Menu
2018-10-03T19:55:45+00:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Eleições 2018

Novo Ibope mostra Bolsonaro e Haddad isolados na liderança da corrida presidencial

Candidato do PSL oscilou um ponto para cima e chegou a 32%; petista oscilou dois pontos e foi a 23%. Haddad voltou a liderar no segundo turno e isso pode afetar humor dos mercados

3 de outubro de 2018
19:13 - atualizado às 19:55
haddad-bolsonaro
Bolsonaro e Haddad ampliaram vantagem em relação aos demais candidatos - Imagem: Flickr/Fotos Públicas

O cenário de intenção de voto para presidente é o único assunto que interessa para o mercado nesta semana. E na bateria de levantamentos, o Ibope divulgou novos números para a corrida ao Planalto.

Os resultados mostraram que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) ampliaram a sua vantagem em relação ao segundo pelotão. O candidato do PSL oscilou um ponto para cima enquanto o petista oscilou dois para cima. A primeira reação do mercado o não foi boa, já que os recibos de ações brasileiras negociadas em Nova York operavam em baixa no "after hours". O iShare MCSI Capped ETF (EWZ) caia cerca de 2%, depois de fechar o pregão regular com alta de 3,2%.

Veja os números completos do Ibope:

Jair Bolsonaro (PSL): 32%
Fernando Haddad (PT): 23%
Ciro Gomes (PDT): 10%
Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
Marina Silva (Rede): 4%
João Amoêdo (Novo): 2%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
Guilherme Boulos (PSOL): 0%
Eymael (DC): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Branco/nulos: 11%
Não sabe/não respondeu: 6%

A pesquisa também trouxe a contagem de votos válidos, descontando os Brancos, Nulos e Indecisos. Esse levantamento confirmou que as chances de Bolsonaro liquidar a disputa já no primeiro turno seguem baixas, embora não se descarte essa possibilidade.

Votos válidos

Jair Bolsonaro (PSL): 38%
Fernando Haddad (PT): 28%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Marina Silva (Rede): 4%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Cabo Daciolo (Patriota): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%

De acordo com o Ibope, o nível de confiança da pesquisa é de 95%. Na prática isso significa que há 95% de chance de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. Dessa vez foram ouvidos 3.010 eleitores em todo o país entre os dias 1º e 2 de outubro.

Bolsonaro perde espaço no 2º turno

Foram feitas quatro simulações para o segundo turno com os cinco candidatos mais bem posicionados na primeira etapa da disputa.

Em relação ao levantamento anterior do Ibope, Bolsonaro perdeu espaço na disputa com Ciro e Haddad. Na pesquisa de segunda-feira, o candidato do PSL aparecia empatado com o petista e agora aparece dois pontos atrás. Já a vantagem de Ciro aumentou.

Veja os números:

Haddad 43% x 41% Bolsonaro (branco/nulo: 12%; não sabe: 3%)
Ciro 46% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 13%; não sabe: 3%)
Alckmin 41% x 40% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 3%)
Bolsonaro 43% x 39% Marina (branco/nulo: 16%; não sabe: 2%)

Rejeições a Haddad e Bolsonaro recuam

Os líderes de rejeição nas eleições viram seus índices de desaprovação recuarem de forma discreta. Bolsonaro agora é rejeitado por 42% da população, enquanto Haddad é rejeitado por 37%.

Confira os números:

Bolsonaro: 42%
Haddad: 37%
Marina: 23%
Alckmin: 17%
Ciro: 16%
Meirelles: 10%
Cabo Daciolo: 9%
Eymael: 8%
Boulos: 8%
Vera: 8%
Alvaro Dias: 8%
Amoêdo: 7%
João Goulart Filho: 6%
Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 3%
Não sabe: 7%

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

A Bula do Mercado

Mais um feriado testa mercado

Pausa na cidade de São Paulo amanhã deve enxugar a liquidez dos mercados domésticos, provocando distorções nos preços dos ativos

Não vai ter Disney

Dólar a R$ 4,20 surpreende, mas nem tanto. Olho no BC

Mercado aguarda algum aceno do Banco Central (BC), que pode vir pela mesa de operações ou na fala de Roberto Campos Neto, que participa de audiência no Senado

Nada de aumento

“Há zero possibilidade de aumentar a carga de impostos”, diz Waldery

Waldery explicou que a meta de déficit primário de 2019 está mantida em R$ 139 bilhões, mas lembrou que o saldo negativo deve ficar abaixo dos R$ 80 bilhões

Contas públicas

Governo central deve fechar 2019 com déficit abaixo de R$ 80 bi, diz Guedes

Guedes voltou a dizer que o sucesso do leilão da cessão onerosa também ajudou a fazer um resultado fiscal melhor, além de permitir um maior repasse de recursos para Estados e municípios. “O ano de 2019 foi interessante, porque conseguimos muita colaboração com Congresso nas reformas econômicas. Também houve muita colaboração do Judiciário”, completou

Novidades na cervejaria

Ambev anuncia Jean Jereissati como presidente da companhia em 2020

A partir de 1º janeiro de 2020, Jereissati Neto acumulará as funções de diretor-presidente e diretor de vendas e de marketing

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Game over? A vida com o dólar acima de R$ 4,20

A primeira vez que o dólar atingiu o patamar de R$ 4,20 foi em setembro de 2015. Eu me lembro de receber a notícia de uma forma bem inusitada, no meio da plateia de um evento voltado a grandes investidores. Enquanto o palestrante da vez tentava injetar alguma esperança sobre as perspectivas da economia brasileira em […]

Olho nos números

BMG não agrada mercado em primeiro balanço após IPO e ações caem

Apesar da queda acentuada dos papéis, ao comentar o balanço do BMG, os analistas do BTG Eduardo Rosman e Thomas Peredo se mostraram mais tranquilos com o resultado e destacaram que os números vieram dentro do esperado pela maioria dos investidores com quem conversaram

Gestoras

JGP segue comprada em bolsa enquanto acompanha guerra de narrativas

Gestora discute tese de que a manufatura e o comércio global estão próximos ao fundo do poço e prestes a se recuperar

Mudança de coleção

Dona da Le Lis Blanc e Dudalina, a Restoque tenta pôr ordem na casa. O mercado está cético

Em meio a um processo de mudança de estratégia, a Restoque reportou mais um conjunto de resultados trimestrais desanimadores, o que fez suas ações chegarem às mínimas em mais de três anos

Mudanças à vista

Desoneração da cesta básica vai acabar, diz Tostes Neto

Para compensar o gasto com tributo, o governo deve devolver dinheiro aos mais pobres como adicional aos programas sociais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements