Menu
2019-05-03T11:18:05+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Aquisição

Magazine Luiza calça o tênis e leva Netshoes por US$ 62 milhões

Com a aquisição, fechada pelo equivalente a US$ 2 por ação, a Magalu coloca os dois pés no varejo de produtos esportivos e se reforça para enfrentar a Amazon no Brasil

29 de abril de 2019
19:40 - atualizado às 11:18
Netshoes
Imagem: Reprodução

Pode vir, Amazon! A Magazine Luiza se reforçou para enfrentar a gigante americana que começa a ampliar a atuação no Brasil e colocou os dois pés no varejo de produtos esportivos com a compra da Netshoes. A Magalu anunciou a aquisição do site de comércio eletrônico na noite de hoje por US$ 62 milhões (ou R$ 245 milhões pela cotação de hoje).

O valor por ação da Netshoes na compra ficou em US$ 2,00, 24,5% abaixo da cotação das ações da empresa (US$ 2,65), que é listada na bolsa de Nova York (Nyse).

A operação ainda depende da aprovação do Cade, órgão de defesa da concorrência, e dos acionistas da Netshoes. Mas a Magazine Luiza já conseguiu um acordo com acionistas que representam 47,9% do capital da companhia, que se comprometeram a votar de forma favorável à operação.

Além da Magalu, a B2W (dona da Americanas.com e do Submarino) estava no páreo pelo site de produtos esportivos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Perdeu o fôlego

Ao abrir o capital em Nova York, há dois anos, a Netshoes era apontada como grande aposta na renovação no varejo brasileiro. Mas o fôlego se mostrou curto. A empresa será vendida para a Magazine Luiza por um valor 89% abaixo do IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações)

No terceiro trimestre do ano passado, a Netshoes registrou prejuízo líquido de R$ 140,6 milhões, quase o triplo do mesmo período de 2017. A dívida líquida da empresa somava pouco mais de R$ 140 milhões ao fim de setembro do ano passado.

Maratonista

A situação não podia ser mais distinta para a Magazine Luiza. Depois de abrir o capital em 2011, a empresa chegou ao fundo do poço, quando a ação chegou a ser negociada abaixo de R$ 1,00. Mas sob o comando de Frederico Trajano, a varejista se reinventou como uma plataforma multicanal, na qual os clientes podem comprar os produtos no site e retirar na loja ou vice-versa.

Desde as mínimas, as ações da Magalu (MGLU3) dispararam mais de 16.000% e no fechamento de hoje eram cotadas a R$ 178,51. Em 2018, a varejista teve lucro líquido de R$ 597,4 milhões, uma alta de 53,6% em relação ao ano anterior.

Mais boa notícia

Como se não bastasse a conquista da Netshoes, a Magazine Luiza anunciou outra vitória, desta vez na Justiça. O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional a inclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na base de cálculo do PIS e da COFINS.

Com o trânsito em julgado, a varejista teve reconhecido o direito de reaver, mediante compensação, os valores já recolhidos. A estimativa da Magalu é que os créditos corrigidos representem aproximadamente R$ 750 milhões. O valor ainda deverá ser validado em procedimento administrativo perante a Receita Federal, segundo a empresa.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

tendência

Marfrig vai exportar carne vegetal para ao menos quatro países

Companhia brasileira anunciou no início de agosto a produção e comercialização de produtos à base de proteína vegetal, numa parceria com a americana ADM

preço da violência

Ataque à Aramco, na Arábia Saudita, pode afetar 5% da produção mundial de petróleo

Ataques à Aramco ocorrem em meio à escalada das tensões entre os rebeldes houthis, aliados do Irã, com a Arábia Saudita, apoiada pelos EUA

Proteção para a sua carteira

Ao escalar sua seleção de ações, pense duas vezes antes de colocar Vale e Suzano na defesa

As ações das exportadoras Vale e Suzano, clássicas opções defensivas para um cenário de dólar forte, acumulam desempenho negativo no ano, pressionadas pelos preços do minério e da celulose em baixa. Se esses papéis já não têm mais o mesmo apelo defensivo de antes, quais ativos da bolsa podem ocupar o miolo da zaga do seu portfólio?

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

unicórnio vai à bolsa

Startup de escritórios compartilhados WeWork reduz poderes do CEO

Prestes a estrear na bolsa, a WeWork enfrenta a preocupações de investidores por conta de seu modelo de negócio.

olha a dupla aí

Com IPO da C&A e avanço da Amazon, mercado espera aceleração de investimentos no varejo

Especialistas avaliam a oferta pública inicial de ações da rede de lojas de vestuário e a escalada da varejista fundada por Jeff Bezos

novela com o bilionário

Executivo das criptomoedas pagou US$ 4,6 milhões por almoço com Warren Buffett – mas encontro pode não acontecer

CEO da Tron, Justin Sun, venceu leilão beneficente que promove um encontro com o lendário investidor, mas história teve desdobramentos inesperados

olhos lá na frente

Mineradora tem projeto de R$ 9,1 bi com megabarragem no Norte de MG

Projeto prevê uma das maiores barragens de rejeitos do País, mas é condenado por entidades como o Movimento dos Atingidos por Barragens; empresa afirma que o modelo é seguro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements