🔴 [TESTE GRÁTIS] NOVO APP PODE GERAR ATÉ R$ 680 POR DIA COM 3 CLIQUES – CONHEÇA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
NO PREJUÍZO

Aposta em criptomoedas deu errado? Tesla de Elon Musk perde US$ 140 milhões em bitcoin (BTC) em 2022

Devido à desvalorização do ativo digital, a fabricante de carros elétricos registrou perdas brutas em criptomoedas de US$ 204 milhões no ano passado

Camille Lima
Camille Lima
1 de fevereiro de 2023
12:40
Elon Musk vê queda no preço do bitcoin; Tesla ainda possui cerca de US$ 218 milhões em BTC
Imagem: Montagem / Seu Dinheiro

Apesar de ser um entusiasta assumido de criptomoedas, os investimentos de Elon Musk em bitcoin (BTC) geraram à Tesla um prejuízo líquido de US$ 140 milhões em 2022, segundo um documento enviado à SEC (a CVM norte-americana).

De acordo com o relatório, devido à desvalorização do ativo digital, a fabricante de carros elétricos registrou perdas brutas com criptomoedas de US$ 204 milhões no ano passado. 

Ao mesmo tempo, porém, a empresa ganhou US$ 64 milhões com a conversão do BTC em algumas moedas fiduciárias ao longo de 2022.

“No ano encerrado em 31 de dezembro de 2022, registramos US$ 204 milhões em perdas por deterioração resultantes de alterações no valor contábil de nosso Bitcoin e ganhos de US$ 64 milhões em certas conversões de bitcoin em moeda fiduciária por nós”, escreveu a Tesla.

Os números foram divulgados uma semana depois do balanço do quarto trimestre da Tesla

Apesar de não ter incluído transações com bitcoin, o documento trimestral revelou queda nas participações na criptomoeda, o que resultou em uma perda de US$ 43 milhões nos últimos três meses de 2022.

  • Não perca dinheiro em 2023: o Seu Dinheiro conversou com os principais especialistas do mercado financeiro e reuniu neste material as melhores oportunidades de investimentos em ações, BDRs, fundos imobiliários e muito mais. ACESSE AQUI GRATUITAMENTE

A Tesla e o bitcoin (BTC)

A história de Elon Musk com as criptomoedas é longa. Em fevereiro de 2021, quando o bitcoin (BTC) era negociado a US$$ 46,3 mil por ativo, a Tesla investiu aproximadamente US$ 1,5 bilhão na moeda digital.

Com a participação bilionária, a empresa tornou-se uma das maiores empresas detentoras de BTC, atrás apenas da MicroStrategy, fundada por Michael Saylor.

Segundo dados da CoinGecko, em 10 de novembro de 2021, o bitcoin atingiu o recorde histórico de US$ 69 mil por moeda.

Naquele ano, a Tesla reportou à SEC uma perda por desvalorização de US$ 101 milhões em ativos digitais, compensada pelos ganhos de US$ 128 milhões após a venda do bitcoin em 2021.

Dias de luta para Elon Musk

Porém, a felicidade de Musk durou pouco, com um longo inverno cripto aproximando-se dos negócios. Em 2022, o universo de criptomoedas entrou em queda livre, e nem mesmo o bitcoin foi capaz de escapar das perdas.

Após vender cerca de 75% de sua participação na criptomoeda em julho, que chegava a US$ 936 milhões na época, a fabricante de carros elétricos informou em outubro do ano passado que ainda detinha mais de US$ 218 milhões em bitcoin.

Apesar de sinalizar recuperação neste ano e ser considerado o melhor investimento de 2023 pelo Goldman Sachs, o BTC segue aquém dos patamares de seus dias de glória: atualmente, a criptomoeda é negociada a US$ 23 mil.

*Com informações de Decrypt

Compartilhe

Novo guidance

Nem assim a Vale (VALE3) agradou: mineradora revisa estimativas, mas novos números não dão fôlego às ações na bolsa

20 de junho de 2024 - 16:56

Companhia informou novos números sobre Salobo (Pará) e Sadbury (Canadá), entre outros ativos

LEVANTAMENTO DA QUANTUM

Americanas (AMER3) ou Oi (OIBR3): qual é a empresa mais endividada da bolsa brasileira? Confira o ranking das maiores recuperações judiciais da B3

20 de junho de 2024 - 14:18

A disputa foi acirrada, já que ambas as companhias registram dívidas na casa dos R$ 50 bilhões; veja quem liderou o “pódio ingrato”

SINAL VERDE

Justiça acata recuperação extrajudicial do Grupo Casas Bahia (BHIA3) e varejista ganha prazo maior para pagar dívida bilionária

20 de junho de 2024 - 8:20

O cronograma de pagamentos se estendeu de 22 meses para 78 meses — ou de pouco menos de dois anos para seis anos e meio

NA POSSE

A Petrobras (PETR4) vai mudar de novo? As declarações de Lula sobre lucro e impostos da estatal — “Haddad vai ficar feliz”

19 de junho de 2024 - 19:33

O presidente discursou na cerimônia de posse de Magda Chambriard, que assume o comando da petroleira — e deu pistas sobre o que pretende fazer com a empresa daqui para frente

UM EXTRA NA CONTA

Acionistas do Itaú (ITUB4) devem receber mais dividendos bilionários até o fim de 2024 — e quem diz isso é o CEO do bancão

19 de junho de 2024 - 13:09

Milton Maluhy Filho afirmou ter convicção de que uma nova rodada de proventos extraordinários será anunciada neste ano — mas há outras possibilidades para os recursos do banco, incluindo aquisições

QUEM FICARÁ COM ELA

Bola dividida na Sabesp (SBSP3): veja três concorrentes ao posto de acionista de referência na privatização da companhia

19 de junho de 2024 - 10:10

O cobiçado posto está em disputa; afinal, o acionista de referência poderá apontar o nome do futuro presidente da Sabesp, bem como ter outras regalias dentro da companhia

AVANÇO NO PRJ

Light (LIGT3) recebe luz verde da Justiça para plano de recuperação judicial — e terá que pagar R$ 30 mil para alguns credores logo de cara

19 de junho de 2024 - 8:48

Serão contemplados cerca de 28 mil credores da Light, ou 60% dos detentores de dívidas da empresa de energia

QUARTETO DE INFRAESTRUTURA

As 4 ações de energia para se ‘blindar’ do sobe e desce do Ibovespa em 2024, segundo gestor com mais de R$ 35 bilhões em ativos

19 de junho de 2024 - 6:11

Para Marcelo Sandri, sócio e gestor da Perfin, as ações da Eletrobras (ELET3), Equatorial (EQTL3), Eneva (ENEV3) e Energisa (ENGI3) são opções para proteger a carteira

CORRIDA DAS BIG TECHS

Tchau, Microsoft (MSFT34): Depois de entrar para o “clube do trilhão”, Nvidia (NVDC34) se torna a empresa mais valiosa do mundo

18 de junho de 2024 - 18:04

A fabricante de chips alcançou US$ 3,34 trilhões em valor de mercado nesta terça-feira (18), superando também a Apple (AAPL34)

ÁGUA NO CHOPE

Após queda de 19% no ano, XP rebaixa recomendação para ações da Ambev (ABEV3)

18 de junho de 2024 - 13:00

Corretora cita “riscos baixistas” para a ação da Ambev, como insumos mais caros e potencial limitado de crescimento de lucro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar