🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Proposta de US$ 50 bi

Casamento cancelado: Após três ofertas rejeitadas, BHP desiste de comprar rival Anglo American

União das duas gigantes criaria a maior mineradora do mundo, controlando 10% do mercado global de minério de ferro

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
29 de maio de 2024
16:30 - atualizado às 15:55
BHP desiste de megafusão com Anglo American
BHP desiste de megafusão com Anglo American - Imagem: Reprodução/ Canva Pro / Montagem Seu Dinheiro

A BHP bem que tentou conquistar a rival, mas a Anglo American não deu o braço a torcer e a possível fusão entre as gigantes do setor de mineração fracassou. A companhia australiana informou nesta quarta-feira (29) que desistiu de fazer uma nova proposta para comprar a Anglo. 

Após negar as três propostas feitas pela BHP nas últimas semanas, a Anglo havia rejeitado hoje um novo pedido da australiana para prorrogar o prazo de negociação para uma nova oferta de compra. Com isso, a australiana teria que desistir do negócio ou esperar seis meses para fazer outra tentativa. 

Ao pedir um novo prazo, a BHP, maior mineradora do mundo, divulgou uma série de medidas para tentar amenizar as preocupações da Anglo sobre os termos do acordo e, quem sabe, amolecer o coração da rival, que agiu de forma relutante nas negociações. 

Em resposta, a Anglo disse que a oferta de US$ 49 bilhões da BHP “não aborda suficientemente o fato de que os acionistas da Anglo arcariam com os riscos de execução e valor desproporcionais e incertezas durante um período prolongado”. 

Em comunicado, Mike Henry, presidente da BHP, disse que “embora acreditássemos que a nossa proposta para a Anglo American era uma oportunidade convincente para efetivamente aumentar o valor para ambos os grupos de acionistas, não conseguimos chegar a um acordo”. 

O que dizia o acordo

O acordo abrangia uma oferta por todas as ações da Anglo, avaliadas em US$ 49,87 bilhões. Além disso, exige que a mineradora com sede em Londres conclua as cisões de toda a sua participação acionária nas subsidiárias Anglo American Platinum e Kumba Iron One — uma condição que a Anglo disse ter riscos de execução significativos. Além da proposta financeira, havia ainda questões sobre a regulação no mercado na África do Sul.

Fundada em Joanesburgo, em 1917, a Anglo emprega mais de 40 mil sul-africanos. Em abril, o presidente do conselho da mineradora, Stuart Chambers, disse que a estrutura de proposta de megafusão cria “incerteza substancial e risco de execução suportado quase inteiramente pela Anglo American e seus acionistas”. 

Antes do novo anúncio, a BHP havia informado que estava pronta para oferecer uma taxa de rescisão à Anglo caso o negócio fosse bloqueado por questões regulatórias. Também se comprometeu a construir um centro de formação na África do Sul e a promover o país como um destino minerador, bem como a apoiar as compras locais.

Troca de farpas

Na semana passada, a Anglo rejeitou a terceira proposta feita pela australiana. A nova tentativa ocorreu menos de duas semanas após a segunda oferta, que foi de US$ 42,6 bilhões. O CEO da BHP, Mike Henry, disse que a empresa ficou “desapontada” por ter sua segunda proposta rejeitada. 

A companhia fundada em Joanesburgo, no entanto, estendeu por sete dias o prazo para que a BHP fizesse uma nova proposta. Com o prazo terminado nesta quarta-feira, a BHP pediu um novo prazo para as negociações, que foi negado pela rival.

A primeira proposta feita pela BHP aconteceu no final de abril. À época, a mineradora australiana ofereceu quase US$ 39 bilhões. O conselho de administração da companhia recusou por unanimidade a proposta da BHP por entender que o acordo “subestima significativamente a Anglo American e suas perspectivas futuras”, segundo comunicado ao mercado. Além disso, o acordo seria “extremamente pouco atraente” para os acionistas. 

Compartilhe

ÁGUA NO CHOPE

Após queda de 19% no ano, XP rebaixa recomendação para ações da Ambev (ABEV3)

18 de junho de 2024 - 13:00

Corretora cita “riscos baixistas” para a ação da Ambev, como insumos mais caros e potencial limitado de crescimento de lucro

A FARRA VAI ACABAR?

A Inteligência Artificial (IA) alçou Wall Street a novos recordes — mas os investidores estão preparados se a bolha estourar?

18 de junho de 2024 - 9:39

O surgimento de empresas de ponta no ramo de inteligência artificial conseguiu driblar — ainda que momentaneamente — o mau humor decorrente das altas taxas de juros por lá

MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA

Petrobras (PETR4): dividendos comprometidos… de novo? O pagamento de R$ 19,8 bilhões à Receita que pode cortar a remuneração extra aos acionistas

17 de junho de 2024 - 20:09

Cálculos da própria estatal mostram que o impacto após os efeitos tributários será de R$ 11,87 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre de 2024

É TUDO CULPA DA IA

Nem Japão, nem Cingapura: o país asiático que está se tornando a nova potência em data centers e já atraiu bilhões de big techs como Google e Microsoft

17 de junho de 2024 - 20:00

Uma cidade com quase 800 mil habitantes se tornou um dos principais destinos dos investimentos bilionários de grandes empresas de tecnologia em centros de dados

ATENÇÃO, ACIONISTA!

Dividendos e JCP: Itaúsa anuncia provento bilionário e Cemig (CMIG4) marca data do pagamento; confira os detalhes

17 de junho de 2024 - 19:15

O valor total de Juros sobre Capital Próprio e dividendos a ser pago pelas duas empresas ultrapassa R$ 3 bilhões

TECH EM FOCO

A bateria do iPhone finalmente vai melhorar? Fornecedora da Apple desenvolve bateria revolucionária — e segura —, que promete armazenar mais energia

17 de junho de 2024 - 18:29

As chamadas solid-state battery são consideradas a nova fronteira da tecnologia, ao menos no ramo de capacitância

AS RAINHAS DOS PROVENTOS

Dinheiro no bolso: As 7 ações que prometem pagar os melhores dividendos na visão do Itaú BBA

17 de junho de 2024 - 17:00

O Índice Dividendos (IDIV) do banco, que superou o Ibovespa, tem empresas de serviços públicos essenciais e de construção entre os setores de destaque

BATALHA DAS CONSTRUTORAS

Meus dividendos, minha vida: Bank of America escolhe ação favorita entre Cury (CURY3) e Direcional (DIRR3) e prevê proventos robustos para a top pick

17 de junho de 2024 - 16:35

O banco atualizou seus números para incorporar o crescimento recente do programa habitacional e o otimismo dos analistas com as construtoras de baixa renda

PAPEL QUE RELUZ

Ouro nas alturas: Metal precioso já subiu 15% em 2024 e valorização abre oportunidade para se tornar sócio desta gigante da mineração

17 de junho de 2024 - 16:16

Segundo o BTG Pactual, este é o “tão esperado ponto ideal” para quem quer se tornar sócio desta mineradora canadense; descubra qual é o papel

DIREITOS TRABALHISTAS

Vale (VALE3) consegue aval da Justiça para sair da “lista suja” do trabalho escravo — pelo menos por enquanto

17 de junho de 2024 - 10:16

A mineradora foi incluída no cadastro de trabalho escravo devido a uma situação ocorrida em fevereiro de 2015 com uma de suas contratadas em Minas Gerais; entenda a situação

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar