🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
TUDO OU NADA?

Quem vai ficar com ela? Petrobras (PETR4) abre o jogo sobre a compra de 100% da Braskem (BRKM5)

A possibilidade de a estatal ficar com todo o controle da petroquímica voltou a ser discutida pelo mercado depois que a petrolífera dos Emirados Árabes Unidos desistiu do negócio, colocando o processo de venda de volta à estaca zero

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
14 de maio de 2024
17:05 - atualizado às 18:45
Vista da então nova unidade da Braskem Petroquímica, em Paulínia, São Paulo. Petrobras (PETR3 e PETR4) e Novonor são as principais acionistas da Braskem (BRKM5) | Dividendos
Imagem: Estadão Conteúdo/Alex Silva

A Braskem (BRKM5) já foi apontada como a joia da coroa do que um dia foi o império da Novonor (antiga Odebrecht). Mas a venda da participação que o grupo detém na petroquímica vem se revelando um negócio cada vez mais complexo — e pode acabar no colo da Petrobras (PETR4)

Vários nomes já anunciaram o interesse na Braskem. Entre eles, a Unipar e a J&F, holding que controla a gigante de alimentos JBS.

Mas quem chegou mais perto de avançar nas negociações foi a Adnoc. Em novembro, a petrolífera dos Emirados Árabes Unidos avaliou a participação em R$ 10,5 bilhões. Só que no começo do mês, a Adnoc desistiu do negócio, colocando o processo de venda da petroquímica de volta à estaca zero. 

Na ocasião da desistência dos Emirados Árabes Unidos — que não teve explicação oficial até o momento — as ações da Braskem chegaram a cair mais de 15%. 

Nesta terça-feira (14), os papéis fecharam em alta de 2,47%, cotados a R$ 19,50. Mas, no ano, acumulam perda de 10,5%. Acompanhe nossa cobertura ao vivo dos mercados

  • Gigantes estatais têm os bastidores revelados. Ex-líderes se reúnem e “abrem o jogo” sobre experiência na Petrobras, Eletrobras e Caixa. Descubra tudo ao vivo, participando do evento “Elas Revolucionaram as Estatais” no dia 28/05.  Retire seu ingresso gratuito aqui. 

Quem vai ficar com a Braskem?

Após a desistência dos árabes, a antiga Odebrecht informou que segue comprometida com a venda da participação na Braskem — que pode acabar ficando com a Petrobras de vez.

A estatal possui 47% do capital com direito a voto da petroquímica e tem direito de preferência de compra da participação da Novonor, que possui 50,1% das ações.

Vale lembrar ainda que, além da Petrobras, a negociação para a venda precisa passar pelos bancos credores, que possuem ações da petroquímica em garantia de empréstimos. A Novonor está em recuperação judicial desde 2020.

Nesta terça-feira (14), durante teleconferência de resultados da petroleira, o diretor executivo financeiro da petroleira, Sergio Caetano Leite, disse que a estatal pode comprar 100% da petroquímica, embora tenha ressaltado que o cenário não é o ideal. 

“Muito tem se falado sobre a aquisição total da Braskem, mas não é um cenário ideal. Esse cenário só acontecerá em caso de extrema necessidade”, disse Leite. 

“Em caso de risco extremo, a Petrobras não vai deixar o negócio se deteriorar”, acrescentou o executivo, reafirmando que o aumento do endividamento da estatal não é uma questão em jogo neste momento. 

Embora tenha colocado a compra da fatia da Braskem como um cenário extremo, a Petrobras fez a lição de casa na avaliação das condições da petroquímica e de seus ativos. 

“Fizemos nossa due diligence, com a equipe técnica visitando todas as plantas da Braskem para termos uma visão clara da situação da petroquímica e do potencial que ela tem”, afirmou o diretor da Petrobras.

O governo está de olho nessa venda, mas ela é positiva para a Petrobras?

A Novonor corre para vender sua fatia na Braskem de olho na quitação de dívidas de R$ 15 bilhões com bancos. 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem estimulado que a transação seja feita para salvar a empresa e aumentar a participação da Petrobras no setor. 

Na semana passada, o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, chegou a dizer que a estatal pretende igualar a participação na Braskem com um sócio experiente no segmento, exercendo um controle compartilhado na petroquímica. 

Para Ruy Hungria, analista da Empiricus Research, a Petrobras tem expertise em Exploração & Produção de petróleo em águas profundas e ultraprofundas, segmentos nos quais consegue obter retornos muito superiores do que conseguiria no setor petroquímico. 

“Além disso, é importante lembrar que a Braskem vem enfrentando severos problemas ambientais em Alagoas, o que também atrapalha as perspectivas da companhia”, afirma. 

Compartilhe

FUSÃO NA LINHA

Não é só rumor: Telefônica Vivo (VIVT3) e Desktop (DESK3) confirmam negociações para possível fusão

29 de maio de 2024 - 10:13

A confirmação ocorre quase uma semana depois do início das especulações sobre o interesse da Telefônica na aquisição da operadora de banda larga

RECONQUISTANDO A COROA

Nubank (ROXO34) fecha pregão como banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos, desbancando Itaú (ITUB4)

28 de maio de 2024 - 19:45

O banco digital é avaliado em US$ 58 bilhões, equivalente a R$ 299,2 bilhões pela cotação atual

Trabalho

Perfumes de luxo de L’Oréal e Estée Lauder estão ligados ao trabalho infantil no Egito, mostra investigação da BBC

28 de maio de 2024 - 17:32

Reportagem descobriu que colheita do jasmim utilizado em fragrâncias das marcas Lancôme e Aerin Beauty tem participação de menores; empresas dizem ter tolerância zero com trabalho infantil

PARCERIAS NA MIRA

CEO da CCR (CCRO3) confirma interesse em leilão das linhas da CPTM, operadora do trem de São Paulo — mas busca um sócio

28 de maio de 2024 - 16:29

Além de buscar um parceiro para a plataforma de mobilidade, a empresa de infraestrutura ainda avalia a possibilidade de desenvolver outras duas sociedades; entenda

AQUISIÇÕES

Banco BMG vende fatia da empresa de pagamentos Granito para o Banco Inter (INBR32) por R$ 110 milhões

28 de maio de 2024 - 10:01

Com isso, o Inter passa a deter 100% do capital da Granito, tendo em vista que o banco digital já possuía outros 50% das ações da companhia de pagamentos

COM A PALAVRA, Magda Chambriard

Nova CEO diz que Petrobras (PETR4) pode pagar dividendos, mas com uma condição; veja qual

27 de maio de 2024 - 19:31

Vale relembrar que Magda assumiu o cargo na última sexta-feira, indicada pelo governo para substituir Jean Paul Prates

CHAMADA PÚBLICA

Com foco em transição energética, Vale (VALE3) e BNDES querem selecionar fundo de investimento; confira detalhes do edital

27 de maio de 2024 - 16:20

O edital busca estimular atividades de pesquisa e exploração mineral no Brasil e a definição do fundo gestor deverá ocorrer até outubro de 2024

NO ENCALÇO DOS RIVAIS

Elon Musk quer ganhar posição na corrida da inteligência artificial e levanta R$ 30 bilhões para a xAI

27 de maio de 2024 - 15:35

O financiamento veio de gigantes do Vale do Silício e aproxima a empresa de Elon Musk dos concorrentes do mercado de Inteligência Artificial

FOGUETE NÃO TEM RÉ

Nubank (ROXO34) já subiu 40% em NY em 2024 — mas o roxinho continua a brilhar aos olhos do Itaú BBA. O que está por trás do otimismo?

27 de maio de 2024 - 14:26

Os analistas mantêm recomendação de compra para as ações da fintech negociadas em Nova York, com preço-alvo de US$ 13 para o fim de 2024

REESTRUTURAÇÃO

Plano financeiro da Gol (GOLL4) envolve aumento de capital de até US$ 1,5 bilhão e refinanciamento de US$ 2 bilhões para deixar a recuperação judicial

27 de maio de 2024 - 11:08

Contudo, a decisão da Gol de prosseguir com o plano exigirá a aprovação do Tribunal de Falências dos EUA

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar