Menu
2019-12-19T17:25:25-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Martelo batido

Leilão da Aneel irá gerar R$ 4,2 bilhões em investimentos em linhas de transmissão de energia

A Aneel concedeu à iniciativa privada os direitos de operação e exploração de 2.470 quilômetros de linhas de transmissão, por um período de 30 anos. Entre os vencedores, estão Cteep e Neoenergia

19 de dezembro de 2019
17:25
Leilão de linhas de transmissão da Aneel
Imagem: Divulgação B3

Todos os lotes oferecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no leilão de linhas de transmissão desta quinta-feira (19) — o último certame do tipo em 2019 — foram arrematados, resultado que garante investimentos de cerca de R$ 4,18 bilhões ao setor elétrico do país.

  • Oportunidade: Contrate o Ivan Sant’Anna como seu mentor de investimentos. Saiba mais aqui.

Ao todo, foram concedidos à iniciativa privada 2.470 quilômetros de novas linhas de transmissão, cruzando 12 Estados. Os vencedores irão administrar os ativos por 30 anos, ficando responsáveis pela construção, operação e manutenção da infraestrutura nesse período.

As instalações de transmissão leiloadas nesta quinta-feira deverão entrar em operação comercial num prazo de três a cinco anos, a partir da assinatura dos contratos de concessão. O deságio médio do certame, realizado nesta manhã, na B3, foi de 60,3%.

"O leilão foi um sucesso. Em 2019, foram R$ 18 bilhões de investimentos previstos para os próximos 5 anos, não apenas decorrente dos leilões de energia, mas também esse de transmissão. Isso vai proporcionar ao consumidor, num período de 30 anos, uma economia de R$ 10 bilhões",
disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Confira abaixo a lista das empresas que arremataram cada ativo, bem como os lances vencedores:

  • Lote 1 (Rio Grande do Sul): Cteep, R$ 37,75 milhões;
  • Lote 2 (Bahia): Montago Construtora, R$ 5,38 milhões;
  • Lote 3 (Rio de Janeiro e Minas Gerais):
    Zopone Engenharia e Comércio, R$ 30,21 milhões;
  • Lote 4 (Alagoas): Consórcio Nordeste, R$ 2,88 milhões;
  • Lote 5 (Pará e Mato Grosso): Consórcio VSF Transmissoras do Brasil, R$ 38 milhões;
  • Lote 6 (São Paulo): Cteep, R$ 5,32 milhões;
  • Lote 7 (Minas Gerais): Cteep, R$ 32,89 milhões;
  • Lote 8 (Ceará): Engepar, R$ 7,95 milhões;
  • Lote 9 (Bahia): Neoenergia, R$ 18 milhões;
  • Lote 10 (Bahia): Barolo Participações, R$ 37,06 milhões;
  • Lote 11 (Acre): Consórcio Norte, R$ 58,1 milhões;
  • Lote 12 (Bahia): Consórcio VSF Transmissoras do Brasil, R$ 12,2 milhões.
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Reação do mercado

Da lista de vencedoras do leilão, apenas Cteep e Neoenergia possuem ativos listados em bolsa. Os papéis das duas empresas, contudo, apresentam reações modestas ao desfecho do certame.

As ações ON da Cteep (TRPL3) operam em alta de 1,92%, mas as PNs (TRPL4) — bem mais líquidas — caem 0,40%. Já Neoenergia ON (NEOE3) recua 1,37%.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOVAS NORMAS

Nova norma sobre lavagem de dinheiro influencia entrada do Brasil na OCDE, diz BC

A Circular nº 3.978 busca modernizar os procedimentos de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo (PLDFT) no Brasil

DE OLHO NO PIB

Nova grade de parâmetros pode trazer previsão de PIB maior que 2,4%, diz Waldery

Por outro lado, Waldery admitiu a possibilidade de retirada da projeção de receitas com a descotização de hidrelétricas da Eletrobras, que depende da privatização da companhia

VEM GRINGO

Bolsonaro autoriza entrada do Brasil em acordo que abre licitação a estrangeiros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia dito na terça-feira, 21, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, que o Brasil entraria no acordo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada como um minuto após o outro

Quem disse que o futebol é uma caixinha de surpresas não conhece a bolsa de valores. Quando deixei a redação do Seu Dinheiro no começo da tarde para fazer uma entrevista, o dia estava azedo nos mercados. Na mínima, o Ibovespa chegou a ficar abaixo dos 117 mil pontos. Não faltavam razões para o mau humor. Pela […]

Eye of the tiger

Ibovespa Balboa: índice leva uma surra no começo do dia, mas vira a luta e crava uma nova máxima

Os temores quanto à disseminação do coronavírus colocaram o Ibovespa nas cordas durante a manhã. Mas, ajudado pelo bom desempenho das ações dos bancos, o índice partiu para cima e fechou em alta, chegando pela primeira vez aos 119 mil pontos

CURSO DO SEU DINHEIRO

Qual é a REAL sobre a aposentadoria aos 40 anos?

O Seu Dinheiro lançou nesta semana um projeto para acelerar a sua aposentadoria. Recebi diversos e-mails de leitores com dúvidas sobre o projeto. Aqui está tudo que você precisa saber.

NOVO IMPOSTO NO RADAR

Paulo Guedes está de olho em criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan

POLÍTICOS NA MIRA

BC aperta cerco contra políticos e familiares envolvidos em transações suspeitas

Atualmente, políticos como deputados federais, senadores e ministros já são considerados politicamente expostos, assim como seus parentes de primeiro grau

NADA DE VÍRUS POR AQUI

Ministério da Saúde afasta suspeita de casos de coronavírus no Brasil

Segundo o secretário, o Brasil está preparado para lidar com uma eventual epidemia da doença

Olho na Linx

Credit Suisse mantém recomendação de compra para Linx, mas reduz preço-alvo para ações

Em relatório divulgado hoje (23), os analistas Daniel Federle, Felipe Cheng e Juan Pablo Alba disseram que o corte tem a ver com as estimativas mais baixas para o volume de compras (TPV) dentro do Linx Pay e com a taxa que é cobrada pelo uso do sistema de pagamentos, que é conhecida como MDR

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements