2019-04-04T14:18:18-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Olha a novidade aí

Parece miragem, mas não é… Dona da Ambev fecha acordo para pesquisas de bebidas alcoólicas com canábis

À princípio, a parceria entre a Labatt e a Tilray está limitada ao Canadá e não há nada concreto com relação à potencial comercialização de tais produtos em outros países. De qualquer forma, a AB InBev parece tomar um importante passo para atrair um mercado que vem crescendo no mundo e que movimenta milhões de dólares

20 de dezembro de 2018
17:14 - atualizado às 14:18
Ambev – Maconha
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Em decisão inovadora, a AB InBev (dona da Ambev) comunicou aos seus acionistas que uma das suas subsidiárias, - a empresa canadense Labatt Brewing Company -, fechou acordo com uma companhia pioneira em produção e comercialização da planta canábis, a Tilray.

O objetivo da parceria é ambicioso e tem como foco a pesquisa de bebidas não alcoólicas com extratos da planta.  Segundo o documento, cada uma das empresas poderá investir até US$ 50 milhões no projeto.

A escolha pela Tilray faz sentido. Afinal, a companhia foi a primeira empresa produtora de maconha para uso medicinal listada na Nasdaq. Com o anúncio de ontem, as ações da Tilray fecharam o dia de ontem cotadas a US$ 71. No início do pregão de hoje, os papéis estavam sendo negociados a US$ 80,52, o que representa uma alta de mais de 13%.

À princípio, a parceria entre a Labatt e a Tilray está limitada ao Canadá e não há nada concreto com relação à potencial comercialização de tais produtos em outros países. De qualquer forma, a AB InBev parece tomar um importante passo para atrair um mercado que vem crescendo no mundo e que movimenta milhões de dólares.

A decisão vem em linha com o que fez a gigante de bebidas Constellation Brands (dona das marcas Corona, por exemplo), que anunciou investimento de US$ 4 bilhões de dólares em uma empresa canadense de canábis, a Canopy Growth.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies