Menu
2019-10-07T12:20:27+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho no balanço

Citigroup eleva ações da Uber para compra e papéis têm alta em Nova Iorque

Entre os motivos apontados pelos analistas estão a expectativa mais positiva com os resultados do terceiro trimestre deste ano. Segundo eles, os números devem indicar uma melhora nos fundamentos da gigante do setor de transportes por aplicativo

7 de outubro de 2019
12:18 - atualizado às 12:20
shutterstock_1394391065
Imagem: Shutterstock

Depois de uma certa frustração tomar conta dos investidores que apostavam nos papéis da Uber (código UBER) após a abertura de capital na bolsa, o Citigroup emitiu um sinal que gerou certo alívio ao mercado. As informações são do site Market Watch.

Em relatório divulgado hoje (7), os analistas do banco elevaram a recomendação dos papéis da companhia de neutro para compra. Mas optaram por manter o preço-alvo da ação em US$ 45, o que significaria uma alta de 51,4% em relação ao preço de fechamento da última sexta-feira (4).

E o mercado gostou do que viu. Por volta das 12h06, as ações da Uber apresentavam alta de 2,90%, cotadas em US$ 30,53.

Entre os motivos apontados pelos analistas estão a expectativa mais positiva com os resultados do terceiro trimestre deste ano. Segundo eles, os números devem indicar uma melhora nos fundamentos da gigante do setor de transportes por aplicativo.

E não é só isso. Na visão dos analistas, um dos pontos que podem ajudar a valorizar a ação é a avaliação que o mercado fez da Uber Eats, que funciona como um serviço de entrega de comida. Eles destacam que o valor dela ainda não está refletido no atual preço dos papéis da Uber.

Números da companhia

Ainda que a expectativa seja de melhora no balanço do próximo trimestre, os resultados do segundo trimestre deste ano não trouxeram informações muito animadoras para os seus acionistas.

Na ocasião, a empresa reportou um prejuízo líquido de US$ 5,24 bilhões. A cifra é muito maior que a verificada no mesmo período do ano passado, quando a perda foi de US$ 878 milhões.

Ainda que boa parte do prejuízo tenha sido por conta de compensações de despesas relacionadas ao processo de abertura de capital, que chegaram a US$ 3,9 bilhões. Descontado esse efeito, a Uber teria registrado perdas de US$ 1,3 bilhão no trimestre.

O resultado implicaria num prejuízo por ação de US$ 4,72, mais que o dobro do registrado em igual intervalo de 2018, de US$ 2,01. O número ficou aquém da expectativa do mercado — a média das estimativas compiladas pela Bloomberg apontava para um prejuízo por ação de US$ 3,23, já considerando as despesas com o IPO.

O aumento nas perdas teve como principal fator o crescimento de 12% da receita líquida na mesma base de comparação, para US$ 2,87 bilhões. Além dos custos ligados ao IPO, a Uber reportou crescimentos expressivos nas despesas gerais e administrativas e nos gastos com vendas e marketing.

Outro fator que também decepcionou foi a receita líquida. Segundo dados compilados pela Bloomberg, o mercado projetava que essa linha atingiria US$ 3,05 bilhões neste trimestre.

As reservas brutas — ou seja o valor total arrecadado pela Uber em todas as suas modalidades de serviço — também não foram muito atraentes e somaram US$ 15,75 bilhões no trimestre. A cifra representa um crescimento de 31% na base anual, mas também ficou abaixo das expectativas dos analistas.

Agora, um fator que surpreendeu foi a evolução no número de usuários ativos por mês nas diferentes plataformas da empresa, que alcançou 99 milhões de usuários entre abril e junho deste ano, ante 76 milhões no segundo trimestre. Tais números representam um salto de 30%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

A Bula do Mercado

Mercado divide atenção entre indicadores e política

Agenda do dia traz dados de atividade nos EUA e na China, enquanto racha no PSL ganha novos contornos

Análise

O que o ‘Lula Livre’ tem a ver com o seu bolso?

Supremo Tribunal Federal (STF) volta a julgar prisão em segunda instância e desdobramentos têm chances de chegar aos mercados, mesmo que indiretamente

Reviravolta na trama

Após uma temporada no mundo invertido, a Netflix voltou a brilhar no terceiro trimestre

A Netflix reportou um crescimento surpreendente no lucro líquido e uma recuperação no total de novos assinantes pagos — resultados que agradaram o mercado

Voos mais altos

Azul vai expandir rotas internacionais, mas não anuncia agora por causa do dólar

O executivo frisou, porém, que o foco da Azul está no mercado doméstico – a intenção é “elevar” o nível do Brasil em termos de conectividade aérea

De olho no crédito

BC lança nova página sobre informações do mercado imobiliário

O Banco Central explica que a nova publicação é resultado da compilação de informações recebidas pelo Banco Central através do Sistema de Informações de Créditos (SCR), Sistema de Informações Contábeis (Cosif), Direcionamento dos Depósitos de Poupança (RCO) e dados das entidades de depósito e registro de ativos

Colocando os pingos nos "is"

Não houve pressão para capitalizar companhia, diz presidente da Eletrobras

Ele defendeu que, se o governo efetivamente quisesse os recursos da Eletrobras, seria mais fácil realizar diretamente a capitalização dos cerca de R$ 4 bilhões de Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (AFACs) e com esse recurso pagar os dividendos, alternativa em que a União receberia um volume maior de recursos

Juros

Selic abaixo de 4%? Itaú Asset acredita em 3,75% em 2020

Descontando a inflação esperada dessa projeção para a Selic, temos juro real próximo de zero. Na verdade, um toquinho de 0,14% ao ano

Vai que vai

É hora delas? Bradesco BBI aposta alto nos números de Unidas e Movida

No setor de locação, todos os três papéis (Localiza, Unidas e Movida) estão com recomendações de compra pela casa, mas a Localiza não está na lista das preferidas do analista Victor Mizusaki

Siga o dinheiro

Fuga de dólares bate US$ 40 bilhões em 12 meses. Surpreso? Não deveria…

Saída de recursos é a maior desde que abandonamos o regime de bandas cambiais em 1999. Desde abril, o BC vem alertando para uma mudança estrutural no mercado de câmbio

Boas novas

Juro baixo faz BlackRock ampliar aposta no Brasil

A projeção é que a Selic baixa empurre investidores para ativos de mais risco, incluindo investimentos no exterior, que ainda engatinham por aqui

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements