Menu
2019-04-24T12:17:01+00:00
Mais dinheiro no cofre

Para setor, cessão onerosa foi positiva para petroleira

Recém-saída de sua pior crise financeira, a Petrobras deve usar os recursos para adquirir blocos no leilão dessa área, previsto para 28 de outubro

11 de abril de 2019
8:40 - atualizado às 12:17
Petrobras
Imagem: shutterstock

O acordo fechado entre Petrobras e União sobre a cessão onerosa, no valor de R$ 33,6 bilhões, foi bem recebido pelo mercado, que havia seis anos aguardava o desfecho da operação. O acordo diz respeito a um reservatório gigante no pré-sal da bacia de Santos, que pode mais do que dobrar as reservas de petróleo do Brasil.

Recém-saída de sua pior crise financeira, a Petrobras deve usar os recursos para adquirir blocos no leilão dessa área, previsto para 28 de outubro.

A expectativa é de que o leilão de outubro ofereça 10 bilhões de barris em reservas. A Petrobrás vai disputar os blocos com empresas privadas, que terão que ressarcir posteriormente a estatal pelos investimentos já realizados na área. Ainda não foi divulgado, no entanto, o valor do investimento pela petroleira nesses reservatórios.

"O governo não tem dinheiro, e assim ela (Petrobras) compra áreas potenciais no leilão que irão gerar fluxo de caixa adiante, e melhorar sua estrutura de capital", diz Pedro Galdi, analista da Mirae Asset Wealth Management. "Tecnologia ela já tem, então é só receber as áreas e produzir."

Ainda não foi definido quais blocos entrarão no leilão, o que deve ocorrer na reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), marcado para o dia 17 de abril. A expectativa do governo é que o leilão da cessão onerosa renda R$ 100 bilhões.

Se a Petrobrás exercer seu direito de preferência, vai gastar R$ 30 bilhões com a compra das áreas. "Para a Petrobras é bom porque o crédito (a ser recebido da União) vai ser convertido em petróleo. São ativos em áreas nas quais já tem participação. É um petróleo certo, sem risco, que melhora a situação financeira da empresa", afirma Edmar Almeida, professor da UFRJ.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

avanços no diálogo

G-7: EUA e Japão fecham acordo; Japão vai comprar excedente de milho americano

No entanto, segundo Trump, tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão

libra

Projeto de criptomoeda do Facebook pode sofrer baixa com parceiros

Segundo o Financial Times, são dois os parceiros da empreitada de criptomoeda que disseram ao jornal estar considerando abandonar a moeda digital

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements