🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-26T16:00:41-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NOVIDADE NA PRAÇA

BNDES vai comprar R$ 8,7 milhões em créditos de carbono; conheça os detalhes deste mercado

A ideia do BNDES é realizar novas chamadas, investindo de R$ 100 a R$ 300 milhões na compra de créditos de carbono nos próximos dois anos

26 de maio de 2022
16:00
créditos de carbono
O crédito de carbono funciona como uma ferramenta utilizada por empresas para compensar sua pegada de carbono -Imagem: Shutterstock

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) selecionou cinco propostas em uma chamada piloto que previa a compra de até R$ 10 milhões em créditos de carbono. A chamada foi lançada em março e os projetos selecionados somam R$ 8,7 milhões em créditos.

Os cinco projetos selecionados na chamada piloto do BNDES foram desenvolvidos por Biofílica, Solví, Sustainable Carbon, Carbonext e Tembici.

A chamada pública contemplava projetos de conservação de florestas, recuperação de áreas degradadas ou de energia limpa. Os projetos selecionados incluem conservação de florestas, substituição de veículos e geração de energia.

As propostas são desenvolvidas por consultorias especializadas, junto a proprietários de terras com mata nativa, entidades sem fins lucrativos que trabalhem com comunidades locais ou empresas que detenham plantas de geração de energia, entre outros.

A ideia do BNDES é repetir a dose em novas chamadas para comprar créditos de carbono. Quando anunciou a chamada piloto, em março, o diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, Bruno Lascowsky, disse que o plano da instituição de fomento é fazer um movimento "robusto e substancial", investindo de R$ 100 milhões a R$ 300 milhões na compra de créditos nos próximos dois anos.

Como funcionam os créditos de carbono

O crédito de carbono funciona como uma ferramenta utilizada por empresas para compensar sua pegada de carbono, ou seu impacto negativo sobre o ambiente derivado de atividades que emitam gases de efeito estufa.

O crédito certifica que uma tonelada desses gases prejudiciais teve sua emissão evitada ou capturada por meio de algum projeto em algum lugar do mundo.

Por sinal, vale destacar que os processos de certificação são muito longos e costumam levar pelo menos de três a quatros anos.

Sendo assim, muita gente entende o crédito de carbono como uma commodity do futuro ou até mesmo uma possível nova grande moeda global, já que o crédito é um ativo digital, dolarizado, perene (não expira no mercado voluntário) e globalmente reconhecido, tornando-se, assim, uma espécie de reserva de valor.

Para saber mais sobre o funcionamento deste mercado, vale ler a coluna completa de Matheus Spiess, que trata do assunto com maior profundidade:

Conheça os projetos selecionados pelo BNDES

Dos onze projetos que ofereceram créditos de carbono ao banco de fomento, cinco foram escolhidos. O projeto da Biofílica Investimentos Ambientais prevê a conservação ambiental numa área de 94.289 hectares nos municípios de Machadionho d'Oeste e Cujubum, em Rondônia, em conjunto com a Associação dos Moradores de Reserva Extrativista Rio Preto - Jacundá e Ribeirinhos do Rio Machado - Asmorex.

A Carbonext Tecnologia em Soluções Ambientais também apresentou um projeto de conservação florestal e ações de desenvolvimento social e de biodiversidade em Bujari (Acre), em uma área de 20.669 hectares, em parceria com a Copacabana Agropecuária, Leblon Agropecuária, Ipanema Agropecuária e Bela Aliança Agropecuária.

A Revita Engenharia foi selecionada com um projeto de geração de energia a partir de metano em aterro sanitário localizado em Quatá (São Paulo). A Sustainable Carbon, em parceria com a Cerâmica Gomes de Mattos, propuseram um projeto de substituição de combustível por biomassa renovável em Crato (Ceará).

A Tembici Participações é a empresa que opera os sistemas de aluguel compartilhado de bicicletas em diversas cidades, incluindo São Paulo e Rio. Seu projeto, em parceria com a Transportes Sustentáveis e a M2 Soluções em Engenharia, gerará créditos de carbono com a "troca de combustível na matriz de transporte", informou o BNDES. A poluição provocada pelos veículos que transportam as bicicletas entre as estações de aluguel está entre as maiores fontes de emissões de gases do efeito estufa da empresa.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Taxas gordas

Com risco fiscal, retorno de 6% + IPCA volta a ser comum entre títulos Tesouro IPCA+ de longo prazo

6 de julho de 2022

Todos os vencimentos de títulos públicos Tesouro IPCA+ a partir de 2035 já voltaram a pagar a rentabilidade “mágica” desse tipo de ativo

QUEDA DE APORTES

Crise dos unicórnios e demissões em massa têm explicação: investimentos em startups caíram 44% no primeiro semestre

6 de julho de 2022

Inflação global, escalada da alta de juros e a Guerra da Ucrânia geraram incertezas no mercado e “seguraram” os investimentos; as mais afetadas são as startups de late stage e unicórnios

CARA CADÊ MEU DEFI?

Roubo de criptomoedas com ataque hacker levou US$ 1,3 bilhão de plataformas de DeFi em 2022; maior crime foi de US$ 180 milhões

6 de julho de 2022

Mesmo com a alta do dia, os investidores acompanham os desdobramentos do pedido de falência da Voyager Digital

O FANTASMA DA RECESSÃO

Ata do Fed manda recado: saiba se os próximos passos do BC dos EUA podem tirar o sono dos investidores

6 de julho de 2022

Na reunião de junho, o banco central norte-americano elevou a taxa de juro em 0,75 ponto percentual, o maior aumento desde 1994, na tentativa de conter uma inflação que não dá tréguas; será que vem mais por aí?

Está vindo aí

Risco de recessão volta a assustar, petróleo amplia perdas e petroleiras lideram quedas do dia; Hypera (HYPE3) e Americanas (AMER3) sobem forte

6 de julho de 2022

Com a queda do petróleo no mercado internacional, papéis de commodities no Brasil têm maiores quedas nesta quarta-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies