Menu
2019-01-29T18:16:33-02:00
Estadão Conteúdo
Resultado anual

Aprovações do BNDES para novos financiamentos crescem 27% em 2018

Setor de infraestrutura teve elevação de 60% nas aprovações em relação a 2017, totalizando R$ 47,6 bilhões

29 de janeiro de 2019
18:16
BNDES
Resultados do banco de fomento foram divulgados nesta terça-feiraImagem: Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou R$ 69,3 bilhões em financiamentos em 2018, uma queda de 2% em relação a 2017. As aprovações para novos financiamentos, porém, somaram R$ 94,9 bilhões em 2018, um crescimento de 27% em relação a 2017. As consultas, a primeira etapa de um pedido de financiamento no banco de fomento, totalizaram R$ 98,8 bilhões, resultado estável em relação ao ano anterior.

O setor de infraestrutura recebeu R$ 30,4 bilhões em desembolsos, um crescimento de 13% em relação ao ano anterior, o equivalente a uma fatia de 43,9% do total desembolsado pelo banco no ano passado.

A agropecuária teve R$ 14,7 bilhões em desembolsos, alta de 2% ante 2017. O segmento industrial deteve R$ 12,3 bilhões, enquanto o comércio e serviços ficaram com R$ 11,9 bilhões, uma redução de 18% em relação ao ano anterior, em ambos os casos.

Entre as aprovações, o setor de infraestrutura teve elevação de 60% em relação a 2017, totalizando R$ 47,6 bilhões, pouco mais de 50% de todas as aprovações do banco no ano. Agropecuária teve aumento de 10% no volume aprovado para novos financiamentos, enquanto a indústria registrou crescimento de 5%. Já o setor de comércio e serviços viu encolher em 3% o total de aprovações em 2018.

As micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) receberam R$ 30,1 bilhões em desembolsos em 2018, 44,7% do total desembolsado pelo BNDES no ano, o maior porcentual registrado na série histórica. O montante corresponde a um crescimento de 4% em comparação a 2017.

A região Centro-Oeste teve o maior crescimento nos desembolsos em 2018, 12% a mais que em 2017, totalizando R$ 9,4 bilhões. As aprovações para novas operações cresceram 70%, somando R$ 12 bilhões, puxadas pelo financiamento para o sistema de transmissão que conectará a Estação Conversora Xingu (PA) à Estação Conversora Terminal Rio (RJ) para escoamento da energia gerada pela Usina Hidrelétrica Belo Monte.

O Sudeste recebeu R$ 26,5 bilhões em desembolsos em 2018; o Sul, R$ 17,96 bilhões; o Nordeste, R$ 11,9 bilhões; e o Norte, R$ 3,5 bilhões. Houve crescimento nas aprovações para as regiões Norte (270%), Sul (29%) e Sudeste (17%). Para o Nordeste, as aprovações recuaram 9%.

Por meio da BNDESPar, o BNDES investiu R$ 412 milhões em fundos de crédito em 2018. Segundo o banco de fomento, para cada milhão do BNDES, foram aplicados R$ 3 milhões por outros investidores.

"A atuação do banco como investidor nesse tipo de fundo, em conjunto com investidores privados e instituições financeiras de desenvolvimento, visa a estimular o segmento e aumentar o acesso de projetos de infraestrutura e de pequenas e médias empresas a outras formas financiamento via mercado de capitais", justificou o banco de fomento, em nota.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

O IPO da Caixa Seguridade vem aí; vale a pena entrar?

Depois de algumas idas e vindas, o já mítico IPO da Caixa Seguridade finalmente vai sair. O processo de abertura de capital da holding de seguros da Caixa Econômica Federal foi paralisado duas vezes no ano passado, mas finalmente será concluído na semana que vem, com a estreia das ações na bolsa. O IPO da […]

plano do ipo

Espaçolaser compra lojas franqueadas em GO e PR por R$ 35,6 milhões

Rede de depilação já detinha opção de compra; no início do mês, companhia anunciou aquisição de outras 18 lojas

FECHAMENTO

Bolsa, dólar e juros terminam o dia no vermelho com repercussão do Orçamento e novo plano Biden

Plano de Biden de aumentar impostos não agradou o mercado e a perspectiva de nova injeção de estímulos puxou para baixo o dólar. Já os juros futuros recuaram de olho na sanção do Orçamento

dança das cadeiras

Carrefour muda alto escalão, em processo de integração com Grupo BIG

Sébastien Durchon deixa o cargo de vice-presidente de finanças e de relações com investidores; executivo ficará à frente do processo de integração com a companhia adquirida

Concorrência pesa

Lucro líquido da Intel despenca 41% no 1º trimestre

Apesar do resultado negativo, a receita da companhia caiu apenas 1% na comparação com os primeiros três meses do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies