Menu
2019-08-31T15:50:27+00:00
BR E AMERICANAS TENTAM ACORDO EM BR MANIA

BR Distribuidora e Americanas tentam acordo em BR Mania

Para analistas, uma possível parceria entre a BR e a Americanas pode tanto melhorar a lucratividade da rede BR Mania quanto aumentar as lojas nos postos da companhia

31 de agosto de 2019
15:50
Lojas Americanas Express
Fachada de unidade da rede Lojas Americanas Express, na Avenida Paulista, região central de São Paulo. - Imagem: Estadão Conteúdo/Itaci Batista

A Lojas Americanas e a BR Distribuidora assinaram acordo para estudar a viabilidade de uma parceria nas lojas de conveniência BR Mania. É a segunda movimentação do setor em menos de um mês.

No início de agosto, a Femsa adquiriu participação nas lojas da Raízen e, juntas, criaram uma empresa avaliada em R$ 1,1 bilhão que vai explorar as marcas Oxxo e Shell Select.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O movimento faz sentido já que, no Brasil, o segmento de conveniência caminha devagar. Nos Estados Unidos, por exemplo, a receita dos postos vêm principalmente das lojas porque o lucro com venda de combustível é pequeno.

Para analistas, uma possível parceria entre a BR e a Americanas pode tanto melhorar a lucratividade da rede BR Mania quanto aumentar as lojas nos postos da companhia, que acaba de ser privatizada.

A Americanas também pode sair ganhando. Existem hoje cerca de 6,5 mil postos da BR sem lojas de conveniência e a rede pode ainda acelerar a abertura de lojas próprias.

A BR tem hoje um sistema no qual os donos de postos pagam uma espécie de royalty à companhia. "O negócio mais provável é uma parceria, com a Lojas Americanas como franqueada principal, gerenciando as 1,3 mil lojas da BR Mania e pagando royalties à BR Distribuidora, enquanto recebe royalties de franqueados (principalmente proprietários de postos de gasolina)", escreveram os analistas Thiago Duarte e Pedro Soares, do banco BTG, em relatório.

Segundo eles, "a empresa poderia melhorar a lucratividade das lojas BR Mania (que reconhecidamente têm a menor lucratividade entre seus pares)."

Analistas do Itaú BBA, por sua vez, afirmaram que o interesse da Americanas no acordo com a BR não é novo, pois as empresas negociam desde 2016.

Rival

Já a parceria entre Femsa e Raízen está ganhando fôlego. Há 15 dias, a empresa informou que abrirá 500 novas lojas e investirá R$ 320 milhões em três anos, sendo R$ 160 milhões de cada sócio.

"Os aportes são para que a Raízen Conveniência tenha caixa para despesas e investimentos em três anos", disse Philipe Casale, gerente executivo de relações com investidores da Cosan, controladora da Raízen ao lado da Shell, em conferência de resultados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O caminho para um acordo

Vice-ministro chinês vai visitar Washington para preparar negociações

Liao vai chefiar uma delegação de autoridades chinesas, segundo a agência de notícias oficial Xinhua News, mas Pequim não detalhou a agenda do vice-ministro na capital dos Estados Unidos

Epidemia na Ásia

Coreia do Sul inicia abate de porcos após confirmação de febre suína

Cerca de 4 mil porcos de três fazendas da região afetada serão abatidos ainda nesta terça. Também haverá um esforço de limpeza em outras unidades produtivas das cercanias

não é bem assim...

Oi diz que desconhece interesse da Telefônica, após reportagem

Companhia encaminhou um ofício para a B3; reportagem dizia que tele espanhola estaria interessada nos ativos da companhia brasileira – em especial, nas redes de telefonia e dados móveis, que integram as tecnologias 3G e 4G

A bula do mercado

Ataques na Arábia Saudita impõem incerteza aos mercados

Analistas ainda tentam determinar os efeitos do incidente ocorrido no final de semana sobre o petróleo

Entrevista

Esqueça Brasília, quem dita o rumo do Brasil e do mundo é a China, diz Volpon do UBS

Em livro recém-lançado, economista do UBS e ex-diretor do BC, Tony Volpon, também nos conta que a crise financeira não foi culpa dos homens de olhos azuis nem da tal ganância dos mercados

Entrevista

Bolsonaro: Petrobras não deve mudar o preço dos combustíveis

Presidente falou que tendência é seguir preço internacional, mas que como movimento é atípico, Petrobras manterá preços. CPMF saiu de vez dos planos

Jogando para o mercado

Infraero: venda de fatia em 4 aeroportos deve ocorrer em 2020

Companhia está em fase de contratação da consultoria que fará a avaliação dos ativos para colocá-los no mercado

Seu Dinheiro na sua noite

Um evento pode mudar tudo (ou não)

Se você tivesse a oportunidade de perguntar a qualquer analista de mercado na última sexta-feira o que esperar para os preços do petróleo, ele provavelmente responderia “queda”. Havia de fato todas as razões para acreditar na baixa. A guerra comercial entre Estados Unidos e China, o risco de recessão da economia internacional e o excesso […]

Pagando as contas

Tesouro diz que União honrou R$ 633,71 milhões em dívidas de GO, MG, RJ e RN em agosto

Nos primeiros oito meses de 2019, o governo federal precisou desembolsar R$ 5,252 bilhões para honrar dívidas garantidas pela União desses quatro Estados

No Oriente Médio

Ataque pode ser considerado um ’11 de setembro’ no petróleo, diz diretor da ANP

Ao fazer a declaração via redes sociais, Décio Oddone levou em consideração o risco ao mercado de petróleo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements