🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O INVESTIMENTO EM ATÉ 14,5X EM 8 DIAS? ENTENDA A PROPOSTA

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
BALANÇO

Lemann vai brindar? Ambev (ABEV3) tem lucro acima do esperado no 4T22, mas as ações caem mesmo assim

Com lucro de R$ 5,3 bilhões, alta 36,4% ante o quarto trimestre de 2021, Ambev deve dar algum motivo para Lemann comemorar em meio à crise na Americanas

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
2 de março de 2023
8:19 - atualizado às 16:33
Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil e sócio da Ambev
Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil e sócio da Ambev - Imagem: Montagem: Brenda Silva

Desde a revelação do escândalo contábil da Americanas (AMER3), as atenções do mercado se voltaram para os negócios do bilionário Jorge Paulo Lemann. Entre eles, é claro, a Ambev (ABEV3), a empresa que abriu as portas do "sonho grande" do empresário e seus sócios.

Mas a divulgação do resultado da cervejaria no quarto trimestre deve dar motivos para Lemann brindar. Isso porque a Ambev registrou um lucro líquido ajustado de R$ 5,3 bilhões, o que representa um crescimento de 36,4% em relação ao mesmo período de 2021.

O resultado veio acima do esperado pelo mercado, que esperava um lucro por volta dos R$ 4 bilhões em razão do clima mais ameno nos últimos três meses do ano passado, que reduz o consumo de cerveja.

A Ambev conseguiu superar até mesmo a eliminação precoce do Brasil na Copa do Mundo, outro fator que preocupava os analistas. Afinal, com a seleção de Tite fora das fases finais no Catar os bares também perderam movimento.

No ano como um todo, a cervejaria de Jorge Paulo Lemann e seus sócios teve lucro de R$ 15,2 bilhões, um avanço de 12,6% em relação a 2021.

  • O Seu Dinheiro acaba de liberar um treinamento exclusivo e completamente gratuito para todos os leitores que buscam receber pagamentos recorrentes de empresas da Bolsa. [LIBERE SEU ACESSO AQUI]

Ambev (ABEV3): de onde veio o lucro

A Ambev atribui o aumento do lucro trimestral ao crescimento do Ebitda e à menor alíquota efetiva de impostos. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização cresceu 27,4% no conceito orgânico em relação aos últimos três meses de 2021 e atingiu R$ 7,1 bilhões.

O aumento do consumo de cervejas e refrigerantes pelos brasileiros ajudou no resultado da empresa de Lemann. O volume total vendido pela Ambev aumentou 1,5% no quarto trimestre, puxado justamente pelo crescimento no Brasil. Já nas outras regiões onde a companhia atua houve redução nos volumes.

Os números também indicam que a gigante de bebidas conseguiu promover reajustes de preços ao longo do quarto trimestre. Isso porque a receita líquida avançou bem mais que o volume vendido (+21,5%) e atingiu R$ 22,7 bilhões.

A pressão sobre a margem da Ambev, provocada pelo aumento das commodities e da inflação como um todo, continua. Mas aparentemente deu atenuada nos últimos três meses de 2022. A margem Ebitda da companhia inclusive cresceu 1,6 ponto percentual (no conceito orgânico) e chegou aos 31,3%.

Ambev (ABEV3): expectativas para 2023

Por fim, junto com o resultado, a Ambev divulgou a projeção para o CPV (custo dos produtos vendidos) no negócio de cervejas no Brasil. A expectativa da companhia é que o CPV apresente crescimento de 6,0 e 9,9% em 2023 — ou seja, provavelmente ficará acima da inflação no ano.

O aumento dos custos, que exclui a venda de produtos de marketplace que não são da Ambev e assume os atuais preços das commodities, virá em decorrência principalmente da inflação em geral e do aumento no custo de algumas commodities, de acordo com a companhia.

Ainda assim, a expectativa da Ambev é entregar um crescimento de Ebitda acima dos 17,1% de 2022. Resta saber agora se os investidores vão brindar os resultados no pregão de hoje da B3. No ano, as ações da cervejaria (ABEV3) acumulam queda da ordem de 5%.

Um brinde ou um balde de água fria?

Nem mesmo o lucro acima do esperado foi tentador o suficiente para os analistas brindarem o resultado da Ambev. Na manhã desta quinta-feira, as ações ABEV3 reagiam em queda de 1,63%, a R$ 13,25.

No geral, os analistas entenderam que o lucro acima do esperado não "desceu redondo" porque veio principalmente de um pagamento menor de impostos.

O Credit Suisse, por exemplo, qualificou o balanço como um "balde de água fria". Para os analistas, as receitas vieram abaixo do esperado diante do desempenho fraco das divisões internacionais da cervejaria.

Ainda assim, o banco tem recomendação "outperform" (equivalente a compra) para as ações da Ambev (ABEV3). O preço-alvo de R$ 18 representa um potencial de alta da ordem de 34% sobre o fechamento de ontem.

Fernando Ferrer, analista da Empiricus Research, destaca que o lucro da Ambev teria vindo abaixo do esperado se não fosse o impacto positivo da linha de imposto de renda.

“Enxergamos Ambev (ABEV3) negociando a múltiplos altos (16,5 vezes seus lucros para 2023) e fragilidades no que tange a uma eventual reforma tributária e fim do JCP, que aumentaria a alíquota de imposto e reduziria o lucro líquido da companhia”, escreveu o analista da Empiricus, que tem recomendação short (posição vendida) em ações da cervejaria de Lemann.

Compartilhe

ELES VOLTARAM

O plano dos irmãos Wesley e Joesley Batista para ficar com a Amazonas Energia

13 de julho de 2024 - 15:49

Proposta da empresa de energia do grupo J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, foi apresentada à Aneel 16 dias após o governo editar medida provisória salvando o caixa da distribuidora

FUTURA POTÊNCIA?

Para o Santander, expansão da IA e demanda por data centers são oportunidades para o Brasil. Veja quais empresas e setores na Bolsa podem se beneficiar

12 de julho de 2024 - 20:00

Segundo o banco, país possui “excesso de oferta” de energia e diversas fontes renováveis

FUSÕES E AQUISIÇÕES

Indo às compras: Suzano adquire fábricas de empresa de embalagens nos EUA por US$ 110 milhões

12 de julho de 2024 - 19:12

Acordo ocorre semanas após a companhia desistir de tratativas para comprar a International Paper por US$ 15 bilhões

A GRANDE APOSTA

Não aposte contra a Nvidia: Para investidor do ‘Big Short’, seria insano apostar na queda da ação da gigante dos chips de inteligência artificial

12 de julho de 2024 - 18:31

Conhecido por fazer fortuna na crise de 2008 com apostas short, Steve Eisman afirma que investidores que operam vendidos nas big techs como a Nvidia têm um “desejo de morte”

ARROZ EM ALTA

Camil (CAML3) sobe 8% após balanço, mas recomendação de compra não é unanimidade entre os bancos

12 de julho de 2024 - 13:45

Resultados do primeiro trimestre divulgados pela companhia animaram o mercado. No entanto, o impulso motivado pela alta no preço do arroz tem data para acabar

DIVIDINDO A RESPONSABILIDADE

Por que a Vale (VALE3) fechou acordo com a BHP em processos no exterior por rompimento de barragem em Mariana 

12 de julho de 2024 - 12:12

O contrato assinado com a BHP tem relação com os processos de ações coletivas no Reino Unido e Holanda ligados ao rompimento da barragem de Fundão

Reforço de caixa

Eletrobras pode levantar até R$ 3,3 bi com oferta secundária de ações da CTEEP (TRLP4); mercado reage e papel tem a maior queda do Ibovespa

12 de julho de 2024 - 11:28

Companhia anuncia venda de 60 milhões de papéis da subsidiária, que pode ser acrescida de mais 70 milhões caso haja demanda

AINDA UMA PENNY STOCK

Em meio a aumento bilionário de capital, Americanas (AMER3) adia grupamento de ações

11 de julho de 2024 - 19:57

Grupamento de ações ordinárias e aquisição do controle da varejista pelos acionistas de referência com aumento de capital foram aprovados nesta semana pelo Cade

CÉU AZUL

Itaú BBA iniciou cobertura da Latam com recomendação de compra e chances de ação decolar 41%; os motivos você confere aqui

11 de julho de 2024 - 19:01

São três pilares que sustentam uma visão positiva sobre a empresa, e quase todos têm a ver com ajustes após a saída do chapter 11

CONSELHO APROVOU

Por que a Santos Brasil (STBP3) quer devolver R$ 1,6 bilhão aos acionistas? Confira a proposta de redução de capital da companhia

11 de julho de 2024 - 18:57

A operação deve ser realizada sem o cancelamento de ações e com restituição em dinheiro aos investidores, mas ainda precisa ser aprovada pelos acionistas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar