Menu
Vinícius Bazan
Crypto News
Vinícius Bazan
É engenheiro e entusiasta de criptomoedas na Empiricus
2019-04-20T15:37:12+00:00
UMA ILHA ABERTA PARA A NOVA TECNOLOGIA

Por que Malta está se tornando um polo de criptomoedas?

Enquanto outras nações maiores estão adotando uma postura de “esperar para ver” sobre os criptoativos, a ilha de Malta criou uma regulação para receber essa indústria e fomentar sua expansão

3 de novembro de 2018
5:01 - atualizado às 15:37
Ilha de Malta
Vista para a ilha de Malta - Imagem: Shutterstock

Talvez um dos momentos mais emblemáticos da história recente do mercado de criptomoedas tenha acontecido no início de setembro de 2017.  Após o incrível rali pós-hardfork que culminou na criação do Bitcoin Cash (BCH) em agosto, o bitcoin beirava a então máxima histórica em US$ 5 mil.

Pena que a alegria durou pouco… Alguns dias depois o mercado seria atropelado pelas notícias do cerco chinês às criptomoedas. "A China está banindo todas as corretoras de bitcoin e criptoativos em Pequim" era tema em todos os sites dedicados a cripto. Logo o mergulho se iniciou e o que era uma marca histórica para o preço do bitcoin se transformou em uma queda de quase 40% em poucos dias.

Olhando para trás, o efeito negativo (a queda brusca nos preços) da sequência de notícias não foi provocado pelo que estava escrito nos sites em si, mas pela incerteza que ela adicionava ao mercado. E se tem algo que desde sempre acompanha o mercado de cripto, essa coisa é a incerteza regulatória. Já se passaram quase dez anos da concepção do bitcoin - alguns menos se pensarmos na constituição de um mercado, de fato - e ainda há muito chão até haver mais clareza na maioria dos países.

Agora, se essa incerteza provoca calafrios nos empreendedores e investidores do mundo cripto, uma nação, em especial, está trabalhando em cima disso e aproveitando para se destacar nesse ecossistema. Se você pensou nas potências de tecnologia, como EUA com seu Vale do Silício ou Israel - saiba que estou falando de uma nação pequenina : Malta.

A ilha de menos de 500 mil habitantes próxima à Itália ganhou notoriedade nos últimos meses quando o assunto é blockchain e criptoeconomia. A pergunta que fica é: por que Malta está se tornando uma referência para o mercado de criptomoedas?

É justamente sua flexibilidade regulatória e receptividade à inovação que ajuda Malta a abrir suas portas para empresas desse ecossistema.

Regulação pró-cripto

Enquanto outras nações estão adotando uma postura de "esperar para ver" em relação aos criptoativos, o governo maltês recentemente criou a Autoridade de Inovação Digital de Malta (MDIA, na sigla em inglês) para ser a instituição reguladora dessa indústria e criar uma estrutura formal para isso.

Entre junho e julho, o parlamento aprovou três leis voltadas a criptomoedas e blockchain, com o objetivo de criar um escopo regulatório para empresas ligadas a cripto, incluindo corretoras (exchanges) e ofertas de novas moedas (ICOs).

Um documento de 36 páginas intitulado "Malta, uma líder na regulação de DLT", em tradução livre, explica como o país está se posicionando em relação às tecnologias de registro distribuído (DLT, em inglês). Segundo o documento:

"A proliferação de tecnologias novas e emergentes terá sérios impactos na maioria das indústrias, como serviços financeiros, educação e saúde, logística, transporte e administração pública [...]. Malta precisa ser líder nessa área sendo proativa, aberta a negócios, atraindo empreendedores e investidores de todo mundo."

Assim, Malta deseja se tornar um hub internacional para inovações em tecnologias digitais. E o trabalho vem dando certo.

No radar das gigantes

Grandes empresas do mercado de blockchain e criptoativos já estudam abrir escritórios na ilha. Um dos casos que mais chamou a atenção da mídia foi o da gigante Binance, hoje a exchange de maior volume negociado no mundo, segundo site CoinMarketCap, anunciando em março deste ano que criaria uma operação em Malta.

Binance, uma das grandes exchanges globais de criptomoedas - Imagem: Shutterstock

A Binance atualmente opera apenas trocas cripto-cripto, não sendo possível comprar criptoativos com dinheiro fiduciário (dólares, euros, reais). A fim de expandir sua atuação e inclusive bater de frente com exchanges que já aceitam trocas dinheiro-cripto como a Coinbase, a exchange chinesa deve aproveitar a flexibilidade de Malta.

Em tempos em que as brigas entre corretoras de criptomoedas e bancos estão ainda mais aquecidas, encontrar um ambiente aberto a esse tipo de negócio é música para os ouvidos.

Paralelamente, a exchange vem trabalhando com a Bolsa de Valores de Malta (MSX) para a futura criação de uma plataforma de negociação de security tokens (tokens que possuem a característica de valor mobiliário), tema que tem ganhado cada vez mais corpo no mercado.

Assim, ao oferecer uma regulação mais clara, um bom ambiente empresarial e benefícios do ponto de vista fiscal, Malta vem, pouco a pouco, se tornando um ambiente atrativo para o desenvolvimento de empresas da nova economia.

Como o próprio ministro das finanças do país disse em uma coletiva de imprensa: a nação não vai perder a oportunidade de tirar vantagem das inovações nesse ecossistema.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Novidades na prateleira

RCI Brasil, das montadoras Renault e Nissan, passa a oferecer CDB com liquidez diária e rentabilidade de 102% do CDI

A desvantagem é que o valor inicial de aplicação do investimento é um pouco alto. No caso do Banco Sofisa, por exemplo, o valor inicial de aplicação é de R$ 1. Já no Inter e no C6 Bank, a aplicação inicial é de R$ 100

Aos números

Economia com reforma da Previdência após 1º turno fica em R$ 914,3 bilhões

Impacto fiscal ao longo de 10 anos sobe a R$ 933,5 bilhões, considerando aumento CSLL sobre os bancos. MP de fraudes pode render outros R$ 200 bilhões

alteração na agenda

Anúncio sobre FGTS fica para a próxima semana, diz Onyx

Segundo o ministro, as equipes técnicas do Ministério da Economia ainda trabalham em cima dos ajustes necessários

dinheiro na mão

Economistas recomendam sacar recursos do fundo

Aprovada a medida do governo para o saque das contas do FGTS, a orientação dos especialistas é para que os trabalhadores quitem débitos ou invistam

controvérsia

Setor de construção critica liberação de saques do FGTS

Recursos para o trabalhador devem diminuir o total disponível para a construção, o que pode aumentar o déficit habitacional do País, diz vice-presidente de sindicato

Reforma tributária em pauta

‘Ambiente é favorável à reforma ampla’

Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e autor do texto da proposta de reforma tributária encampada pela Câmara, contesta a posição do governo de começar a reforma só com a criação de um IVA dos tributos federais

Dinheiro na mão

Liberação do FGTS pode dar fôlego à economia e elevar PIB em até 1,1%

A medida deverá ser anunciada nesta quinta-feira, 18, e valerá para contas ativas e inativas (de contratos de trabalho anteriores)

Crypto news

Os desafios do Facebook para enfrentar os burocratas e defender a Libra, a sua moeda digital

Na primeira audiência realizada sobre a criptomoeda no Senado dos EUA, os parlamentares não pegaram leve. E não será nada fácil convencer a todos, já que a moeda está ligada a uma rede com mais usuários do que a população dos Estados Unidos

saindo do buraco

Confiança dos industriais cresce em julho com melhora de expectativas econômicas

Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) teve alta de 0,5 ponto em julho, atingindo 57,4 pontos, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela CNI

dinheiro na mão

Governo deve anunciar liberação do saque do FGTS hoje, diz Bolsonaro

Expectativa é de que isso aconteça durante a cerimônia pelos 200 dias de governo Bolsonaro, que será realizada às 16h no Palácio do Planalto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements