Menu
2019-06-17T20:04:55+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Novo comando

Gustavo Montezano é indicado para lugar de Levy no BNDES

Atual secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização, Montezano já foi sócio do Banco Pactual. Ministério da Economia agradece dedicação de Levy

17 de junho de 2019
19:06 - atualizado às 20:04
BNDES Gustavo Montezano
Presidente do BNDES, Gustavo Montezano - Imagem: Hoana Gonçalves/Ascom ME

Por meio de nota, o Ministério da Economia informou que Gustavo Montezano deverá suceder a Joaquim Levy no comando no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Até então, Montezano trabalhava como secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização, comandada por Salim Mattar, que esteve entre os cotados para o cargo.

Segundo o Ministério da Economia, a indicação foi encaminhada para deliberação do Conselho de Administração do BNDES.

Ainda de acordo com o Ministério, Montezano tem 38 anos, é graduado em engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e mestre em Finanças pelo Ibmec. O indicado tem 17 anos de carreira no mercado financeiro. Foi sócio do Banco Pactual, tendo atuado como diretor-executivo da área de commodities em Londres e anteriormente como responsável pela área de crédito, resseguros e "project finance".

Levy pediu demissão no domingo depois que o presidente Jair Bolsonaro falou que estava “por aqui” com ele, após a indicação de um diretor que já tinha trabalhado em administrações petistas.

Também em nota, o Ministério da Economia, “agradece a Joaquim Levy pela dedicação demonstrada enquanto presidente do BNDES.”

Desafios

Sendo aprovada sua indicação, Montezano terá de fazer algo que o presidente Jair Bolsonaro vem pedindo faz tempo que é "abrir a caixa preta" do BNDES. O termo virou mote de campanha e desde então aparece com recorrência nas falas do presidente quando ele critica os empréstimos feitos para Cuba, Venezuela e outros países e "empresas amigas" durante os governos do PT.

Levy foi cobrado por essa abertura e apresentou uma formulação mais amigável aos dados sobre todas as operações do BNDES com seus maiores clientes.

A "caixa preta" está aberta desde 2015, quando o banco ampliou o volume de informações sobre seus contratos, trazendo taxas de juros, prazos e garantias. Não haveria muito mais informações a dar, pois demais dados são protegidos pela lei do sigilo bancário.

Além de satisfazer essa demanda do presidente, Montezano terá de acelerar a devolução de recursos que foram aportados pelo Tesouro. A demora ou relutância de Levy em fazer a devolução na velocidade deseja por Paulo Guedes e equipe estaria entre os motivos de insatisfação com o agora ex-presidente.

Há também uma demanda para que seja acelerado o processo de venda de participações de empresas que estão na carteira do BNDES Par, braço de participações do banco, que passam de R$ 100 bilhões.

Não era novidade que tinha atrito entre Levy e Guedes, mas a forma como Levy deixou o cargo surpreendeu de forma negativa em função da exposição pública e da motivação ideológica. O próprio Levy já tinha sido ministro de Dilma Rousseff e secretário de Lula, por exemplo. Pode-se criticar seu trabalho e seus métodos, mas petista ou "inimigo do Brasil" ele nunca foi.

A CPI do BNDES, que está em funcionamento quase permanente no Congresso (perdi a conta de quantas ocorreram), já tinha aprovado a convocação de Levy. Agora foi definida a data de sua audiência, dia 26 de junho.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mercado de trabalho

Emprego informal recorde derruba produtividade da economia brasileira

O crescimento do trabalho informal tem afetado os índices de produtividade da economia do país, de acordo com cálculos da Fundação Getulio Vargas

Shake it off

Taylor Swift, o grupo de investimentos Carlyle e uma briga feia no mundo da música pop

O Carlyle está no centro de uma discussão envolvendo Taylor Swift e sua antiga gravadora, a Big Machine Records, que estão disputando os direitos autorais da obra da cantora pop

Seu Dinheiro no sábado

MAIS LIDAS: O jovem bilionário do Facebook

20 de janeiro de 2010: essa é a data da minha primeira postagem no Facebook. Nada muito inspirador, eu estava só reclamando do clima chuvoso. Nos meses seguintes, todas as minhas interações tratavam de joguinhos on-line — aparentemente, eu era um grande fã de FarmVille. Acessar o túnel do tempo das redes sociais é revelador. […]

Fim das atividades

Braskem encerra extração de sal-gema em Alagoas, alvo de ações de R$ 40 bi

Após supostos prejuízos causados a ruas e casas em Maceió (AL), a petroquímica Braskem decidiu encerrar as atividades de extração de sal-gema cidade

Ultrapassou Jeff Bezos

O maior bilionário: Bill Gates volta a ser o homem mais rico do mundo

Com uma fortuna avaliada em US$ 110 bilhões, o fundador da Microsoft, Bill Gates, ultrapassou Jeff Bezos na disputa pelo posto de maior bilionário do mundo

O segundo passo

Binance e Bittrex, duas exchanges estrangeiras de criptomoedas para chamar de sua

Entenda por que vale a pena abrir conta em uma corretora de fora e veja quais são as principais diferenças entre as duas casas sugeridas por especialistas com grande experiência no mercado

Dicas do Fausto Botelho

Bitcoin e outras criptomoedas que estão com tendência de alta

Neste vídeo, o analista gráfico faz projeções para o Bitcoin e muitas outras criptomoedas, além de fazer comentários sobre a tendência do S&P

Abertura de capital

XP Investimentos dá a largada para o IPO e apresenta documentos à CVM americana

A XP Investimentos protocolou os documentos referentes ao seu processo de abertura de capital nos EUA. A operação será feita na Nasdaq, com ofertas primárias e secundárias

Tensão nos ares

Crise na Boeing: sindicatos de companhias aéreas temem a liberação do 737 Max

Com a possibilidade de as aeronaves 737 Max da Boeing serem liberadas novamente para voar, os sindicatos das companhias aéreas mostram-se preocupados

Protestos no país

Banco Central do Chile anuncia novas medidas para conter a queda do peso

A autoridade monetária do Chile irá adotar mais ferramentas para frear a trajetória de desvalorização da moeda do país, em meio à onda de protestos sociais vistos nos últimos dias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements