🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
PALÁCIO DOS BANDEIRANTES

Tarcísio de Freitas é empossado governador de SP e fala em ‘governar para todos’

O novo governador de São Paulo fez menções a Bolsonaro em seu discurso e disse querer replicar o modelo do ministério da Infraestrutura

Victor Aguiar
Victor Aguiar
1 de janeiro de 2023
11:54
Tarcísio de Freitas (Republicanos), novo governador de São Paulo, discursa na Alesp
Tarcísio de Freitas, governador de São Paulo - Imagem: Governo do Estado de São Paulo

Pela primeira vez desde 1994, São Paulo tem um governador que não é oriundo do PSDB: Tarcísio de Freitas, do Republicanos, foi empossado hoje como novo líder da maior economia do país. E, num discurso inicial cheio de recados — para a população, para os aliados e até para os opositores —, deu alguns sinais a respeito de sua gestão.

"Entendemos o recado das urnas", disse o novo governador, em cerimônia realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) neste domingo (1). "Vamos governar para todos, renovando esperança de futuro melhor, percebendo e explorando cada potencial do estado, e são muitos potenciais".

Tarcísio foi ministro da Infraestrutura de Jair Bolsonaro, mas já fazia parte dos quadros federais desde 2011: na gestão Dilma Rousseff, ele ocupou o posto de diretor-executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e, posteriormente, na administração Michel Temer, foi diretor-geral do mesmo órgão.

Ele derrotou Fernando Haddad (PT) na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes, obtendo 55,27% dos votos válidos no segundo turno — o petista, que posteriormente viria a ser confirmado como ministro da Fazenda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ficou com 44,73%.

"Hoje é dia de agradecer à população, que me acolheu de forma carinhosa e não perguntou de onde eu vim, preferiu apostar no para onde ir", disse Tarcísio, fazendo menção às constantes críticas, feitas por seus opositores ao longo da campanha eleitoral, a respeito de sua origem — ele é natural do Rio de Janeiro.

Tarcísio de Freitas: plano de governo

Termos como "eficiência", "tecnologia" e "inovação" foram mencionados inúmeras vezes ao longo do discurso inaugural de Tarcísio de Freitas, dando a entender que o novo governador pretende replicar alguns dos pilares de sua gestão à frente do ministério da Infraestrutura. Questões sociais, no entanto, também foram citadas.

Segundo ele, o estado terá um "ambiente de diálogo" para dar sustentação às políticas de sustentabilidade, inclusão, inovação, além da luta pela segurança pública, aumento do emprego e desenvolvimento econômico; maiores detalhes a respeito de seus planos para cada uma dessas vertentes, no entanto, não foram revelados.

"Temos um estado desigual, e a atenção às demandas populares deve ser o grande direcionador da ação do estado", disse Tarcísio, afirmando não poder achar moral a existência da fome "num mundo que dispõe de tanta tecnologia". No lado do investimento em mobilidade urbana e saneamento, ele citou a necessidade de "ser criativo" para aumentar o alcance e reduzir tarifas.

Tarcísio, Bolsonaro e 2026

Ainda em seu primeiro discurso como governador, Tarcísio de Freitas fez um agradecimento ao ex-presidente Jair Bolsonaro — ele foi escolhido a dedo para concorrer ao governo paulista e, mesmo sem ter experiência prévia em cargos do poder executivo, conquistou o estado com a maior economia do país.

"A montagem do ministério em 2019 foi ousada, houve uma aposta em técnicos desvinculados das pressões partidárias, padrão que estamos reproduzindo em São Paulo", disse ele, citando nominalmente o ex-presidente Bolsonaro — e sendo bastante aplaudido pelo público da Alesp.

O secretariado de Tarcísio no governo paulista inclui cinco nomes vinculados ao ex-ministro da Economia, Paulo Guedes, e outros cinco que compõem partidos da base de Bolsonaro. Dois deles são vistos como oriundos da área mais ideológica bolsonarista - o deputado federal Guilherme Derrite (PL), que vai comandar a Segurança Pública, e a vereadora Sonaira Fernandes (Republicanos), da nova Secretaria para Mulheres.

O ex-ministro tem como principal articulador político o presidente do PSD, Gilberto Kassab, que estava presente na cerimônia na Alesp e será, ele próprio, o novo secretário de Governo e Relações Institucionais, pasta que dará poder ao ex-prefeito de negociar não somente com a Alesp, mas também com as prefeituras e o Palácio do Planalto.

Outras quatro pastas serão assumidas por nomes que atuaram diretamente com Tarcísio no Ministério da Infraestrutura. Não foram dedicados espaços ao PSDB e ao União Brasil, partidos que o apoiaram no segundo turno das eleições.

Como governador de São Paulo, ele se torna naturalmente um potencial candidato à Presidência em 2026 no campo da direita — o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, é outro nome constantemente apontado como eventual 'novo nome' com potencial de concorrer às próximas eleições presidenciais.

*Com Estadão Conteúdo

Compartilhe

PEC das Praias

Inconstitucional. É o que diz juiz do RN sobre taxa para terreno de marinha

11 de junho de 2024 - 16:04

Para o juiz, demarcação dos terrenos de marinha leva em conta informações do Brasil Imperial

GOVERNABILIDADE

Governo de Lula em perigo? Como a crise com o Congresso colocou a gestão do petista em situação “de risco”

10 de junho de 2024 - 18:02

Segundo levantamento, o I-Gov de Lula chegou ao pior patamar registrado ao longo do mandato, atingindo 40,4% em maio

DURANTE VIAGEM A PEQUIM

“O Brasil é a China dos Trópicos”: por que Alckmin usou uma frase criada há 65 anos para descrever a relação entre os dois países

7 de junho de 2024 - 16:33

Em visita a Pequim, o vice-presidente recorreu a uma frase criada pelo sociólogo Gilberto Freire para falar sobre o momento de parceria estratégica com a China

UM DRIBLE NO JABUTI

Vai ou não vai ter taxação das comprinhas da Shein, Shopee e AliExpress? Entenda de uma vez por todas o “jabuti” que será (ou não) votado no Senado hoje

5 de junho de 2024 - 10:27

O projeto de taxar as varejistas estrangeiras uniu parlamentares da oposição e da situação, que pedem uma alíquota de 20% sobre as compras feitas no exterior

ELEIÇÕES 2024

Com apoio de Lula, João Campos lidera intenções de voto no Recife; veja quem é o candidato de Bolsonaro na capital pernambucana

2 de junho de 2024 - 9:00

Além de Bolsonaro, Campos vai enfrentar candidatos apoiados pela governadora Raquel Lyra na disputa pela reeleição na prefeitura do Recife

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Quem é o melhor padrinho político na eleição para prefeitura de São Paulo? Eleitores de Lula e Bolsonaro reeditam disputa com Boulos e Nunes

1 de junho de 2024 - 16:47

Porém, o levantamento ainda indica que, seja quem for, o apoio dos protagonistas do pleito de 2022 não será capaz de transferir nem metade dos votos aos candidatos apoiados

COM A PALAVRA

Quem irá suceder a presidência na Câmara? Vice-presidente Alckmin elenca 4 “ótimos nomes” — e fala sobre eleições de 2026

1 de junho de 2024 - 14:12

A eleição acontecerá em fevereiro de 2025; como Lira já está em seu 2º mandato, não poderá concorrer novamente

BLUSINHAS MAIS CARAS

Foi pouco? Executivo diz que redução de 25% para 20% na taxação de compras internacionais em lojas como Shein, Shopee e AliExpress foi “diminuição injusta”

1 de junho de 2024 - 9:33

Apesar de diferente do ideal para os varejistas locais, a mudança ainda é favorável a eles, já que qualquer outro caminho seria mais vagaroso

COM A PALAVRA

Tarcísio copiou Haddad? Ministro afirma que ajuste fiscal do governo paulista é inspirado em plano da Fazenda

31 de maio de 2024 - 13:01

O ex-prefeito de São Paulo ainda disse que o trabalho de corte de gastos é contínuo

REVÉS NA CÂMARA

Congresso reedita disputa entre Lula e Bolsonaro e provoca derrota ao governo ao votar vetos presidenciais

29 de maio de 2024 - 11:12

Entre os reveses sofridos pelo Planalto estão a derrubada dos vetos presidenciais à “saidinha” de presos do regime semiaberto e vetos à LDO

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar