Menu
2019-04-21T16:36:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Disputa pelos ares

Cade investigará Latam e Gol no caso Avianca

Órgão de defesa da concorrência abre processo para investigar conduta anticompetitiva de Gol e Latam. A suspeita é que companhias tenham entrado na disputa de forma a tirar a Azul da jogada

19 de abril de 2019
9:26 - atualizado às 16:36
Avianca
Aeronave da Avianca - Imagem: shutterstock

A superintendência geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) abriu processo para investigar se houve conduta anticompetitiva para a compra dos ativos da Avianca Brasil, que serão leiloados no próximo dia 7.

Segundo o "Broadcast", serviço de notícias em tempo real do "Estadão", o órgão de defesa da concorrência suspeita de que Gol e Latam tenham entrado na disputa apenas para tirar a Azul da jogada e impedir o crescimento da concorrência.

As duas gigantes aéreas não chegam a ser rés, mas serão investigadas e podem ser multadas. O Cade pode também adotar uma medida cautelar, caso fique claro que as companhias atuaram de má-fé.

Em nota técnica enviada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) , a superintendência do Cade alerta sobre o dano do repasse dos slots da Avianca (horários de pousos e decolagens em aeroportos) para os atuais concorrentes.

"Considerando a já alta concentração do mercado de aviação civil, essa superintendência alerta sobre os efeitos extremamente deletérios ao ambiente concorrencial que a distribuição de slots da Avianca às empresas incumbentes pode acarretar ao mercado de aviação civil", afirma o texto.

No início do mês, o departamento econômico do Cade (DEE) divulgou estudo concluindo que existem riscos à concorrência se os ativos da companhia em recuperação judicial forem comprados por uma empresa que já atue no Brasil, principalmente Gol e Latam.

Procurada, a Latam não quis se pronunciar. A Gol informou não ter conhecimento da investigação do Cade

Ao "Broadcast", o presidente da Azul, John Rodgerson, afirmou que considera pouco provável que a Azul participe do leilão pelos ativos da Avianca, ou mesmo que o leilão ocorra, em função da retomada das aeronaves da companhia.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

plano em prática

BNDES firma acordos com seis Estados para privatizar 26 parques de conservação

Banco mapeou, ainda em 2020, em torno de 100 unidades de conservação, entre federais e estaduais, com potencial de serem concedidas

Alimentação

Mesmo sem auxílio emergencial, BRF, JBS e Burger King permanecem otimistas para 2021

CEOs de companhias de alimentação reforçam otimismo destacando investimentos em suas respectivas atividades, e consideram ganho de produtividade crucial para enfrentar aumento de custos

mudança

Petrobras sobe preço da gasolina pela 2ª vez este ano

Estatal disse também que o preço médio de diesel passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro

novata na bolsa

HBR Realty estreia em alta na B3, mas termina o dia em queda

Empresa, que atua no segmento de desenvolvimento e administração de propriedades, optou por formato diferente de IPO

em evento

BNDES diz que seguirá firme na estratégia de vender participação acionária

Segundo Montezano, a estratégia de desinvestimentos passa por se desfazer de participações acionárias em “empresas maduras”, como “Petrobras, Vale, Suzano, Klabin e AES Tietê”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies