🔴 SEM JOGUINHOS, NEM APOSTAS: ESTA FERRAMENTA PODE GERAR GANHOS DE ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Indústria petrolífera

Fusão nos EUA: ConocoPhillips acerta a compra da Marathon Oil por US$ 17,5 bilhões

Valor da operação representa um ágio de quase 15% sobre a cotação de fechamento de ontem da Marathon

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
29 de maio de 2024
14:03 - atualizado às 13:01
Ilustração de uma plataforma de petróleo no mar, com o pôr do sol ao fundo. Representação de empresas petroleiras, como Petrobras (PETR4), PetroRio (PRIO3) e Dommo (DMMO3)
Setor de petróleo tem mais uma operação bilionária: ConocoPhillips fecha a compra da Marathon. - Imagem: Shutterstock

A ConocoPhillips anunciou hoje um acordo para compra de todas as ações da Marathon Oil Corp., segundo o site MarketWatch. O negócio avalia a Marathon em US$ 17,5 bilhões, no que pode marcar o fim de vários anos de consolidação entre as grandes companhias do setor, diz um gestor de fundos.

O acordo, que expandirá as reservas de xisto da ConocoPhillips, representa um ágio de 14,7% para os acionistas da Marathon Oil, com base no preço de fechamento de 28 de maio. A ConocoPhillips disse que a aquisição da Marathon trará acréscimo de lucros, fluxo de caixa e retorno de capital por ação, segundo o MarketWatch.

Incluindo dívidas, o valor do negócio chega a US$ 22,5 bilhões, disse a grande petrolífera num comunicado de imprensa.

Presidente da petroleira de olho nos estoques e baixos custos

“Esta aquisição da Marathon Oil aprofunda ainda mais nosso portfólio e se enquadra em nossa estrutura financeira, adicionando estoques de alta qualidade e baixo custo à nossa posição de liderança nos EUA”, disse Ryan Lance, presidente e CEO da ConocoPhillips.

Os investidores já esperavam o anúncio do negócio depois que o jornal Financial Times informou na quarta-feira que as duas empresas estavam em negociações avançadas. As ações da Marathon subiram 9% no início do pregão, enquanto as  da ConocoPhillips caíram 2,5%.

Danilo Onorino, gestor do Dogma Renovatio Equity Fund, com sede na Suíça, tem previsto negócios petrolíferos desde 2020, quando a indústria lutava para sobreviver às consequências da pandemia. Falando antes do anúncio do acordo,  disse que a união das duas grandes petrolíferas marcaria a última das grandes operações.

“A consolidação vem depois do período de pandemia da Covid. Essa foi a ignição final da transição energética”, disse ele. “A partir de agora, a transição energética será cada vez mais prevalecente, por isso a indústria de petróleo e gás precisa se consolidar cada vez mais.”

Diferenças na comparação com outras operações

Analistas do Citigroup disseram que o acordo ConocoPhillips-Marathon “parece um pouco diferente em suas ambições” na comparação com a consolidação vista em outras partes do setor.

“Embora outros tenham como objetivo reservas e crescimento, esta transação parece em grande parte baseada na otimização de custos nas minas de xisto Eagle Ford e Bakken, ativos maduros para ambas as empresas”, disseram Alastair Syme do Citi e seus colegas.

Dado que a Marathon Oil tem “níveis mais baixos de reinvestimento – um negócio mais maduro –, o aumento do fluxo de caixa livre é considerável, permitindo que a transação seja coroada com dividendos mais elevados e mais recompras”, disse Syme.

A ConocoPhillips disse que, independentemente do acordo, planeja aumentar os dividendos básicos ordinários em 34%, a partir do quarto trimestre de 2024. Assim que o acordo for fechado e “levando em conta os preços recentes das commodities”, a petrolífera disse que planeja recomprar US$ 20 bilhões em ações nos primeiros três anos, com mais de US$ 7 bilhões somente no primeiro ano.

*Com informações do Marketwatch

Compartilhe

NA POSSE

A Petrobras (PETR4) vai mudar de novo? As declarações de Lula sobre lucro e impostos da estatal — “Haddad vai ficar feliz”

19 de junho de 2024 - 19:33

O presidente discursou na cerimônia de posse de Magda Chambriard, que assume o comando da petroleira — e deu pistas sobre o que pretende fazer com a empresa daqui para frente

UM EXTRA NA CONTA

Acionistas do Itaú (ITUB4) devem receber mais dividendos bilionários até o fim de 2024 — e quem diz isso é o CEO do bancão

19 de junho de 2024 - 13:09

Milton Maluhy Filho afirmou ter convicção de que uma nova rodada de proventos extraordinários será anunciada neste ano — mas há outras possibilidades para os recursos do banco, incluindo aquisições

QUEM FICARÁ COM ELA

Bola dividida na Sabesp (SBSP3): veja três concorrentes ao posto de acionista de referência na privatização da companhia

19 de junho de 2024 - 10:10

O cobiçado posto está em disputa; afinal, o acionista de referência poderá apontar o nome do futuro presidente da Sabesp, bem como ter outras regalias dentro da companhia

AVANÇO NO PRJ

Light (LIGT3) recebe luz verde da Justiça para plano de recuperação judicial — e terá que pagar R$ 30 mil para alguns credores logo de cara

19 de junho de 2024 - 8:48

Serão contemplados cerca de 28 mil credores da Light, ou 60% dos detentores de dívidas da empresa de energia

QUARTETO DE INFRAESTRUTURA

As 4 ações de energia para se ‘blindar’ do sobe e desce do Ibovespa em 2024, segundo gestor com mais de R$ 35 bilhões em ativos

19 de junho de 2024 - 6:11

Para Marcelo Sandri, sócio e gestor da Perfin, as ações da Eletrobras (ELET3), Equatorial (EQTL3), Eneva (ENEV3) e Energisa (ENGI3) são opções para proteger a carteira

CORRIDA DAS BIG TECHS

Tchau, Microsoft (MSFT34): Depois de entrar para o “clube do trilhão”, Nvidia (NVDC34) se torna a empresa mais valiosa do mundo

18 de junho de 2024 - 18:04

A fabricante de chips alcançou US$ 3,34 trilhões em valor de mercado nesta terça-feira (18), superando também a Apple (AAPL34)

ÁGUA NO CHOPE

Após queda de 19% no ano, XP rebaixa recomendação para ações da Ambev (ABEV3)

18 de junho de 2024 - 13:00

Corretora cita “riscos baixistas” para a ação da Ambev, como insumos mais caros e potencial limitado de crescimento de lucro

A FARRA VAI ACABAR?

A Inteligência Artificial (IA) alçou Wall Street a novos recordes — mas os investidores estão preparados se a bolha estourar?

18 de junho de 2024 - 9:39

O surgimento de empresas de ponta no ramo de inteligência artificial conseguiu driblar — ainda que momentaneamente — o mau humor decorrente das altas taxas de juros por lá

MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA

Petrobras (PETR4): dividendos comprometidos… de novo? O pagamento de R$ 19,8 bilhões à Receita que pode cortar a remuneração extra aos acionistas

17 de junho de 2024 - 20:09

Cálculos da própria estatal mostram que o impacto após os efeitos tributários será de R$ 11,87 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre de 2024

É TUDO CULPA DA IA

Nem Japão, nem Cingapura: o país asiático que está se tornando a nova potência em data centers e já atraiu bilhões de big techs como Google e Microsoft

17 de junho de 2024 - 20:00

Uma cidade com quase 800 mil habitantes se tornou um dos principais destinos dos investimentos bilionários de grandes empresas de tecnologia em centros de dados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar