🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
HORA DE COMPRAR?

Ação da Sabesp (SBSP3) já subiu 57% em um ano — e você pode lucrar ainda mais com a privatização da empresa, diz XP

Na avaliação da corretora, a possibilidade de a empresa de saneamento básico de São Paulo se manter estatal representaria um prejuízo para quem quer investir no papel — mas a probabilidade disso acontecer é baixa

Camille Lima
Camille Lima
4 de março de 2024
15:07 - atualizado às 14:31
privatização da sabesp sbsp3
Imagem: Renan Dantas/Money Times / Montagem: Bruna Martins

As ações da Sabesp (SBSP3) acumularam uma valorização de 57% em 12 meses — mas a XP Investimentos acredita que a privatização pode destravar um potencial ainda maior para a companhia de saneamento.

Os analistas mantiveram a recomendação de “compra” para a ação SBSP3 e elevaram o preço-alvo, de R$ 80 para R$ 110 por papel. O novo valor implica em um potencial de alta de 38% em relação ao último fechamento.

Na visão da XP,  a maior probabilidade de desestatização da companhia aliada ao novo modelo regulatório proposto para a empresa de água e esgoto de São Paulo e aos resultados financeiros recentes levaram a uma revisão para cima das estimativas.

“Acreditamos que a nova proposta foi uma notícia positiva, pois reduziu o risco regulatório para a empresa”, afirmou a XP, em relatório. 

Além da proposta, os analistas acreditam que o governo está se movendo de acordo com o cronograma da privatização e que as chances de privatização “aumentaram consideravelmente com os recentes acontecimentos nos âmbitos político e regulatório”. 

Sabesp (SBSP3): vem privatização pela frente?

Para os analistas, atualmente existem três principais cenários para o futuro da companhia de saneamento de São Paulo: manter-se estatal, com 20% de chance de acontecer; a privatização com um parceiro estratégico (40%); e a privatização como uma corporation (40%).

No caso da privatização, os analistas consideram que a probabilidade subiu para 80%, com a desestatização podendo acontecer até meados de 2024.

“Destacamos a aprovação do projeto de lei na Assembleia de São Paulo, o marco regulatório proposto, a derrota de várias ações judiciais contra o processo e o apoio político de participantes importantes, como o prefeito da cidade de São Paulo”, escreveu a XP. 

Na análise da XP, porém, ainda existem muitas etapas consideradas essenciais a serem cumpridas até a desestatização. Confira:

  1. As aprovações municipais; 
  2. O modelo de governança que será implementado na Sabesp; 
  3. A seleção do parceiro estratégico; e 
  4. A oferta pública na bolsa de valores.

Segundo os analistas, a visão mais positiva para a Sabesp ainda considera a mudança na revisão das tarifas no novo modelo regulatório proposto

Para a XP, o reconhecimento do capex (investimento) anual nas tarifas do novo modelo é um dos pilares para o otimismo — ao contrário da estrutura anterior, que incluía o capex em uma base prospectiva nos ciclos de revisão tarifária. 

Na projeção dos analistas, a expectativa é de 50% de compartilhamento de eficiência na segunda revisão e 75% nas revisões seguintes.

Diferenças entre um novo parceiro ou transformação em corporation

Para a XP, a maior probabilidade de privatização levanta dúvidas sobre como a desestatização será feita: por meio de um novo parceiro estratégico ou através da transformação em corporation — uma sociedade sem acionista controlador.

A corretora acredita que os investidores da Sabesp atualmente preferem um novo controlador estratégico para a companhia. 

A expectativa é que esse potencial parceiro tenha uma participação de 15%, com um período de lock-up — que impede esse acionista de vender sua fatia na empresa por uma quantia de tempo — de 5 anos e seria escolhido em um leilão antes da oferta pública.

Porém, os analistas destacam a preocupação de que os potenciais parceiros estratégicos possam reconsiderar suas ofertas se o preço das ações ultrapassar suas metas internas de retorno

Nas contas da XP, o valuation de 1,0 vez o múltiplo EV/RAB (valor de firma sobre a base de ativos regulatórios) parece ser uma referência importante para os investidores estratégicos que buscam a aquisição da Sabesp. 

“Um valor adicional provavelmente viria de uma operação mais eficiente do que os níveis regulatórios devido ao know-how do parceiro estratégico”, projetam os analistas.

  • LEIA TAMBÉM: O Money Picks analisou 20 carteiras recomendadas de diversas casas de análise e bancos para descobrir os melhores investimentos para março; confira as top picks aqui

Quanto é possível lucrar com as ações da Sabesp (SBSP3)?

A visão otimista dos analistas da XP Investimentos para os papéis SBSP3 considera os três cenários possíveis para o futuro da Sabesp — e a chance de cada um deles se tornar realidade. 

Na avaliação da XP, porém, a possibilidade de a companhia de saneamento se manter estatal representaria um prejuízo para quem quer investir na ação. 

Os analistas fixaram um preço-alvo de R$ 67 por papel — equivalente a uma desvalorização de 15,9% frente ao último fechamento das ações na bolsa de valores.

O cenário mais intermediário de desempenho dos papéis seria a privatização da companhia de saneamento para se transformar em uma sociedade sem controlador.

“Como uma corporation, esses ganhos devem ser obtidos em um ritmo mais lento e talvez nem sejam totalmente obtidos”, preveem os analistas. Nesse caso, os analistas preveem um preço-alvo de R$ 115 por ação, uma alta potencial de 44%.

Por sua vez, com um parceiro estratégico, a XP avalia que os ganhos operacionais devem ser obtidos pela Sabesp mais rapidamente, considerando a experiência desse investidor.

Para o caso da privatização com novo parceiro, os analistas acreditam que a empresa alcançaria um preço-alvo de R$ 127 por papel — implicando em um potencial de valorização de 59%.

Compartilhe

RESULTADO DO LEILÃO

Teste para a Sabesp? Em primeira privatização de Tarcísio, fundo arremata Emae por R$ 1 bilhão

19 de abril de 2024 - 19:51

Com ágio de 33,68%, o fundo arrematou a estatal e passará a gerir um ativo com 906 megawatts (MW) em geração hidrelétrica

RECUOU?

A explicação do ex-conselheiro da Vale (VALE3) após a acusação de interferência do governo na mineradora

19 de abril de 2024 - 19:41

O assunto voltou à tona na resposta a um ofício da CVM, que solicitou esclarecimentos sobre as recentes declarações de José Luciano Eduardo Penido

POR DENTRO DA OPERAÇÃO

Tchau, Vale (VALE3)? Por que a Cosan (CSAN3) vendeu 33,5 milhões de ações da mineradora

19 de abril de 2024 - 19:28

A Cosan também quitou R$ 2 bilhões do saldo remanescente do endividamento e liquidação dos derivativos atrelados às ações da Vale

Cura até coração partido

E agora, Ozempic? Caneta emagrecedora Zepbound se mostra promissora no tratamento da apneia do sono

19 de abril de 2024 - 18:45

De acordo com dados preliminares de ensaios clínicos, a Zepbound foi mais eficaz que um placebo na redução da gravidade da apneia obstrutiva do sono

REPORTAGEM ESPECIAL

Petz (PETZ3) mira fórmula “Raia Drogasil” em fusão com a Cobasi, mas mercado ainda é cético com modelo de negócios

19 de abril de 2024 - 15:35

Fundador da Petz, Sergio Zimerman falou sobre a fusão em teleconferência com analistas, que não contou com a presença de ninguém da Cobasi

RECICLAGEM DE ATIVOS

Log (LOGG3) garante mais de R$ 500 milhões para o caixa com nova venda de galpões para fundo do BTG

19 de abril de 2024 - 10:57

Vale relembrar que o FII foi criado justamente para investir nos imóveis da companhia e já havia comprado cinco outros galpões da Log no ano passado

NEGÓCIO ANIMAL

Petz (PETZ3) e Cobasi selam acordo para fusão que cria gigante do mercado pet; ações disparam mais de 40% na abertura na B3

19 de abril de 2024 - 8:19

Juntas, Petz e Cobasi formarão rede de 483 lojas e faturamento de aproximadamente R$ 6,9 bilhões. Cada rede terá 50% do negócio combinado

NA QUINTA TENTATIVA

Credores aprovam plano de recuperação judicial da Oi (OIBR3) após assembleia se estender até madrugada; veja detalhes

19 de abril de 2024 - 7:17

O documento obteve o aval de 79,87% dos credores presentes no encontro desta quinta-feira (18)

DINHEIRO NO BOLSO

CCR (CCRO3) e Vibra (VBBR3) anunciam mais de R$ 1,2 bilhão em dividendos; confira o cronograma de pagamento de cada uma das companhias

18 de abril de 2024 - 18:32

O maior valor será distribuído pela Vibra, que pagará R$ 676 milhões em duas parcelas; já a CCR depositará R$ 536 milhões na conta dos acionistas

O 'X' DA QUESTÃO

Dividendos da Petrobras (PETR4): governo pode surpreender e levar proposta de pagamento direto à assembleia, admite presidente da estatal

18 de abril de 2024 - 18:03

Jean Paul Prates admitiu a possibilidade de que o governo leve uma proposta de pagamento diretamente à assembleia de acionistas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar