🔴 NOVA META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM DUAS OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Lucros e dividendos das seguradoras estão em risco após as enchentes? Não para a minha preferida do setor

Não espero grande redução do lucro por conta da catástrofe nos resultados dessa companhia que, além de um histórico operacional muito resiliente, negocia por múltiplos interessantes

7 de junho de 2024
6:09 - atualizado às 10:32
Enchentes no Rio Grande do Sul (RS)
Enchentes no Rio Grande do Sul (RS) - Imagem: Divulgação das redes sociais / Reprodução do usuário @braiaxyz1

Em maior ou menor grau, muitas empresas da bolsa brasileira devem ser afetadas pela catástrofe que impactou, e segue impactando, o Rio Grande do Sul

Obviamente, as empresas com foco na Região Sul serão as mais afetadas, como é o caso do Banrisul, por exemplo, que já cai quase -15% desde o fim de abril. 

Mas uma curiosidade especial reside sobre as seguradoras, especialmente as de veículos, depois de inúmeras imagens mostrando milhares de automóveis boiando nas enchentes.

Para tentar mensurar os impactos nos resultados, pegamos o exemplo da Porto Seguro (PSSA3), cujo foco é justamente o seguro automotivo. 

Frota afetada pelas enchentes

Segundo a própria companhia, existiam entre 30 mil e 60 mil veículos nas regiões afetadas pelas enchentes. Apenas para que você tenha uma ideia melhor do que isso representa, estamos falando de 0,5% a 1% da frota nacional da Porto. De cara, não é um número que assusta, mas a conta não para por aí. 

Precisamos tentar entender qual a porcentagem desses veículos expostos que sofreram danos. Em catástrofes relativamente parecidas no Brasil e outros países, a frequência de sinistros não costuma ultrapassar 15% dos veículos na região afetada. 

Considerando o intervalo de 30 mil — 60 mil veículos e adotando uma premissa de 10% — 15% de frequência de sinistros, chegamos a um número que vai de 3 mil (menor impacto) a  9 mil (maior impacto) veículos danificados. 

Elaboração: Seu Dinheiro

Agora precisamos tentar entender o valor médio dos veículos segurados para mensurar o valor a ser desembolsado em ressarcimentos. De maneira geral, os prêmios costumam representar entre 4% a 5% do valor total dos veículos, e como o prêmio da Porto é de R$ 2,6 mil em média, chegamos a um valor médio por carro de R$ 52 mil até R$ 65 mil. 

Elaboração: Seu Dinheiro

Ou seja, no menor impacto teríamos 3 mil carros de R$ 52 mil afetados — impacto negativo de R$ 156 milhões. No topo da faixa, teríamos 9 mil carros de R$ 65 mil afetados — impacto negativo de R$ 585 milhões. 

Elaboração: Seu Dinheiro

Mas esse ainda não é o impacto no lucro, porque as seguradoras podem recuperar uma boa parte do valor dos veículos sinistrados vendendo peças, leiloando, etc. Estimamos entre 40% de recuperação no melhor cenário e apenas 35% no pior. E também podemos descontar a alíquota de imposto de 40%. 

Com isso, chegamos a um impacto líquido nos resultados de 2024 que vai de R$ 56 milhões no melhor cenário, até R$ 228 milhões no pior cenário. 

Elaboração: Seu Dinheiro

Como o lucro esperado para a Porto Seguro em 2024, antes das enchentes, era de R$ 2,45 bilhões, estamos falando de um evento que deve impactar entre 2% e 9% o resultado da companhia no ano. 

No entanto, considerando que utilizamos premissas exageradas para o maior impacto, a maior probabilidade é que os impactos fiquem mais próximos de 2% do que de 9%. 

Além disso, não estamos considerando efeitos positivos que podem surgir desse evento, como por exemplo uma precificação mais racional da indústria e uma maior procura dos brasileiros por seguros para se proteger de eventos parecidos no futuro. 

  • Ruy Hungria recomenda investir em uma seguradora. Quer saber mais sobre a tese por trás da recomendação do analista? Assista à edição de junho do Onde Investir:

Ainda uma ótima Vaca Leiteira

Obviamente, não é o tipo de Sextou que amo escrever. Mas faz parte da rotina do analista entender e calcular os impactos dos eventos negativos também. 

Como você pôde perceber, não esperamos grande redução do lucro por conta das enchentes nos resultados da Porto Seguro que, além de um histórico operacional muito resiliente, negocia por múltiplos interessantes, e possui um modelo de negócio que não é tão afetado pelo cenário de juros mais altos no Brasil. 

Além disso, ela paga ótimos dividendos e por isso faz parte da série Vacas Leiteiras. Se quiser conferir toda a carteira, deixo aqui o convite.

Um grande abraço e até a semana que vem. 

Ruy

Compartilhe

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Som e fúria na bolsa: Ibovespa parte do menor nível do ano com ruído sobre meta fiscal no Brasil e juros altos nos EUA

13 de junho de 2024 - 8:48

Disparada das ações do Méliuz, alteração do FGTS, autonomia do Banco Central e contas do governo Lula também ditam o tom do Ibovespa hoje; confira

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: O que nos separa, agora, é uma mera questão contratual

12 de junho de 2024 - 20:01

Não tem mais essa de experiências informais em relacionamentos, tudo agora é formalizado por um contrato entre as partes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ligando os pontos na bolsa: em dia de dot plot do Fed, inflação e rumo dos juros nos EUA ganham destaque; confira essas e outras notícias que mexem com o seu bolso hoje

12 de junho de 2024 - 8:37

Enquanto investidores também aproveitam o Dia dos Namorados, perda da dominância do dólar, recompra de ações da Rede D’Or e MP do PIS/Cofins entram no rada

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O fundo do poço está próximo? Decisão do Fed sobre juros nos EUA, inflação no Brasil, fusão no setor de saúde e outros destaques do dia que indicam o tom do Ibovespa

11 de junho de 2024 - 8:42

Mercado aguarda posicionamento do Fed sobre inflação nos EUA nesta quarta-feira; nova marca de gestora de FII e compra milionária da Ultragaz também entram no radar dos investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Semana de decisão: Postura do Fed sobre juros e inflação nos EUA vão definir rumo dos mercados no curto prazo

11 de junho de 2024 - 6:51

A quarta-feira será crucial para a narrativa macroeconômica global — e países emergentes como o Brasil podem estar prestes a receber uma má notícia

EXILE ON WALL STREET

Tony Volpon: Samba de uma nota só

10 de junho de 2024 - 20:01

A bolsa americana vem dançando junto com a Inteligência Artificial há um tempo, mas agora ela está focada em uma única empresa: a Nvidia

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa tenta preservar os dedos em meio ao tom negativo das bolsas internacionais, juros nos EUA, IPCA no Brasil e outras notícias que agitam os mercados

10 de junho de 2024 - 8:27

FIIs favoritos para junho, parceria do Brasil com a dona do AliExpress e ajuda ao RS também ganham destaque no radar dos investidores nesta segunda-feira

Mande sua pergunta!

Quero o divórcio, mas moro nos EUA com visto de acompanhante e nossos bens estão em nome de terceiros; e agora?

8 de junho de 2024 - 8:00

Ela ainda não obteve o green card, e ainda teme ficar sem nada após o divórcio, pois os bens da família não estão no nome do marido

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa entre piques e repiques: Bolsa brasileira fica a reboque de dados do payroll nos EUA; confira o que movimenta os mercados hoje

7 de junho de 2024 - 8:34

Ibovespa rompe sequência de quedas e novos ganhos estão sujeitos a dados econômicos dos EUA; mercados também digerem PIB na zona do Euro e superávit comercial da China

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Na torcida pelos nossos concorrentes

5 de junho de 2024 - 20:01

A decepção com nossos concorrentes México e Índia pode trazer bons frutos para o Brasil?

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar