🔴 NOVA META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM DUAS OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
FECHAMENTO DOS MERCADOS

Bolsas de Nova York fecham em baixa, mesmo com dados econômicos mais fracos que o esperado nos EUA; Salesforce desaba 20%

PIB americano veio abaixo do esperado e pedidos de auxílio-desemprego superaram as expectativas; mercados europeus fecharam em alta

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
30 de maio de 2024
9:06 - atualizado às 17:44
Bolsas no exterior
Imagem: Shutterstock

Nesta quinta-feira de Corpus Christi (30), muitos brasileiros aproveitam uma merecida folga de feriado (de bastante frio no Centro-Sul do país, por sinal), e a bolsa brasileira permaneceu fechada. Mas, lá fora, os mercados seguiram a todo vapor.

Os principais índices de ações de Nova York fecharam baixa hoje, depois que a Salesforce divulgou um balanço com números decepcionantes de receita e guidance (projeções), apesar do lucro forte. As ações da empresa registraram forte queda de mais de 20%.

Com isso, o Dow Jones recuou 0,86%, o S&P 500 caiu 0,60% e o Nasdaq desceu 1,08%.

A divulgação de alguns dados econômicos abaixo do esperado nos Estados Unidos diminuíram a pressão sobre as bolsas americanas, levando os juros dos Treasurys, os títulos do Tesouro americano, a passarem por um alívio.

Os pedidos de auxílio-desemprego subiram 3 mil na semana passada, para 219 mil. O resultado ultrapassou a expectativa de analistas ouvidos pela FactSet, que previam avanço a 218 mil. O total de pedidos da semana anterior foi revisado para cima, de 215 mil a 216 mil.

Além do desemprego maior que o esperado, o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA mostrou crescimento de 1,3% no primeiro trimestre, na segunda leitura anualizada, um desempenho abaixo da alta de 1,6% esperada pelos analistas ouvidos pela FactSet. No quarto trimestre, o crescimento havia sido de 3,4%.

Também foi divulgado, nesta manhã, o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) do primeiro trimestre, medida de inflação preferida do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que subiu 3,3% no período, abaixo da preliminar de alta de 3,4% antes informada. O núcleo do PCE avançou 3,6%, também inferior à preliminar de 3,7%. Amanhã será divulgado o PCE de abril.

Tom dos mercados já havia sido negativo ontem

Os índices americanos fecharam em baixa na última quarta-feira (29), com os juros dos Treasurys apontando para cima e a divulgação do Livro Bege, que mostrou indícios de uma economia ainda bastante aquecida nos Estados Unidos, o que aumenta as incertezas sobre um corte de juros pelo Fed.

O dólar, por sua vez, subiu globalmente diante da força da economia americana, e se valorizou 1,06% ante o real, fechando acima de R$ 5,20. Hoje, a moeda americana manteve a alta contra outras moedas fortes.

Por aqui, o dia de ontem também foi bastante negativo, com uma queda de 0,87% no Ibovespa, que fechou aos 122.707 pontos. A bolsa brasileira refletiu a queda em Wall Street, além de ter sofrido com a baixa liquidez pré-feriado.

A queda do índice de desemprego para um nível mais baixo que o esperado, o que mostra força da atividade econômica brasileira, e um superávit primário do setor público abaixo do esperado em abril também contribuíram para a queda do Ibovespa.

Apesar disso e do tom negativo em Wall Street nesta quinta-feira, o ETF de ações brasileiras EWZ, negociado na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), subiu 0,52% hoje. Os destaques ficaram com os ADRs da Petrobras, que avançaram 1,7% e do Bradesco, com alta de 2,7%.

Europa fecha em alta

Os principais índices europeus também fecharam no azul nesta quinta, após dois dias de quedas. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,59%.

Entre os dados econômicos divulgados na região, a taxa de desemprego na zona do euro caiu de 6,5% em março a 6,4% em abril, após ajustes sazonais, nova mínima recorde.

O índice de confiança do consumidor subiu de -14,7 em abril a -14,3 em maio, como esperado, e o sentimento econômico da zona do euro avançou de 95,6 em abril a 96,0 em maio, mas neste caso abaixo da previsão de 96,3 dos analistas ouvidos pela FactSet.

Ao avaliar os dados, a Capital Economics considerou que o sentimento das empresas e dos consumidores para maio é "consistente com crescimento fraco no PIB da zona do euro".

As pressões sobre os preços, por sua vez, "ainda estão fortes, mas continuam a diminuir", acrescenta a consultoria, em relatório a clientes. A Capital Economics espera ainda que a taxa de desemprego na zona do euro oscile na faixa atual no restante do ano.

Apesar da melhora no sentimento econômico na zona do euro, os investidores mantém a expectativa de corte de juros pelo Banco Central Europeu (BCE) na semana que vem.

Bolsas da Ásia fecham em baixa

Já na Ásia, as incertezas sobre cortes de juros nos EUA pesaram, e os principais índices fecharam o pregão em tom negativo, seguindo as bolsas de NY na véspera. Na China, mais especificamente, os papéis do setor imobiliário recuaram, enquanto os de empresas de semicondutores subiram.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei fechou em queda de 1,30%, e em Seul, o índice Kospi registrou baixa de 1,56%.

Na China, a Bolsa de Xangai registrou perda de 0,60%, e a de Shenzhen caiu 0,46%. Já o índice Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, recuou 1,34%, e o Taiex, de Taiwan, teve queda de 1,38%.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Compartilhe

APOSTAS PARA O CÂMBIO

O dólar não vai mais cair? Alckmin diz que governo tem “absoluta confiança” sobre a trajetória da moeda norte-americana

13 de junho de 2024 - 17:52

O presidente em exercício falou sobre o tema um dia após a moeda americana ter ultrapassado a cotação de R$ 5,40 pela primeira vez desde janeiro de 2023

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Dólar fecha próximo da mínima intraday com rescaldo de Haddad sobre fiscal; Ibovespa sustenta os 119 mil pontos

13 de junho de 2024 - 17:17

RESUMO DO DIA: O cenário fiscal roubou a cena mais um vez no mercado acionário brasileiro. Se ontem foram as falas do presidente Lula que aumentaram a aversão ao risco, hoje o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ficou encarregado de ‘reduzir os danos’. Apesar dos esforços do ministro, o Ibovespa não deixou o tom negativo. […]

CAI, CAI

Fuga dos investidores? Como a B3 contribuiu para a forte queda do Ibovespa em maio; ações B3SA3 recuam 

13 de junho de 2024 - 15:59

A dona da bolsa registrou volume médio diário de negociações 8,8% menor em maio na comparação anual; Goldman Sachs mantém a recomendação

PROTEÇÃO NA CARTEIRA

O dólar já subiu 10% em 2024: essas são as 5 ações para lucrar com o real fraco, segundo o BTG Pactual

13 de junho de 2024 - 14:28

Os analistas também escolheram cinco papéis para ficar longe em meio à disparada da moeda norte-americana neste ano — duas aéreas integram essa lista

STF DECIDIU

Fim do impasse sobre remuneração do FGTS deve beneficiar as ações de construtoras de baixa renda — e o BTG Pactual diz qual é a sua favorita no segmento

13 de junho de 2024 - 13:01

Vale relembrar que o fundo é uma de suas principais fontes de recursos para o setor imobiliário

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Fed mantém juros inalterados pela sétima vez consecutiva e dólar sobe a R$ 5,40; Ibovespa cai 1% de olho no fiscal

12 de junho de 2024 - 17:21

RESUMO DO DIA: Se enganou quem achou que a decisão dos juros nos Estados Unidos seria o único destaque do dia. O cenário fiscal doméstico roubou a cena e o Ibovespa voltou ao território negativo. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 1,40%, aos 119.936 pontos, renovando a mínima do ano e […]

FECHAMENTO DOS EUA

Inflação e juros: o combo que fez o S&P 500 e o Nasdaq saltarem para um outro recorde intradiário

12 de junho de 2024 - 17:06

De um lado, o CPI de maio veio melhor do que as projeções. De outro, o Fed manteve a taxa de juros inalterada e reduziu para um o número de cortes neste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Controladores da Méliuz (CASH3) montam posição em opções com ações da empresa, que quer apertar “pílula de veneno”

12 de junho de 2024 - 15:22

Ações da Méliuz (CASH3) dispararam mais de 15% após empresa divulgar que pessoas ligadas ao controle “venderam opções de venda” de ações da companhia

OPERAÇÃO GREENWASHING

Como uma operação da polícia federal deve afetar os dividendos de dois fiagros com mais de 40 mil cotistas

12 de junho de 2024 - 13:26

Os proventos do AZ Quest Sole (AAZQ11) e do AZ Quest negociado na Cetip, devem ser afetados pelos desdobramentos de uma operação deflagrada na semana passada

TERREMOTO NO MERCADO

Dólar dispara a R$ 5,42 e Ibovespa atinge menor nível em um ano: o que Lula tem a ver com isso?

12 de junho de 2024 - 12:35

Declarações do presidente da República suscitaram mais preocupações sobre o cenário fiscal; mercado vê enfraquecimento de Haddad

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar