Menu
2018-09-23T21:44:24-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Contraditório

Do hospital, Bolsonaro ataca proposta ‘CPMF’ de seu próprio economista

Em debate na TV Aparecida, Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (PMDB) não pouparam críticas ao presidenciável

21 de setembro de 2018
11:30 - atualizado às 21:44
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (PSL) diz nunca ter cogitado a volta da 'CPMF'Imagem: Shutterstock

Líder nas pesquisas de intenções de voto, Jair Bolsonaro (PSL) não pôde participar do debate entre presidenciáveis na TV Aparecida desta quinta-feira, 20.

Na ocasião, de forma indireta, Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (PMDB) não pouparam críticas ao líder nas pesquisas, tocando na ferida da ideia defendida por seu economista, Paulo Guedes, sobre um imposto unificado. Essa nova tarifa vem sendo chamada de nova 'CPMF', o que Bolsonaro nega.

Na manhã desta sexta-feira, 21, o candidato voltou às redes sociais para se posicionar contra o tributo:

'Pervertida'

"Sou contra a reedição da CPMF porque foi usada de forma pervertida", disse Marina, que retomou as críticas contra Bolsonaro classificando a proposta e a visão do candidato do PSL como "nefasta".

Meirelles, por sua vez, disse que o imposto é um "exemplo do que não pode ser feito" na economia. "Isso é perigoso, é grave, e a população precisa ser alertada por isso", declarou Meirelles, dizendo que não se pode criar novos impostos que prejudiquem os mais pobres.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

pandemia

Covid-19: Brasil passa das 210 mil mortes causadas pela pandemia

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 452 óbitos pela covid-19

seu dinheiro na sua noite

Antes tarde do que mais tarde

Com o uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus aprovado no Brasil, ainda que com muito atraso em relação a outros países (incluindo emergentes), o brasileiro pode enfim vislumbrar a possibilidade de um retorno à vida normal. Está certo que ainda vai demorar, e provavelmente veremos o resto do mundo voltar à normalidade, enquanto […]

Fechamento

Vacina empolga, mas incertezas ainda são muitas e limitam os ganhos do Ibovespa; dólar fica estável

Embora o início da vacinação tenha criado um princípio de euforia, as incertezas ainda são muitas e nublam o cenário

atenção, acionista

Itaúsa anuncia o pagamento de juros sobre capital próprio adicionais

Base do pagamento é a posição acionária final do dia 22 de janeiro; provento tem retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,01768 por ação

insatisfações com a estatal

Petrobras sai em defesa de sua política de preços

Estatal listou uma série de respostas para justificar eventuais aumentos concedidos ou que possam vir a ser feitos este ano, diante de preços de petróleo em franca recuperação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies