Menu
2019-04-04T14:01:09-03:00
Estadão Conteúdo
Delação dos Batista

A CVM não quis saber de negociação com a JBS

Comissão rejeitou a proposta de Wesley e Joesley Batista para colocar fim a três processos contra JBS, Seara, Eldorado, J&F Investimentos e sete conselheiros

26 de setembro de 2018
15:16 - atualizado às 14:01
Joesley Batista é do grupo de acionistas controladores da JBS
CVM avaliou que os três casos devem ir a julgamento devido à gravidade das condutas e aos impactos causados - Imagem: Lula Marques/Agência PT

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) rejeitou na terça-feira, 25, a proposta de termo de compromisso dos controladores da JBS Wesley e Joesley Batista. Junto com a empresa, a holding FB Participações, as controladas Seara, Eldorado e J&F Investimentos e sete conselheiros e executivos das empresas, eles haviam proposto pagar R$ 184 milhões para encerrar três processos sancionadores ligados a fatos levantados após a delação premiada dos dois irmãos se tornar pública.

A diretoria colegiada avaliou que os três casos devem ir a julgamento devido à gravidade das condutas e ao dolo e impactos causados.

Aceitou, porém, o pagamento de R$ 1,250 milhão por Wesley, pelo diretor de Relações com Investidores da JBS, Jeremiah Alphonsus O'Callaghan, e por seis conselheiros da empresa acusados de não divulgar tempestivamente fato relevante sobre os planos de reorganização societária da JBS nos Estados Unidos.

Os três processos que tiveram o termo de compromisso negado apuram a negociação de ações da JBS de posse de informações privilegiadas (PAS 19957.005390/2017-90) e a compra de derivativos de dólar com uso de práticas não equitativas (PAS 19957.005388/2017-11).

Foram negócios realizados no período em que a delação premiada dos dois irmãos no âmbito da operação Lava-Jato se tornou pública. Apura ainda o descumprimento do dever fiduciário dos administradores entre 2013 e 2017 (PA 19957.001225/2018-40), a partir de informações levantadas no processo de apuração dos outros casos.

O colegiado acompanhou o entendimento do Comitê de Termo de Compromisso (CTC), órgão responsável por negociar os acordos.

No parecer, o CTC afirma que o dano e o impacto das condutas "transcenderam o âmbito do mercado de capitais". Já no caso em que aprovou o acordo, o comitê entendeu que não tinha relação direta com a delação celebrada pelos irmãos Batista.

Agora, os casos serão levados a julgamento.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mais uma recomendação

Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca

Mais cedo, área técnica havia defendido aprovação da CoronaVac

Ainda falta...

Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik

Laboratório russo não apresentou os requisitos mínimos para que o pedido de uso emergencial pudesse ser analisado pela agência

Quase lá

Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac

Diretores da agência analisam pedidos de uso de vacinas. No momento, a área técnica ainda faz a apresentação. Em seguida, a relatora do tema, diretora Meiruze Freitas lerá seu voto, com os outros quatro diretores da agência votando depois

coronavírus

Covid-19: Brasil tem 8,4 milhões de casos e 61 mil novos diagnósticos nas últimas 24h

Segundo ministério, 7.388.784 pacientes recuperaram-se da doença

Melou

Carrefour e Couche-Tard anunciam encerramento das negociações

O Couche-Tard e o Carrefour, contudo, destacaram que estenderão as discussões para avaliar “eventuais oportunidades na área de parcerias operacionais”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies