2019-04-21T16:36:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Disputa pelos ares

Cade investigará Latam e Gol no caso Avianca

Órgão de defesa da concorrência abre processo para investigar conduta anticompetitiva de Gol e Latam. A suspeita é que companhias tenham entrado na disputa de forma a tirar a Azul da jogada

19 de abril de 2019
9:26 - atualizado às 16:36
Avianca
Aeronave da Avianca - Imagem: shutterstock

A superintendência geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) abriu processo para investigar se houve conduta anticompetitiva para a compra dos ativos da Avianca Brasil, que serão leiloados no próximo dia 7.

Segundo o "Broadcast", serviço de notícias em tempo real do "Estadão", o órgão de defesa da concorrência suspeita de que Gol e Latam tenham entrado na disputa apenas para tirar a Azul da jogada e impedir o crescimento da concorrência.

As duas gigantes aéreas não chegam a ser rés, mas serão investigadas e podem ser multadas. O Cade pode também adotar uma medida cautelar, caso fique claro que as companhias atuaram de má-fé.

Em nota técnica enviada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) , a superintendência do Cade alerta sobre o dano do repasse dos slots da Avianca (horários de pousos e decolagens em aeroportos) para os atuais concorrentes.

"Considerando a já alta concentração do mercado de aviação civil, essa superintendência alerta sobre os efeitos extremamente deletérios ao ambiente concorrencial que a distribuição de slots da Avianca às empresas incumbentes pode acarretar ao mercado de aviação civil", afirma o texto.

No início do mês, o departamento econômico do Cade (DEE) divulgou estudo concluindo que existem riscos à concorrência se os ativos da companhia em recuperação judicial forem comprados por uma empresa que já atue no Brasil, principalmente Gol e Latam.

Procurada, a Latam não quis se pronunciar. A Gol informou não ter conhecimento da investigação do Cade

Ao "Broadcast", o presidente da Azul, John Rodgerson, afirmou que considera pouco provável que a Azul participe do leilão pelos ativos da Avianca, ou mesmo que o leilão ocorra, em função da retomada das aeronaves da companhia.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies