Menu
2019-04-04T14:11:11-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eleições 2018

Paulo Guedes foi à rádio explicar a polêmica sobre a CPMF e deu pistas sobre a economia de um eventual governo Bolsonaro

Economista da campanha do PSL disse que o tema da volta da CPMF “foi um equívoco enorme”

9 de outubro de 2018
15:13 - atualizado às 14:11
paulo-guedes
Paulo Guedes disse que polêmica sobre CPMF era um equívoco enorme - Imagem: Nilon Fukuda/Estadão Conteúdo

Depois de Fernando Haddad (PT) falar sobre responsabilidade fiscal, o economista Paulo Guedes voltou a dar pistas sobre os planos que a equipe de Jair Bolsonaro (PSL) tem para a economia em um eventual governo. Responsável pela parte econômica da campanha, Guedes tentou consertar nesta terça-feira, 9, sua fala sobre a criação de uma nova CPMF. Ele afirmou que a polêmica envolvendo a volta do imposto "foi um equívoco enorme" e que, na verdade, eles estavam estudando a convergência de impostos.

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Guedes citou a proposta do economista Marcos Cintra de eliminar os impostos indiretos, os chamados regressivos. Para substituir essas taxas, haveria um imposto único, cuja cobrança poderia ser sobre o valor agregado ou utilizando um modelo nos moldes da CPMF.

O braço direito de Bolsonaro na área econômica acrescentou que a polêmica é reflexo da elevada "paixão política". Ele disse que Cintra irá, mais adiante, dar esclarecimentos sobre a proposta de imposto único.

Liderança em primeiro lugar

Guedes defendeu que Bolsonaro teve votação forte no primeiro turno por causa da sua liderança e da defesa de valores familiares. "Economistas no Brasil se têm às dúzias. O importante é ter liderança", disse, pedindo para que se pare de criticar Bolsonaro por causa da economia.

Na entrevista, ele também acrescentou que programas sociais vão ser mantidos e que a economia do Brasil é "muito fechada" e "um curral para a exploração do consumidor". Nesse sentido, a proposta de Guedes é a revisão do excesso do gasto público.

"Esse descontrole corrompeu a economia. Vamos precisar olhar esse excesso de gastos", disse, destacando o período do governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

Ainda, sobre o mercado de ações, o economista disse que a bolsa brasileira ficou "rica". "Mas serve a menos empresas", ponderou.

E você leitor, o que achou das propostas de Paulo Guedes? Comente aqui embaixo.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

MERCADOS HOJE

Em sessão volátil, Ibovespa cede à cautela externa e perde os 116 mil pontos; dólar sobe 1%

investidores aguardam os números das “big techs” e decisão de juros do Federal eserve. No Brasil, o mercado segue monitorando a questão fiscal

Parceria

Klabin firma acordo com Timo para constituir SPE na área florestal

O objetivo principal da SPE será a exploração da atividade florestal no Estado de Santa Catarina.

Vai vir antes?

Ata do Copom leva bancos a antecipar início de alta da Selic

Segundo a ata, parte dos integrantes do Copom já considerava a necessidade de mexer na Selic por fatores como a elevação da inflação.

Impacto

Confiança do comércio da FGV cai 0,9 ponto em janeiro ante dezembro (90,8 pontos)

Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 1,7 ponto, na terceira queda seguida.

quer investir?

Locaweb desdobra ações para facilitar entrada de novos acionistas

Papéis serão desdobrados na proporção de um para quatro novos, depois de acumularem alta de mais de 400% desde estreia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies