Menu
Ivan Sant’Anna
Seu Mentor de Investimentos
Ivan Sant’Anna
É trader no mercado financeiro e autor da Inversa
2018-11-01T13:43:04-03:00
Seu Mentor de Investimentos

Nunca antes na história deste país

O momento que vivemos agora é único e temos uma chance enorme de crescer

1 de novembro de 2018
13:43
Jair Bonsonaro
Bolsonaro está com a faca e o queijo na mão e não precisará nomear dezenas de milhares de apadrinhados políticos para cargos de confiança - Imagem: Igo Estrela/Estadão Conteúdo

Como todo mundo sabe, a corrupção sempre existiu no Brasil. Mas alavancou barbaramente após a redemocratização. Não estou defendendo a ditadura, apenas constatando um fato: naquela época roubava-se menos. Muito menos.

Um general aceitava, duma incorporadora, financiamento de imóvel a longo prazo (cujas parcelas a inflação pagava). Funcionários públicos graduados compravam os últimos modelos de Aero Willys, ou Simca Tufão, também em módicas prestações, que o tempo esfarinhava. Não ia muito além disso.

Vieram Sarney, Collor e sucessores e os agrados se transformaram em roubalheira. Da grossa. Assaltaram os cofres do Tesouro e das estatais. Desviaram fundos dos hospitais públicos, da merenda escolar, da alimentação dos detentos, dos programas sociais.

O Congresso Nacional se prostituiu. ONGs, sindicatos e fundações foram criadas apenas para que se pudesse roubar. Enfim, afanaram a grana quase toda.

Como cada real em propina costuma redundar em gastos inúteis no mínimo cinco vezes maiores, o Tesouro faliu.

Esta última fase (digamos que a quinta onda de Elliot da corrupção) começou com uma singela viagem, custeada pelos cofres públicos, da ministra Benedita da Silva para assistir a cultos evangélicos na Argentina. Seguiu-se o recebimento de propina de R$ 3.000,00 (sim, três mil reais) pelo funcionário dos Correios Mauricio Marinho. Houve o encontro do contraventor Carlinhos Cachoeira com o presidente da Loterj, Waldomiro Diniz, no qual Diniz pediu um cala-boca pra intermediar um negócio.

Surgiram então os escândalos do Mensalão e do Petrolão, que desaguaram na Lava Jato.

A República de Curitiba revelou aos poucos os pezzonovanti: Sérgio Cabral, Eduardo Cunha, Antonio Palocci, Marcelo Odebrecht, Renato Duque, Léo Pinheiro e dezenas e mais dezenas de outros. Lula foi posto na cadeia.

Desses episódios emergiu a figura de Jair Bolsonaro.

Na expectativa da não renovação dos mandatos de políticos corruptos, e de melhorar a segurança nas ruas do país, os eleitores aceitaram se submeter a medidas até então amaldiçoadas, tais como a reforma da Previdência, a redução dos direitos trabalhistas, a privatização das estatais.

Embora acusado de machista, no 2º turno o capitão teve mais votos femininos do que seu adversário.

Bolsonaro está com a faca e o queijo na mão. Para melhorar as coisas, não precisará nomear dezenas de milhares de apadrinhados políticos para cargos de confiança.

Parafraseando vocês sabem quem, “nunca antes na história deste país” tivemos tanta chance de crescer. Mesmo porque estamos partindo de um patamar muito baixo, como baixas são a inflação e as taxas de juros.

É hora de investir. E não estou me limitando a aconselhar as pessoas a comprar ações na Bolsa. Isso é o mínimo que devem fazer.

Refiro-me aos empreendedores arregaçarem suas mangas, expandirem seus negócios, contratarem pessoal. Hora de as empresas abrirem o capital através de IPOs. Hora de atrair os gringos de volta.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Número de casos do novo coronavírus no Brasil ultrapassa 510 mil

Com 480 mortes registradas nas últimas 24 horas, o número de óbitos pela covid-19 chega a 29.314

governo diante da crise

Bolsonaro atrasa promessas contra covid-19

Foram 17 compromissos sobre medidas de combate à pandemia entre 17 de março e 21 de abril. Dessas, 41% não foram cumpridas integralmente

crise em debate

Na China, preço do minério de ferro dispara 24%

Negociadores temem que a situação da pandemia por aqui provoque interrupções na cadeia de fornecimento do material

em meio à pandemia

Em Brasília, Bolsonaro vai a manifestação contra STF; São Paulo tem ato pró-democracia

Supremo tem sido alvo de ataques por parte do presidente após a Corte autorizar o cumprimento de mandados de busca e apreensão de aliados

conflito entre poderes

Ministro do STF compara Brasil à Alemanha de Hitler e diz que bolsonaristas querem ditadura

Em mensagem a ministros da corte, Celso de Melo diz que “é preciso resistir à destruição da ordem democrática”, segundo informações obtidas pela Folha de S. Paulo

histórico

SpaceX, de Elon Musk, chega à Estação Espacial; veja vídeo

Empresa finalizou primeira parte da missão espacial com astronautas da Nasa; operação deve abrir caminho para futuras viagens, inclusive turísticas

caos no país

EUA têm quinta noite seguida de protestos; ao menos 20 cidades declaram toque de recolher

Manifestações insurgiram após a morte de um homem negro de 46 anos, asfixiado por um policial branco no último dia 25; total de prisões é de 1,7 mil

DE OLHO NO LONGO PRAZO

Ouro ou imóveis: qual o melhor investimento para defender seu patrimônio?

Na hora da crise, os dois investimentos são considerados capazes de salvar seu dinheiro do derretimento dos mercados no longo prazo.

crise de saúde

Brasil tem 28.834 mortes por covid-19

Foram incluídas nas estatísticas 33.274 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, somando 498.440 casos confirmados

conflito entre poderes

‘Tudo aponta para uma crise’, diz Bolsonaro sobre decisões do STF e e TSE

Decisões recentes de Cortes miram a família, aliados e a sua campanha presidencial em 2018

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu