES gastou R$ 45 milhões com investigação de contratos com JBS, diz presidente

Gustavo Montezano também afirmou que o banco tem como uma de suas principais metas para este ano explicar a sua “caixa-preta” para a população

27 de agosto de 2019
18:57
BNDES Gustavo Montezano
Presidente do BNDES, Gustavo Montezano - Imagem: Hoana Gonçalves/Ascom ME

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, afirmou nesta terça-feira em reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que a instituição gastou R$ 45 milhões com a investigação, em curso, sobre os contratos assinados pelo banco coma JBS em anos passados.

De acordo com ele, as investigações devem ser concluídas em breve e evitou dar detalhes sobre elas.

A tal da caixa-preta

Montezano também afirmou que o banco tem como uma de suas principais metas para este ano explicar a sua "caixa-preta" para a população.

"Como gestor tenho duas missões: formar minha opinião sobre o tema e recuperar a credibilidade, e ela passa por transparência, comunicação e explicação do que aconteceu", disse. Ele participa da reunião da CPI do BNDES da Câmara nesta tarde.

De acordo com ele, "enquanto essa nuvem cinza pairar sobre o banco", qualquer estratégia de negócios vai ser dificultada. "A CPI acaba ajudando a dar transparência para o banco", afirmou.

Montezano afirmou que uma outra meta é acelerar a venda de participações acionárias detidas pelo banco através da BNDESPar, empresa de participações acionárias do banco. Considerando as operações de julho, as ofertas no mercado brasileiro somam R$ 57,4 bilhões este ano.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

EM SITUAÇÃO DELICADA

FMI vê País com a pior dívida entre emergentes

Situação fiscal ruim do Brasil só é superada por países menores, como Angola, Líbia e Omã

ESQUENTA DOS MERCADOS

Coronavírus assusta, mas balanços corporativos tentam injetar otimismo nos mercados

O aumento do número de casos do coronavírus e a novela do pacote de estímulos fiscais americanos continuam como os principais fatores de cautela no radar dos investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Lá e de volta outra vez: o maior IPO da história e a pandemia em semana de decisão monetária

Hegel costumava afirmar que a história sempre se repete (como disse, se reordena e retrocede sobre si). Ora, não é que nos deparamos com essas duas ideias nessa última semana de outubro?

Balanços

Santander tem recuperação em “V” e lucro sobe para R$ 3,9 bilhões no trimestre

A unidade local do banco espanhol supera expectativas de longe com lucro líquido de R$ 3,902 bilhões, alta de 5,3% em relação ao terceiro trimestre de 2019

REPARAÇÃO

Eletrobras adere a acordo de leniência da Camargo Corrêa e receberá R$ 117 milhões

Empreiteira assinou acordo de leniência em 2019, confessando ilícitos praticados contra diversas estatais e o governo federal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies