🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Laisi Rocha
PERDEU, OZEMPIC?

Nova “caneta emagrecedora” é mais eficaz que o Ozempic para perda de peso, sugere estudo  — mas nem a fabricante do medicamento recomenda o uso para este fim

Ainda que tenham composições diferentes, o Mounjaro funciona de forma semelhante à do Ozempic; veja o que o torna mais eficaz

Laisi Rocha
28 de novembro de 2023
14:05 - atualizado às 10:08
Mounjaro, medicamento rival do Ozempic
Mounjaro, medicamento rival do Ozempic - Imagem: Getty Images/Divulgação/Montagem Seu Dinheiro

Em novembro de 2022, quando Elon Musk revelou em um post no X, antigo Twitter, que a ‘estrela’ do seu emagrecimento foi um remédio para tratar a diabetes tipo 2, também conhecido pelos nomes comerciais Ozempic e Wegovy, possivelmente nem imaginava a fama que o medicamento ganharia.

Após a pequena frase publicada por Musk, “Jejum + Ozempic / Wegovy + nenhuma comida saborosa perto de mim”, diversos influenciadores aderiram ao “tratamento” e compartilharam o antes e o depois nas redes sociais, em especial, no TikTok. Inclusive, na plataforma, a #Ozempic já alcança a marca de 1,3 bilhão de visualizações.

Mas este mercado de “canetas emagrecedoras”, até então dominado pelo Ozempic, ganhou um novo player em setembro, quando a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso do medicamento injetável Mounjaro para o tratamento da diabetes tipo dois.

Agora, um estudo publicado na segunda-feira (27) pela Truveta Research aponta que há um novo vencedor na disputa pela maior eficácia no tratamento de adultos com sobrepeso ou obesos: o Mounjaro

Segundo a pesquisa, que compilou e analisou dados de pacientes de um conjunto de sistemas de saúde, as pessoas que tomaram o medicamento fabricado pela Eli Lilly, o Mounjaro, mostraram-se mais propensas a perder 5%, 10% e 15% do seu peso corporal em geral após três meses, seis meses e um ano, respectivamente, na comparação com pacientes tratados com o Ozempic, fabricado pelo laboratório dinamarquês Novo Nordisk.

É seguro usar Mounjaro ou Ozempic para perder peso?

É importante dizer que, apesar de não serem fabricados com o intuito de causar emagrecimento, ambos os medicamentos aprovados para o tratamento de diabetes tipo 2 vêm sendo usados de forma off label — isto é, fora das recomendações da bula — para o tratamento do sobrepeso e obesidade.

Afinal, como as canetas auxiliam na regulação do apetite e aumentam a saciedade, parte dos pacientes apresentou perda de peso considerável como efeito colateral da medicação. 

Um porta-voz da Eli Lilly afirmou que a farmacêutica não promove nem incentiva o uso off label de nenhum dos seus medicamentos e disse que o novo estudo não foi patrocinado pela empresa.

Mesmo assim, o site oficial do Mounjaro destaca, em grandes letras roxas, o efeito de perda de peso causado pelo medicamento.

Um porta-voz da Novo Nordisk também afirmou que a empresa não estava envolvida no estudo da Truveta Research.

  • VEJA TAMBÉM: 'BATALHA' ENTRE OZEMPIC E MCDONALDS: REMÉDIO DE EMAGRECIMENTO PODE DERRUBAR AS AÇÕES DO FAST FOOD?

Qual a diferença das “canetas emagrecedoras”

Ainda que tenham composições diferentes, o Mounjaro funciona de forma semelhante à do Ozempic. Ambos são injeções semanais que diminuem o apetite por meio da ativação contínua de alguns hormônios no intestino.

O Ozempic e o Wegovy, produzidos pela Novo Nordisk, tem como princípio ativo a semaglutida. A substância replica o hormônio GLP-1, responsável pelo aumento da sensação de saciedade e pela redução dos níveis de açúcar no sangue.

No caso do Mounjaro, a tirzepatida atua nos receptores de dois hormônios produzidos no corpo, o GLP-1 e o GIP, ambos com o mesmo propósito.

Essa abordagem dupla faz com que o Mounjaro e o Zepbound, seu equivalente, tenham um efeito melhorado na regulação dos níveis de açúcar no sangue e do apetite.

Isso, segundo especialistas, pode resultar em uma perda de peso mais significativa do que a causada por remédios que contém apenas o GLP-1. 

No estudo de fase final da Eli Lilly, por exemplo, feito com mais de 2.500 adultos com obesidade, mas sem diabetes, foi observado uma perda de cerca de 16% do peso corporal naqueles pacientes que tomaram 5 miligramas de Zepbound durante 72 semanas.

Doses mais altas, de 15 miligramas, foram associadas a uma redução de peso ainda maior, de 22,5%, em média.

Resultados do novo estudo sobre Mounjaro e Ozempic

Para realizar o estudo, a Truveta Research avaliou dados de cuidados de saúde de em média 18.000 adultos com obesidade ou excesso de peso e que iniciaram o tratamento com Ozempic ou Mounjaro entre maio de 2022 e setembro de 2023.

Cerca de 52% dos pacientes analisados são diagnosticados com diabetes tipo 2.

As reduções no peso corporal foram “significamente maiores” para aqueles que tomaram Mounjaro, segundo a Truveta Research. 

A constatação dos pesquisadores foi de que os pacientes tratados com Ozempic tinham três vezes menos probabilidade de perder 15% do peso corporal do que os que tomavam o Mounjaro.

Enquanto isso, a probabilidade de atingir 10% de perda de peso era 2,6 vezes maior para quem tomava o medicamento produzido pela Eli Lilly.

Em três meses, enquanto as pessoas que ingeriram Ozempic perderam 3,6% do peso, as que tomaram Mounjaro perderam 5,9%.

Após seis meses de pesquisa, os adultos que utilizaram o medicamento da Eli Lilly perderam 10,1% do peso, enquanto os que fizeram uso do da Novo Nordisk perderam 5,9%.

Já em um ano, os pacientes que tomaram Mounjaro perderam 15,2% do peso, enquanto aqueles que tomaram Ozempic perderam 7,9%.

*Com informações da CNBC.

Compartilhe

NÃO VAMOS DOBRAR A META?

Por que a Vamos (VAMO3) abandonou de vez o plano de atingir uma frota com 100 mil ativos até 2025

20 de fevereiro de 2024 - 19:50

A meta havia se tornado pública em entrevista concedida pelo CEO da empresa, Gustavo Couto, em meados do ano passado

CONFIRA O CRONOGRAMA

Weg (WEGE3) libera R$ 1,3 bilhão em dividendos extras e data de corte para ter direito à bolada está próxima

20 de fevereiro de 2024 - 19:07

O dinheiro sera depositado na mesma data em que os juros sobre o capital próprio anunciados em dezembro do ano passado

APÓS ENCONTRO COM A ADNOC

Petrobras (PETR4) compra ou vende uma fatia da Braskem (BRKM5)? CEO da estatal conta detalhes da conversa com árabes interessados na petroquímica 

20 de fevereiro de 2024 - 15:42

Jean Paul Prates reuniu-se na semana passada com o CEO da Abu Dhabi National Oil Company (Adnoc), uma das interessadas na petroquímica

JEAN PAUL PRATES REVELA

Petróleo subiu: a gasolina vai aumentar? Veja o que diz o presidente da Petrobras (PETR4)

20 de fevereiro de 2024 - 15:00

Segundo Jean Paul Prates, a discussão sobre eventuais reajustes está sempre no radar

DESTAQUES DA BOLSA

Carrefour de carrinho cheio: ação dispara quase 10% e lidera ganhos do Ibovespa após balanço. É hora de comprar ou vender CRFB3?

20 de fevereiro de 2024 - 13:15

Os papéis entraram em leilão três vezes por oscilação máxima permitida pela B3; a temperatura dos ganhos baixou, mas a varejista ainda aparece entre as cinco maiores altas do principal índice da bolsa brasileira

EM DIREÇÃO AO FUTURO

Sem efeitos colaterais? Como está o paciente da empresa de Elon Musk que implantou chip no cérebro

20 de fevereiro de 2024 - 12:20

Dispositivo desenvolvido por startup de Elon Musk, a Neuralink, deve permitir que seres humanos controlem computadores e celulares por meio do pensamento

O QUE VEM POR AÍ

Rombo ainda maior? Americanas (AMER3) adia de novo a divulgação do balanço e investidor vai ter que esperar para saber se a dívida cresceu

19 de fevereiro de 2024 - 19:56

A última vez que a varejista divulgou resultados financeiros foi em novembro do ano passado, quando a revisão dos balanços fraudados levou ao reconhecimento de prejuízos de bilhões

CONFIRA O CRONOGRAMA

Itaúsa (ITSA4) aprova R$ 3,1 bilhões em dividendos e vai depositar dinheiro na conta dos acionistas todo trimestre até 2025

19 de fevereiro de 2024 - 18:45

Os dividendos aprovados hoje pelo conselho de administração correspondem a R$ 0,3005 por ação e serão pagos em 8 de março

BIG TECHS

‘Similar a 1929’: as “Sete Magníficas” de tecnologia dos EUA já valem mais do que quase todas as bolsas do mundo; e agora?

19 de fevereiro de 2024 - 13:52

Situação é bastante similar à bolha pontocom, em 2000, e ao crash da Bolsa em 29, mas analistas defendem que cenário atual é mais sólido.

RELEMBRE A TRAJETÓRIA DE SUCESSO

Morre Abilio Diniz, empresário que transformou o Pão de Açúcar (PCAR3) em um gigante do varejo

18 de fevereiro de 2024 - 22:00

Diniz estava internado para tratar uma pneumonite, mas foi vitimado pela insufiência respiratória decorrente da inflamação pulmonar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies