Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-05T19:01:12-03:00
Estadão Conteúdo
Revendo conceitos

BNDES anuncia mudança na política de atuação no mercado de capitais

Novo normativo deverá permitir uma aceleração das vendas da carteira de participações do banco de fomento

5 de novembro de 2019
19:01
BNDES
Imagem: Shutterstock

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou mudanças em sua Política de Atuação em Mercado de Capitais, após divergências entre a diretoria da instituição de fomento e técnicos da área responsável pela gestão da carteira de participações acionárias culminarem com a saída do diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto, André Laloni, em meados de outubro.

O novo normativo deverá permitir uma aceleração das vendas da carteira de participações do BNDES. A BNDESPar, empresa de participações do banco, está entre os maiores investidores institucionais do País, com R$ 106,9 bilhões apenas em ações de grandes companhias, conforme os dados do segundo trimestre.

"Com os ajustes, o Banco fortalece a governança de suas operações em renda variável, ficando mais alinhado às práticas de mercado. O aperfeiçoamento na política foi construído em conjunto e passou por todos os colegiados do BNDES, incluindo os comitês técnicos, a diretoria e os conselhos", diz uma nota divulgada pelo banco de fomento.

A nova política ampliou as metodologias disponíveis para fixar o "valor justo" e as faixas de preços adequadas para compra e venda de ações. O normativo anterior previa que, preferencialmente, deveria se utilizar o método do "fluxo de caixa descontado" para precificar ativos. A nova política permite à área técnica utilizar quatro metodologias: além do fluxo de caixa descontado, as opções são a avaliação por múltiplos de mercado; métodos baseados em preços de mercado para ativos líquidos; e o valor patrimonial.

Nas operações envolvendo participações acionárias que estejam avaliadas acima de R$ 1 bilhão, "deverão ser utilizados métodos de forma combinada".

"A precificação dos ativos se dará a partir de um conjunto mais robusto de informações, pois é baseada em diferentes metodologias, todas elas referendadas pela legislação de mercado de capitais", diz a nota do BNDES. As operações envolvendo participações acima de R$ 1 bilhão também deverão passar por aprovação dos conselhos de administração - não só do BNDES, mas também da BNDESPar, a empresa de participações do banco.

Outra mudança é que a nova política reduzirá o limite do indicador "VaR" ("value at risk", indicador que aponta a variação do valor de uma carteira de ações em um único dia). O VaR da carteira do BNDES é considerado elevado. Sua redução exigirá, ao longo do tempo, uma redução acelerada do tamanho da carteira do banco de fomento.

Segundo o BNDES, a nova política também prevê "maior flexibilidade" nas formas de vender as participações. O normativo dará maior respaldo para que a área técnica opte por "oferta pública, venda em pregão em bolsa de valores, fusões e aquisições, exercícios de direitos contratuais ou legais e operações de balcão". A opção entre vender ações em ofertas públicas ou nos pregões da bolsa, pela "mesa de operações" do banco, foi um dos pontos de divergência entre a diretoria e a área técnica.

Como revelou há um mês o Estadão/Broadcast, desde setembro, a relação entre a diretoria e técnicos da área responsável pela gestão da carteira estava marcada por tensões e divergências em torno da melhor forma de acelerar as vendas, uma das metas colocadas ainda para este ano pelo presidente Gustavo Montezano. Ao longo de outubro, as tensões foram subindo de tom até que levaram à exoneração de Laloni.

Receios de serem responsabilizados, no futuro, por operações que possam vir a ser consideradas como prejudiciais ao BNDES seriam o principal motivo por trás da resistência da área técnica do banco em tomar decisões que não encontrem respaldo integral em normativos internos. A aprovação das novas regras, confirmada nesta terça-feira, é um movimento para atender a essa demanda por parte dos técnicos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

MERCADOS HOJE

Ibovespa recua 0,7% e dólar sobe para R$ 5,34, com mercado preocupado com inflação e Evergrande

Se nos últimos dias os investidores respiraram mais aliviados com a certeza de que a incorporadora chinesa Evergrande encontraria uma saída para os seus problemas financeiros, hoje o sentimento foi de temor. Isso porque os mercados globais não sabem se a companhia honrou os pagamentos ou conseguiu uma renegociação.  Com a Evergrande mais uma vez […]

Cripto Cowboys

Com restrições na China, Texas é a nova meca do bitcoin e outras criptomoedas?

A energia barata e o baixo controle regulatório atraem os mineradores de moedas digitais para o sul dos Estados Unidos

Vídeos

Selic a 6,25%: onde investir nesse cenário?

Nesta semana, o Copom decidiu aumentar a taxa Selic em um ponto percentual. Matheus Spiess, analista da Empiricus, te explica como ganhar dinheiro com isso. Confira

Maior licitação da história

Com edital aprovado pela Anatel, leilão do 5G está marcado para 4 de novembro

O 5G já é realidade nos Estados Unidos, China e boa parte dos países europeus, enquanto por aqui a preparação do edital completou três anos neste mês

CONTEÚDO VITREO

5 pontos que todo trader deve observar ao investir

Possibilidade de ganhos rápidos e exponenciais no day trade, sem a necessidade de colocar muito dinheiro, atraem muita gente, mas é preciso ter cuidado com armadilhas e picaretas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies